Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"O vírus mortal do socialismo"

por josé simões, em 29.01.23

 

nazi poster.jpg

 

 

Foi praxis dos totalitarismo do séc. XX, o nazi e o soviético-estalinista, desumanizar o outro, o adversário político e o adversário dentro do próprio partido, no caso soviético, de forma a que depois já "inimigo" fosse aceitável a sua punição, o seu extermínio aos olhos da população. "Parasita", "Insecto", "Rastejante", "Verme", "Rato", "Vírus".

 

Ventura diz que Chega "é a única cura” contra o “vírus mortal” do socialismo

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

"É tudo farinha do mesmo saco"

por josé simões, em 13.01.23

 

MickeyHitler.jpg

 

 

A vergonha e o pudor, daqueles que ainda o têm, pela previsível reacção da generalidade das pessoas que se pautam pela boa educação e formação, que não lhes permite assumir que, sim senhor, o ataque à casa da democracia em Brasília, pela horda de alucinados telecomandada à distância via WhatsApp e Telegram, foi uma coisa bonita de se ver, e que têm razão de sobra por se terem mal comportado daquela maneira, leva-os a equivaler quem luta por mais democracia e direitos com os outros, os que querem acabar com a democracia e classificam os direitos humanos como "esterco da vagabundagem". Esta manobra já tinha sido ensaiada por Trump, presidente, na defesa dos gangues Proud Boys e fanáticos MAGA nos confrontos com o movimento Black Lives Matter e  nos ataques às comunidades LGBT, e pelos minions de Bolsonaro, "ah e tal, as pessoas têm razões para o descontentamento". As redes estão pejadas destes sonsos, mais militantes ou apoiantes do Iniciativa Liberal que do partido da taberna, e vão todos beber a doutrina nas páginas do diário da direita radical, o online Observador. Curiosamente alguns actuais colunistas das falsas equivalências, do "é tudo farinha do mesmo saco, estiveram nas elegias, brochuras e demais literatura pulp, com a capa de ensaio político e sociológico, sobre o fabuloso destino de Trump na América dominada pela esquerda woke e da ideologia de género.   

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O partido do taberneiro com os bêbados ao balcão

por josé simões, em 11.01.23

 

1.jpg

 

 

Recorrer do adjectivo "reles" com referência a adversário político é substantivo de quem o profere, o mais baixo actor político da história da democracia. Confrontar e atacar constantemente tudo o que respira para se calimerizar, de Calimero, vítima de confrontação e ataque constante, quando nem sequer a 3.ª Lei de Newton entra na equação. Stor, o Bloco é que teve a ideia mas nós chegámos primeiro, mi-mi-mi. O partido do taberneiro com os bêbados ao balcão.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O Xamã de S. Bento

por josé simões, em 09.01.23

 

xama.jpg

 

 

O Ventas que "elogia a frescura de pensamento de Bolsonaro" é o Ventas que se insurge contra o tempo de antena dado ao ex-presidiário Lula, o mesmo Ventas que prestou “sentida homenagem” a camionista que liderou o bloqueio da ponte 25 de Abril e foi condenado por tráfico de droga agravado, o tal Ventas que declarou apoio incondicional a Bolsonaro, para depois lamentar a vitória do corrupto e ex-presidiário Lula, que não se chama nem Jaime nem Pinho nem consta que tenha passado sem pagar ou sequer bloqueado a 25 de Abril; o Ventas que, com o cu apertado pelas merdas que diz da boca para fora e a fazer fé na fraca memória, vem condenar o ataque ao Palácio do Planalto em Brasília pelos alucinados do camarada Bolsonaro, porque de repente, a atenunate ao crime contra o Estado de direito democrático, se vêem governados por um bandido ex-presidiário, que não bloqueou a 25 de Abril e por isso não é digno de homenagem da parte do Ventas. E o Ventas disse isto tudo e foi o único dirigente político a dizê-lo e a ter tempo de antena na televisão do militante n.º 1, a SIC Notícias.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Via rápida para a total irrelevância

por josé simões, em 08.12.22

 

Sem Título.png

 

 

Depois de alegremente terem votado ao lado do Chega contra a morte medicamente assistida, e de alegremente fazerem gala disso com os RT's às notícias que dão conta que "eutanásia aprovada na especialidade com votos contra de Chega e PCP", alegremente continuam nas redes com a mobilização total de trolls para xingar o partido que mais trolls mobiliza nas redes, os ilusionistas liberais, num ponto em que até têm razão, a obrigatoriedade de um bidé para o licenciamento de uma habitação.Via rápida para a total irrelevância.

 

 

 

 

A direita da igualdade de direitos

por josé simões, em 05.12.22

 

dedo.png

 

 

Colégios onde a propina inclui ballet, natação, equitação, educação musical, apoio ao estudo, vulgo explicações, mas deixa de fora os manuais. É a direita da igualdade de direitos.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

O que é que se faz a gente, portugueses, cidadãos, deste calibre?

por josé simões, em 19.11.22

 

chega.jpg

 

 

O sindicato dos Profissionais de Polícia, aquele que é presidido pelo senhor agente que assume identificar-se com o Movimento Zero, diz que "Nunca admitiremos que estratégias que visem o enfraquecimento das estruturas sindicais e da própria polícia possam prejudicar o fim a que nos propomos, ou seja a defesa do cidadão de bem". "Cidadão de bem". O que é que se faz a gente, portugueses, cidadãos, deste calibre?

 

 

 

 

O barómetro

por josé simões, em 18.10.22

 

fasci lavoro.jpg

 

 

Diz que o Chaga vai inventar uma "federação sindical de direita" com "áreas-chave" como "as polícias, os professores, os quadros da administração pública, os profissionais de saúde e os profissionais de segurança". Vai servir essencialmente para se perceber até onde chegou a desistência da esquerda que é o campo onde o fascismo prospera, deixado livre por falta de comparência, falta de respostas, perda de ligação à base provocada pelo sindicalismo profissional e profissionalizado, dirigido a partir de cima por "centralismos democráticos" variados, nunca como resultado da decadência do capitalismo e estádio avançado do imperialismo e outras tretas que tais papagueadas desde 1919. Foi assim no início do século XIX em Espanha, França, Itália, com a passagem de milhares de comunistas, anarquistas, anarco-sindicalistas, da esquerda para a Falange, os Fasci di combattimento, ou Jacques Doriot, directamente do Partido Comunista Francês para a fundação do Partie Populaire Français. De fascismo percebe o nojeira Pinto, o advogado de Salazar nos Grandes Tugas que não gosta de aparecer em fotos ao lado do Ventas. É aguardar para ver quem aprendeu alguma coisa com as lições da História.

 

 

 

 

"Por acaso foi uma ideia minha"

por josé simões, em 30.09.22

 

passos_.jpg

 

 

O processo de aceitação e normalização da extrema-direita em curso, por iniciativa daquele que reclama Passos como nome para o seu passado, está a correr como previsto, se as legislativas fossem hoje o PSD ficava onde estava com Rui Rio, nos 28%, e o partido do ex-camarada de partido subia quatro pontos, para os 11%. Como diria Passos, o passado reclamado, "por acaso foi uma ideia minha".

 

 

 

 

A superioridade moral do "novo" PSD

por josé simões, em 29.09.22

 

scott scheidly.png

 

 

A superioridade moral do "novo" PSD, como se intitulou a tralha passista recauchutada à roda de Luís Montenegro, e rapidamente papagueado por toda a comunicação social, camarada e amiga, não lhe permite dizer "o PS governou com a extrema-esquerda mas nós não vamos governar com a extrema-direita porque temos princípios e somos moralmente superiores". É precisamente o contrário, legitimam a extrema-direita invocando uma pretensa "extrema-esquerda". Sabem muito.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Populismo para totós

por josé simões, em 28.09.22

 

Вадим Соловьёв.jpg

 

 

O gajo, o doutor gajo, que passa a vida a arengar os 3,8% de ciganos beneficiários do rendimento mínimo tem o partido financiado pelos 1% beneficiários do rendimento máximo garantido.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Luís Melões e os Irmãos de Portugal

por josé simões, em 27.09.22

 

LP.png

 

 

Depois apresentam-se a eleições em coligação e denominam-se "centro direita", depois de toda a comunicação social já os ter denominado assim porque eles assim já se denominam, numa pescadinha de rabo na boca que mina os media há décadas. Legitimar a extrema-direita e os neo-fascistas apodando comunistas e bloquistas de "extrema-esquerda", comparar quem luta por uma escola pública de qualidade e gratuita, por um Serviço Nacional de Saúde de excelência para todos, por melhores salários e condições de trabalho, por pensões e reformas dignas, com quem defende guetos para minorias, repressão policial, exclusão pela religião que se professa ou pela orientação sexual, a mulher como máquina de parir. 

 

Montenegro admitiu preocupações com situação em Itália mas diz que em 2015 o "PS decidiu governar com dois partidos da extrema-esquerda" enquanto pressiona a segunda figura da hierarquia do Estado para que pressione deputados eleitos em eleições livres a votarem contra a sua consciência cívica e democrática. Luís Melões e os Irmão de Portugal.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

"Luís Montenegro disse" is the new awesome

por josé simões, em 23.09.22

 

MM.jpg

 

 

Em pouco tempo Luís Montenegro está a conseguir a proeza de aparecer várias vezes no telejornal a falar sobre tudo e sobre nada e sem que nada de substancial saia do que fala, coisa que até há bem pouco era pelouro de Marcelo. "Luís Montenegro disse", é contar as vezes por telejornal e nos noticiários na rádio. Luís Montenegro disse que "o Governo está em roda livre. Apesar da maioria absoluta, temos hoje um Governo onde reina a confusão e a discórdia", porque enquanto Luís Montenegro diz e diz que disse, Luís Montenegro não diz que confusão e discórdia é os deputados do PSD recusarem acatar as instruções do líder Luís Montenegro e do líder do grupo parlamentar para elegerem um protofascista vice presidente da casa da democracia. Compreende-se, ambos têm o mesmo Passos no passado, até há bem pouco tempo tratavam-se por camarada na rua de São Caetano à Lapa, e o intruja não ficou fascista de um dia para o outro.

 

 

 

 

Os Malucos do Riso

por josé simões, em 30.08.22

 

chega.jpg

 

 

Os Malucos do Riso

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O idiota útil

por josé simões, em 22.08.22

 

Otto Stupakoff 1963.jpg

 

 

O idiota útil deixou de ser... útil. Agora é uma questão de tempo até deixar a cadeira no Parlamento.

 

O deputado Gabriel Mithá Ribeiro apresentou a demissão da vice-presidência do Chega. A renúncia surge após ter sido afastado do cargo de coordenador do gabinete de estudos do partido, que passa agora a ser assumido "provisoriamente e com efeitos imediatos" por André Ventura

 

[Imagem de Otto Stupakoff]