Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Comprar indulgências

por josé simões, em 21.09.14

 

 

|| A ética do Conselho da Ética

por josé simões, em 27.09.12

 

 

 

A seguir vai ser o para quê gastar dinheiro em doentes terminais ou em paneleiros e drogados arrumadores de carros, assim como assim vão morrer. O terreno da ignorância e do ódio higienista da populaça à diferença e às minorias está devidamente fertilizado, é só, a coberto da poupança e da racionalização do dinheiro do contribuinte, largar a semente do populismo à terra. Que morram para aí como cães que alguma Isabel Jonet do medicamento há-de aparecer para os acudir.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Da Ética e de meter o bedelho onde não se é chamado

por josé simões, em 08.08.09

 

 

 

Numa passagem de olhos rápida pela Lei n.º 24/ 2009 (pdf) e pela composição do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida:

 

- Seis pessoas de reconhecido mérito (…) eleitas pela Assembleia da República segundo o método da média mais alta de Hondt.

 

- Oito pessoas de reconhecido mérito (…) designadas pela Ordem dos Médicos, pela Ordem dos Enfermeiros, pela Ordem dos Biólogos, pela Ordem dos Advogados, pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, pela Academia das Ciências de Lisboa, pelo conselho médico -legal do Instituto Nacional de Medicina

Legal, ouvido o respectivo conselho técnico -científico, e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, I. P.

 

- Três pessoas de reconhecido mérito científico nas áreas da biologia, da medicina ou da saúde em geral e das ciências da vida e duas pessoas de reconhecido mérito científico nas áreas do direito, da sociologia ou da filosofia, todas designadas por resolução do Conselho de Ministros.

 

Estupefacto fico eu com a estupefacção de Cavaco Silva. Não consta na Lei que o Presidente seja tido e achado nestas andanças. E para quem levava para férias um jipe cheio de diplomas como trabalho de casa, ainda lhe sobrar tempo para abordar contas de outros rosários quando ignorou olimpicamente outras éticas da sua (in)directa competência...

 

(Imagem Llandudno Gwynedd via Getty Images)