Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Marxismo Cultural

por josé simões, em 24.03.21

 

laika.jpg

 

 

No É Ou Não É de Carlos Daniel, que na RTP substituiu Prós e Contras de Fátima Campos Ferreira, sem os apartes imbecis e com menos interrupções a despropósito, esta semana subordinado ao tema "Que Estado Devemos Ter", apresentou um painel com Ana Gomes, Assunção Cristas, António Pedro Vasconcelos, Augusto Mateus e Carlos Guimarães Pinto. O BE e o PCP, partidos que defendem uma efectiva intervenção do Estado em todas as áreas, desde a economia à saúde passando pela educação, olímpicamente ignorados.

 

Um partido que nasceu anteontem numa rede social, e que nas últimas legislativas elegeu um deputado, com um representante num programa de televisão, num canal condenado à privatização caso algum dia chegasse a formar governo, com o argumento do "peso do Estado" na comunicação social e da "máquina de propaganda".

 

Um partido que nas últimas legislativas foi remetido para a cauda do Parlamento, e que a fazer fé em todas as sondagens e estudos de opinião vai pura e simplesmente desaparecer nas próximas eleições, com uma ex-ministra representante, que foi perorar sobre e tudo e mais um par de botas menos sobre o que interessava ouvir: o papel do Estado como trampolim e porta giratória público-privado-público para todos os quadros do partido a que pertence.

 

A menos que haja alguma espécie de Jorge Mendes do paineleirismo comentadeiro estas coisas não fazem um mínimo de sentido numa televisão pública. Ou se calhar até fazem, à luz do "marxismo cultural" que, segundo os minons da direita, domina o comentário político televisivo neste país dos sovietes.

 

O mesmo "marxismo cultural" que leva a que tenhamos todos os dias nas televisões fanáticos ideológicos que querem desmantelar o Estado em favor de interesses privados a acusar de "preconceito ideológico" quem defende papel forte do Estado. O mesmo "marxismo cultural" que anda há mais de 30 anos a desinvestir e a retirar competências ao Serviço Nacional de Saúde para depois vir invocar a ausência de resposta e a incapacidade do Serviço Nacional de Saúde como argumento para o entregar ao privado da saúde negócio. Convenhamos, isto é de génio!

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

O Circo Nunca Acaba

por josé simões, em 22.01.20

 

1 (6).jpg

 

 

2 (4).jpg

 

 

3 (2).jpg

 

 

Amor, contorcionismo e divórcio à primeira vista no Twitter entre o líder do Iniciativa Liberal, a filha do pai e o ex-líder do Iniciativa Liberal.

 

 

 

 

Isto está tudo ligado

por josé simões, em 01.11.19

 

viet.jpg

 

 

"1.3.15. Os países que afirmam como orientação e objectivo a construção de sociedades socialistas – China, República Popular Democrática da Coreia, Cuba, Laos e Vietname – constituem, na sua grande diversidade de situações quanto ao grau de desenvolvimento económico e social e modelos sócio-políticos, um importante factor de contenção aos objectivos de domínio mundial do imperialismo. É hoje ainda mais claro que estes países são alvo de um conjunto de manobras de pressão económica e financeira, de desestabilização e ingerência, de ofensiva ideológica e de cerco geoestratégico que condicionam, a par com os efeitos da crise do capitalismo a que não estão imunes, o seu próprio desenvolvimento e opções de política económica e relações internacionais."

 

XX Congresso do PCP. Teses - Projecto de Resolução Política, 18 Setembro 2016. Aprovado na reunião do Comité Central de 17 e 18 de Setembro de 2016

 

 


"Carlos Guimarães Pinto sai da liderança do Iniciativa Liberal para regressar à Universidade Nacional de Economia do Vietname, onde é leitor visitante, e para onde regressa logo dias depois do conselho nacional do partido que se realiza a 17 de Novembro [...]."

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 30.10.19

 

circus (1).jpg

 

 

Não me podem pedir que continue a sacrificar a minha vida por uma causa

 

[Imagem Circopedia]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 29.10.19

 

Paul Jung, clown c.1950 — Photo Ringling Bros. and Barnum & Bailey.jpeg

 

 

Os socialistas nunca esconderam a sua aposta política no ressentimento. A luta de classes é mesmo isso: a aposta no ressentimento de uma classe contra outra.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 09.04.19

 

clown (3).jpg

 

 

"Todos os serviços do Estado são prestados por pessoas. Não sendo o Estado, por enquanto, proprietário de ninguém, então todos os serviços do Estado são prestados por privados."

 

Somos todos privados

 

[Imagem]

 

 

 

 

Hakuna matata, o liberalismo é lindo

por josé simões, em 04.02.19

 

hiena.jpg

 

 

E depois temos o Iniciativa Liberal, um partido de banda-desenhada nascido nas "redes", contra o centralismo e o socialismo, contra o centralismo e o colectivismo, contra o centralismo e a carga fiscal, que vê um artigo de opinião do líder, Carlos Guimarães Pinto, contra o centralismo e o socialismo, contra o centralismo e o colectivismo, contra o centralismo e a carga fiscal, receber o endosso [em print screen por causa das moscas] da filha dilecta da cleptocracia corrupta angolana que em quase 50 anos de independência deixou o país em todos os índices abaixo da era colonial. Hakuna matata, o liberalismo é lindo.

 

[Imagem]

 

 

 

 

cc Marcelo Rebelo de Sousa

por josé simões, em 24.05.17

 

CarlosGPinto.png

 

 

Esteve mal o Presidente da República quando salomonicamente dividiu os louros da saída do Preocedimento por Défice Excessivo entre o Governo da direita radical e o Governo da 'Geringonça' ignorando o papel dos blogues, liberais de pacotilha, na doutrinação do pagode e na disciplina do Estado. Quando já pensávamos que tínhamos visto de tudo...

 

[Via]