Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O CDS em roda livre

por josé simões, em 21.03.19

 

CDS Madeira FB.jpg

 

 

O CDS da Madeira, no Facebook a puxar dos galões para surfar a onda da redução do preço a pagar pelos passes sociais, e a líder do CDS nacional no Twitter, depois de fazer uma piadola manhosa com "socialistas", a dizer que ainda não chegámos à Madeira, que isto dos passes com desconto não interessa nada, que o que interessa é um "estatuto do benefício fiscal para o interior", com desconto nas portagens que o CDS, quando chegou ao Governo com Assunção Cristas ministra, tratou não só de aumentar como de as introduzir onde elas não existiam.

 

 

 

 

Todo o poder aos pantomineiros!

por josé simões, em 19.03.19

 

Chester Higgins Jr.jpg

 

 

O mais interessante nesta ida de Pires de Lima para o Bank of America Merrill Lynch e de Adolfo Mesquita Nunes para a Galp é a contratação por empresas e grupos privados de agentes políticos e ex-governantes sem experiência na área nem curriculum para os cargos que vão ocupar e as funções que vão desempenhar, depois de terem passado a vida a vender-nos a ideia do supremo valor e da virtude da iniciativa privada e da urgência em aliviar o peso do Estado na economia, como se fossemos todos muito burros e ninguém percebesse o factor "porta giratória" e aposta a médio e longo prazo na inevitável alternância política governativa. Salazar era mais honesto, tinha o "condicionamento industrial".

 

[Imagem]

 

 

 

 

Esta gentinha é para ser levada a sério?

por josé simões, em 13.03.19

 

jose_saramago.jpg

 

 

A direita indignada com uma artista plástica que por estar num evento fora de portas em representação do país se deve abster de considerações políticas e ideológicas e preferências partidárias é a mesma direita que pelas suas opiniões políticas e pela posição ideológica e militância partidária veta a candidatura de um escritor a um prémio internacional em representação de Portugal.

 

Esta gentinha é para ser levada a sério?

 

 

 

 

Resumidamente foi isto

por josé simões, em 20.02.19

 

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

O Estado e o Governo

por josé simões, em 19.02.19

 

portas-marialuis-passos.jpeg

 

 

Todos estamos lembrados, até os mais esquecidos, do tom ufano e triunfal com que éramos brindados, dia sim dia sim, com as declarações de Pedro Passos Coelho, Sérgio Monteiro, Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Álvaro Santos Pereira aka o Álvaro, Assunção Cristas, Pedro Mota Soares, Luís Montenegro, João Almeida, Hugo Soares, Telmo Correia, Duarte Marques, Cecília Meireles, Teresa Leal Coelho, e perdoem-me os que ficaram esquecidos, sobre os méritos do Governo da direita radical em diminuir os custos das PPP para o bolso do contribuinte: O, The, Le, El Governo.

 

Afinal o fogo ardeu e consumiu vidas e bens e foi a miséria e a desgraça que se conhecem porque a "poupança para o contribuinte foi acordado entre o Estado, O, The, Le, El Estado e a Ascendi e nunca entre o Governo, O, The, Le, El Governo, e a concessionária, conforme Pedro Passos Coelho, Sérgio Monteiro, Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Álvaro Santos Pereira aka o Álvaro, Assunção Cristas, Pedro Mota Soares, Luís Montenegro, João Almeida, Hugo Soares, Telmo Correia, Duarte Marques, Cecília Meireles, Teresa Leal Coelho, e perdoem-me os que ficaram esquecidos, amplamente badalaram, ao contrário do falhanço do Estado nos incêndios de 2017, sobejamente ilustrado com fotos e imagens dos ministros do PS, do Governo PS, do Governo socialista, do socialismo, resumidamente.

 

É assim que as coisas funcionam.

 

Pedrógão Grande: renegociação do contrato com o Estado durante a troika implicou redução da faixa de limpeza

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

"Assunção Cristas diz"

por josé simões, em 11.02.19

 

 

 

"Assunção Cristas diz" is the new awesome.

 

 

 

 

Malucos do riso

por josé simões, em 08.02.19

 

cds nuno melo europeias.jpg

 

 

No sítio do CDS, Nuno Melo, candidato ao Parlamento Europeu, a lembrar que o deputado do CDS no Parlamento Europeu, Nuno Melo, é "o eurodeputado português que participou em menos votações".

 

 

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?"

por josé simões, em 05.02.19

 

selfie_de_marcelo_com_solange_moradora_do_bairro_da_jamaica.jpeg

 

 

marcelo jamaica.jpg

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?", pergunta a líder do CDS, Procissão Cristas, depois de ter publicamente declarado o apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa.

 

[Imagens]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 31.01.19

 

 

 

Mais um dia na vida de Assunção Cristas, uma ex-ministra de um governo que injectou mais de 1500 milhões na CGD sem fazer qualquer auditoria, que afirmou nunca ter discutido qualquer banco em conselho de ministros, e que confessou ter assinado a resolução do BES na praia e sem a ter lido.

 

 

 

 

A "hipocrisia" do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda

por josé simões, em 26.01.19

 

cm.jpg

 

 

Sete - 7 - sete do PSD, quatro - 4 - quatro do PS, dois - 2 dois do CDS. O mui famoso e badalado "arco da governação", sem o qual Portugal ainda estava a sair do feudalismo. Acusa a direita radical o PCP e o BE de "hipocrisia" por quererem uma Comissão Parlamentar de Inquérito que não queriam à Caixa Geral de Depósitos.

 

[Na imagem manchete do Correio da manha em 26 de Janeiro de 2019]

 

 

 

 

A mesma luta

por josé simões, em 02.01.19

 

Got a lighter.jpg

 

 

Ontem Jair Bolsonaro fez um discurso de tomada de posse que podia muito bem ter sido dito por Procissão Cristas ou pela next big thing do CDS, em banho-maria para a sucessão, Adolfo Mesquita Nunes: Deus, Pátria, Autoridade, Família, exactamente por esta ordem.

 

Hoje o líder da jota do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, escreve uma carta ao Papa a pedir audiência para dar conta do empenho da organização na defesa dos valores cristãos e a rejeitar "cultura da morte" [sic] e "ideologia de género".

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Percebem onde eles querem chegar?

por josé simões, em 26.12.18

 

jordanna kalman.jpg

 

 

De todas as vezes que o CDS refere o Serviço Nacional de Saúde [SNS] trata-o por Sistema Nacional de Saúde [SNS], por exemplo, Pedro Mota Soares, no vídeo a partir do minuto 01:01.

 

Percebem a diferença? Percebem onde eles querem chegar?

 

[Imagem]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 23.12.18

 

stephan schmitz.jpg

 

 

Procissão Cristas em acção de propaganda por associação que acude as vítimas do desemprego e das políticas de cortar salários, pensões e apoios sociais duante os quase 5 anos em que foi ministra do Governo da troika.

 

"Líder do CDS-PP aproveitou a quadra natalícia para lembrar que é um trabalho que ainda tem que ser feito o ano inteiro."

 

Cristas distribuiu comida com a Refood

 

[Imagem]

 

 

 

 

Libertem o tunning!

por josé simões, em 21.12.18

 

manif coletes (1).jpg

 

 

Uma manif de palermas inventada pelas televisões, com directos intermináveis, dois jornalistas por manifestante, drones com câmaras de filmar, cavalgada pela direita populista do CDS antes que os fascistas do PNR, ou outros dissidentes do sentido de Estado PSD/ CDS, que perderam definitivamente a vergonha, se cheguem à frente e ocupem o lugar, é "o povo na rua farto do socialismo", segundo a direita radical de plantão nas redes.

Uma avenida cheia de gente, desde o Marquês ao Rossio, enquadrados pela CGTP, com um caderno reivindicativo definido e propostas concretas, merece meio minuto no telejornal a seguir ao intervalo e é só funcionários públicos, manhosos, sem nada que fazer, dispensados pelas câmaras municipais e juntas de freguesia, que não perdem o dia de trabalho e só atrapalham a vida aqueles que querem fazer o país andar para a frente.

 

A comunicação social anda a brincar com coisas sérias, um dia mais tarde também vai levar por tabela.

 

[Imagem encontrada no Twitter]

 

 

 

 

Rewind

por josé simões, em 19.12.18

 

portas-correio-da-manha.jpeg

 

 

Portas sustentou que o PCP e a CGTP usaram os trabalhadores da Função Pública para prejudicar os do sector privado numa paralisação que "apenas atingiu uma minoria do sector público". A greve "dita geral" foi feita pelos funcionários públicos. Mas o novo Código Laboral não se lhes aplica, lembrou Portas. Uma curiosidade apontada pelo líder do CDS-PP para provar o insucesso da iniciativa da intersindical, cuja actuação classificou de "sindicalismo irresponsável", uma vez que, ao recusarem a nova legislação que valoriza o mérito, estão a criar obstáculos "à criação de riqueza e emprego".