Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Nem com um desenho lá vai

por josé simões, em 07.01.13

 

 

 

Um mês depois, e depois de toda a gente, aqui o humilde escriba incluído, lhe ter explicado, volta à carga com a mesma lengalenga.

 

Tem dois defeitos mortais: é ignorante e não quer aprender:

 

"Para onde é que foram as pessoas?", disse.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 03.12.12

 

 

 

Depois da fase "se as previsões não encaixam com a realidade é porque a realidade está errada", passámos para um outro nível que é "se as previsões não encaixam com a realidade inventamos uma realidade que encaixe com as previsões".

 

Sem sequer aqui invocar o brutal aumento dos títulos de transporte e o fim das comparticipações nos passes sociais, o problema no "raciocínio" do secretário de Estado dos Transportes é que as pessoas desapareceram mesmo, umas emigraram, outras, muitas, cada vez mais, ficam em casa por via das falências e do encerramento das empresas, e ainda outras optaram por ir a pé, variável que nem sequer é equacionada, mas com um peso cada vez maior em circuitos urbanos de curta e média distância. Mas como as empresas adaptaram a oferta à procura, por exemplo, carreiras antes com uma frequência de 15 em 15 minutos passaram a meia em meia hora nas horas de ponta e a 40 em 40, ou até mais minutos, fora da hora de ponta, os transportes continuam cheios, obviamente que continuam. Cheios com os que cada vez menos se podem dar ao luxo de usar o transporte público e que têm de aguentar a "lata da sardinha" e os longos minutos de espera nas paragens e apeadeiros

 

Curioso seria ouvir a douta opinião do excelentíssimo senhor secretário de Estado sobre o papel do combate à fraude na queda em 2,5% das chamadas efectuadas por telemóvel durante o terceiro trimestre do ano, ou nos menos 40,1% de automóveis vendidos nos primeiros onze meses do ano, por comparação com igual período do ano anterior.