Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A Brigada Brejnev

por josé simões, em 27.05.19

 

brejnev.jpg

 

 

Não, não foi por causa da participação na 'Geringonça' que o PCP/ CDU deu um trambolhão nas europeias depois do trambolhão nas autárquicas. Se assim fosse o Bloco de Esquerda não tinha dobrado o número de votos e tinha ido pelo mesmo caminho. Os dois trambolhões consecutivos dos comunistas devem-se à duplicidade de critérios, aos double standards, como dizem os 'amaricanos'.

 

Ser contra o muro a separar os Estados Unidos do México, ser contra o muro em Israel, e todos os anos lamentar nas páginas do Avante! a queda do Muro de Berlim.

Ser contra a invasão americana do Afeganistão e ter páginas inteiras do Avante! a justificar a invasão pelas tropas da União Soviética.

Ser contra a invasão americana do Iraque e ter os arquivos do Avante online repletos de artigos a justificar as invasões soviéticas da Hungria e da Checoslováquia.

Ser defensor acérrimo das organizações representativas dos trabalhadores e das organizações sindicais e nunca ter feito acto de contrição por o negarem aos trabalhadores na Polónia, organizados no Solidariedade, ou o silêncio cúmplice com a repressão pela ditadura comunista-capitalista do partido irmão na China.

Andar sempre com o Estado social na boca e ter China, Vietname, Laos e Coreia do Norte nas teses ao congresso como "resistência à nova ordem imperialista",  "orientação e objectivo a construção duma sociedade socialista".

Invocar o Parlamento e a democracia parlamentar representativa e passar a vida a lamentar a queda do União Soviética e do "bloco de leste" da ditadura do partido único.

E a cleptocracia angolana da família Eduardo dos Santos contra o colonialismo e o neo-colonialismo, e a ditadura cubana contra o imperialismo 'amaricano', e a ditadura socialista bolivariana para o século XXI mais a miséria contra o imperialismo 'amaricano' também, a ditadura na Bielorrússia e a a defesa da independência e soberania dos povos, contra o imperialismo 'amaricano' outra vez, mais a democracia na Síria e o islamofascismo na Turquia, desde que contra o o imperialismo 'amaricano'. Assim, de repente.

 

[Na imagem Leonid Ilitch Brejnev e Viktoria Petrovna Brezhneva depositam o voto em dia de eleições. Sim, não se riam, a URSS era uma democracia, havia eleições e tudo]

 

 

 

 

O insulto à inteligência

por josé simões, em 05.10.17

 

manif anos 70.jpg

 

 

Que agora os comunistas, acossados pelo PS e ressabiados pelas câmaras municipais perdidas para os socialistas nas autárquicas de 1 de Outubro de 2017, vão encher as ruas todos os dias com manifs e bloqueios de protesto vários, por tudo e por mais alguma coisa; que agora os sindicatos afectos ao PCP vão criar uma onda de greves na administração pública e nas empresas públicas; que vão paralisar o país e todas as repartições do Estado, com contratempos incalculáveis e prejuízos incomensuráveis para os serviços públicos e para a vida das pessoas. Como se as pessoas saíssem para a rua a mando dos comunistas, como se as pessoas desatassem a fazer greves e a perder um dia de salário e de subsídios diversos agregados só porque alguém lhes diz para fazerem greve, só porque o PCP lhes manda fazer. As pessoas não saem para a rua porque se sentem injustiçadas, as pessoas não fazem greve porque se sentem exploradas e espoliadas, fazem-no porque são acéfalas às ordens da Brigada Brejnev que domina os sindicatos, por ordem do partido que lhes pede o voto nas urnas, no segredo da cabina de voto, e que elas recusam dar, para virem depois para as ruas dar a cara, com palavras de ordem e bandeiras não mãos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

||| Pedagogia [continuação]

por josé simões, em 10.12.15

 

Lola Dupre.jpg

 

 

Por motivos que não cabem aqui neste espaço este último mês passei-o em casa a ver televisão, sobretudo a ver a televisão do militante n.º 1 – a SIC Notícias, principalmente o Opinião Pública, com os convidados do pensamento único dominante com lugar cativo, com as entrevistas e directos de rua, nunca mas nunca a sul do Tejo e com raríssimas excepções a partir do litoral urbano, com as entrevistas e directos dos/ nos institutos superiores de educação, politécnicos e universidades para dar uma caução de credibilidade erudita, como refere o leitor na caixa de comentários:


«A este propósito, é de referir as entrevistas de rua que se vão fazendo sobre a política nacional. Nomeadamente a estudantes do ensino superior de áreas diversas.


E aqui o que custa é ouvi-los falar de "tradição" em vez de constituição, de governos ilegítimos (este do PS) e do governo escolhido pela maioria do povo – o da PaF.


Dói ouvir estas opiniões de estudantes universitários. Mas dói mesmo.


Que professores têm? O que lhes foi ensinado? Onde está a curiosidade e o contraditório próprio destas idades?


São tão velhos e doentiamente mais conservadores do que os pais.


O que fizeram ao ensino universitário?
E aos ciclos anteriores?


A formatação deu resultados. Os exames também. A ênfase nas disciplinas estruturantes deu nisto. Os resultados quantitativos são o fim de tudo. O pensar não conta. Conta o empinanço e a sebenta.»


[Imagem]

 

 

 

 

||| Pedagogia

por josé simões, em 10.12.15

 

União_Nacional_Flag.png

 

A direita a subir, a esquerda a subir e os inquiridos a dizerem "que Costa devia ter negociado à direita". A União Nacional 41 anos depois. Pedagogia precisa-se. E de noções básicas de democracia também. Educação.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Golpe de Estado institucional

por josé simões, em 06.10.15

 

Salazar.jpg

 

 

Ignorar a Constituição da República na consulta a todos, todos os partidos sem excepção, com assento na Assembleia da República, ouvir um, um só líder de um partido e antes de estarem todos os resultados eleitorais apurados e promulgados, invocar a Constituição da República e os acordos e organizações internacionais para ilegalizar dois, dois partidos com assento na Assembleia da República, com deputados eleitos em eleições livres e democráticas e acudir a outros dois que durante quatro, quatros anos governaram contra a Constituição da República que por cobardia e mentira política não ousaram propor a revisão, passar uma rasteira ao Partido Socialista.


Cavaco Silva, o delegado desportivo no campeonato inter-turmas do liceu.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O Triunfo dos Porcos

por josé simões, em 23.09.15

 

comício CDU Vila Franca Xira.jpg

 

 

«Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros»


As cadeiras com "RESERVADO" nas primeiras filas do auditório no comício da CDU em Vila Franca de Xira.

 

 

 

 

||| Mau jornalismo

por josé simões, em 24.08.15

 

 

 

Mau jornalismo ou como disfarçar os pecadilhos de um vaidoso.


Quando o título correcto seria "Quem boa cama fizer nela se há-de deitar" "Paulo Portas atira-se para debate com Heloísa Apolónia" o photoshop jornalístico inventa um "CDU atira Heloísa Apolónia para debate com Paulo Portas".

 

 

 

 

||| "Quem tem medo do comunismo?"

por josé simões, em 10.06.15

 

Sem título.jpg

 

 

"São os latifundistas, são os monopolistas, são os colonialistas,"
Enfim… o PCP!

 

[O endereço na imagem é http://www.cdu.pt/legislativas2015/]


[Via]

 

 

 

 

||| Isto já começa a ser patológico

por josé simões, em 07.06.15

 

Militia.jpg

 

 

Temos um Governo da direita radical presidido por um Presidente de facção da direita sonsa, o pior Governo da curta história da democracia e que em 4 anos fez o país empobrecer e regredir até aos anos 60 do fim do salazarismo/ início do marcelismo, só já falta a polícia política para o quadro ficar completo, mas o alvo prioritário dos comunistas, donos da liberdade e da defesa do povo e da soberania nacional e o diabo a quatro é... o Partido Socialista. Isto já começa a ser patológico.


[Na imagem formatura da milicia soviética numa rua de Moscovo, 1976, autor desconhecido]

 

 

 

 

||| O Triunfo dos Porcos

por josé simões, em 11.10.14

 

 

 

"Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros", Animal Farm, George Orwell, 1945.


"O tratamento por 'tu' acabou, principalmente à frente de terceiros".
"Sempre que se dirijam à minha pessoa, que o façam com o normal dever de correção, ou seja, com o recurso ao tratamento 'Sr. Presidente' ou, na pior das hipóteses, 'Presidente'"

 

 

 

 

|| O resto é conversa

por josé simões, em 30.09.13

 

A resposta dos portugueses aos apelos do primeiro-ministro à "união nacional", do ministro da Propaganda, Poiares Maduro, ao "consenso", e do Presidente da República a um "governo de salvação nacional" à roda do governo da direita e de iniciativa presidencial, foi dada. O resto é conversa.

 

 

 

 

 

 

|| Dois Pê Cê Pês

por josé simões, em 06.06.13

 

 

 

O Pê Cê Pê da oposição, perdão, do Porto, que não só aplaude a descida dos impostos como até acha que se devia ir "mais além"; o Pê Cê Pê no poder, perdão, de Setúbal, que aplica os impostos à taxa máxima [e até acha que se devia ir "mais além"?], indiferente ao desemprego, às falências, ao empobrecimento e à miséria nas famílias, numa das regiões do país mais castigada pela crise.

 

O Pê Cê Pê quer ser levado a sério?

 

[Imagem Scott King 'Brian', 2008, Porcelain Bust, Rooster Feathers, Rhinestone Collar, Paint]

 

 

 

 

 

 

|| É nesta altura que entra a Wehrmacht?

por josé simões, em 08.11.11

 

 

 

Curiosamente, na história recente da Alemanha, já houve um Fuchs que também gostava de decidir a vida dos outros. Foi SS-Scharführer em Belzec, Sobibor e Treblinka.

 

«Porta-voz do partido de Merkel pede demissão de Berlusconi»

 

[Na imagem Erich Fuchs poses behind a machine gun]

 

 

 

 

 

 

|| Os Verdadeiros Portugueses (Cap. II)

por josé simões, em 19.09.11

 

 

 

O partido de “Os Verdadeiros Portugueses” colecciona derrotas atrás de derrotas em eleições na Alemanha.

 

[Cap. I]

 

 

 

 

 

 

|| “Acho absolutamente lamentável o que aconteceu”

por josé simões, em 27.05.11

 

 

 

Ninguém foi identificado nem detido quando um «grupo de mais de cem estudantes universitários trajados a rigor [se concentrou] por cima do comício do PCP em protestos», já a concentração de 18 manifestantes “por cima” de um comício do PS em Faro, vestidos a rigor, que é como quem diz com a roupa do dia-a-dia, em protesto contra o Governo, deu direito a uma detenção e à identificação de alguns membros do grupo pela PSP.

 

Enfim, é gente a quem a democracia deu direitos, mas que não sabem usá-los

 

(Imagem “Performance to celebrate the 69th birthday of Kim Jong-il, leader of socialistnorth Korea, in the capital ofPyongyangon Feb.16, 2011)