Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Saltitando levemente de nenúfar em nenúfar

por josé simões, em 18.05.13

 

 

 

O que é que são 982,3 mil euros [533,7 mil euros de prémio de gestão + 448,6 mil euros de salário] pagos pelo contribuinte a uma centro campista com um currículo de fazer inveja a um qualquer Wesley Sneijder, Cesc Fàbregas, ou Bastian Schweinsteiger da gestão, e que vai a todas sem pestanejar, e que quanto mais vai mais currículo ganha? Peanuts. A questão é muito mais simples, é saber como é que a centro campista todo-o-terreno debutou, o rito de passagem que lhe permitiu atingir o estrelato na Champions. Como sói dizer-se, "sempre assim foi e sempre assim será". O "baile" dos debutantes.

 

«De 1982 a 1989 trabalhou no Banco de Portugal. Em 1989, integrou a equipa fundadora do Banco Exterior de Espanha, como Directora de Risco, e mais tarde assumiu a Direcção de Banca Corporativa e foi nomeada Representante da Argentaria em Portugal. Em 1993, integra o Grupo Lusomundo, com a responsabilidade da área financeira dos audiovisuais. Em 1996, regressa à Banca, ao Banif Comercial, como Directora do Mercado de Capitais. Em 2000, integra o Conselho de Administração da RTP, como Vice-Presidente, Presidente da RTC e administradora da Portugal Global, da RDP e Sport TV.

 

Em finais de 2002, é nomeada Administradora do Grupo Portugal Telecom, onde, na qualidade de Administradora exerceu funções na PT Internacional e no Fundo de Pensões "Previsão".

 

Em 2006, regressa à Banca, como Administradora do Banif Banco de Investimento, responsável pelas áreas de Corporate Clients e PMEs.»

 

[Imagem]