Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Do que é que nos queixamos concretamente?

por josé simões, em 28.10.19

 

naomi klein.jpeg

 

 

A maioria encolhe os ombros, os outros até dão razão à marca, por interposta pessoa, a Câmara do Porto, enquanto criticam a atleta. Os "cortes orçamentais" e o "interesse público" e o "dinheiro que não chega para tudo". Do que é que nos queixamos concretamente?

 

[A imagem é minha]

 

 

 

 

O Estado de direito sob a égide do regionalismo-futeboleiro

por josé simões, em 04.02.19

 

 

 

Diz Rui Moreira, presidente eleito da Câmara do Porto, a propósito do chumbo do Tribunal de Contas ao projecto para o antigo matadouro industrial do Porto, que "não é possível governar uma cidade cumprindo a palavra dada ao cidadão eleitor, se se continuar a permitir que órgãos não eleitos extravasem as suas funções e violem o princípio da separação de poderes", de uma assentada mandando à merda a Constituição da República Portuguesa e defendendo a inauguração de uma nova era no Estado de direito democrático:

 

- a da eleição dos juízes dos tribunais pelo voto popular depois de animada campanha patrocinada pelos caciques e barões diversos dos partidos?

- a da instituição de um tribunal a jeito por cada futura região administrativa a criar, caso o povo se decida por votar "Sim" em novo referendo à regionalização?

 

Não perguntaram os jornalistas nem explicou o caudillo Moreira, critico do anacrónico modelo de voto português e apologista da regeneração do sistema político pela ditadura, que é só uma questão de léxico já que "quando o Salazar chegou ao poder [...] criou o nome ditadura nacional e não era nada insultuoso".

 

[Imagem]

 

 

 

 

O caudillho do regionalismo-futeboleiro

por josé simões, em 25.07.18

 

ovo da serpente (1).jpg

 

 

Resumo da entrevista de Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, à SIC Notícias:

 

- O Porto vai sair da Associação Nacional de Municípios porque a Associação Nacional de Municípios, por unanimidade de votos dos seus membros, tomou posição à que, enquanto presidente da Câmara do Porto, considero contrária aos interesses da cidade, merecedora do estatuto de Estado-nação.

 

- O Tribunal de Contas, com o devido respeito, age como "força de bloqueio", com o devido respeito, porque, como dizem os 'amaricanos', no seu papel de "checks and balances" consagrado na Constituição da República Portuguesa, toma posições que eu, enquanto caudillo eleito, com o devido respeito, considero contrárias aos interesses da cidade do Porto, merecedora do estatuto de Estado-nação.

 

E remata com "o Poder político é a expressão do povo em democracia" depois de ter passado toda uma entrevista a criticar as decisões do poder político democrático. Com o devido respeito.

 

[Imagem]

 

A seguir o PS, e o PS Porto que é uma espécie de PS-nação dentro do PS nacional, vai aparecer com falinhas mansas depois de ter andado anos a chocar o "ovo da serpente".

 

 

 

 

 

Um dia como outro qualquer

por josé simões, em 18.05.17

 

O dia em que uma parte do eleitorado descobriu que os independentes e impolutos, regeneradores da vida política e da cidadania, não só enfermam dos mesmos vícios do establishment político-partidário, velho de tantos anos quantos os anos da democracia, como também daqueles truques e 'malabarismos' contra os quais os cidadãos se organizaram em formações políticas para concorrem em eleições a cargos de administração e defesa da cousa pública.

 

 

 

 

 

 

||| E agora?

por josé simões, em 12.04.15

 

Robert Morris, 1969.jpg

 

 

Paulo Portas que, na noite do rescaldo das autárquicas 2013, apareceu em bicos dos pés nas televisões a reclamar vitória na Câmara do Porto, vai agora aplaudir o "seu presidente" portuense nas "taxas e taxinhas" que Pires 'Soldado Disciplinado' de Lima, de uma forma 'bastante peculiar' [para não ser deselegante], criticou em António Costa na Câmara de Lisboa?


[Imagem]

 

 

 

 

|| A mão atrás do arbusto, since 1985

por josé simões, em 03.10.13

 

 

 

«O alvo dessas alegadas tentativas de “condicionar” teria sido Luís Valente de Oliveira, de acordo a descrição à SÁBADO de duas fontes próximas de Rui Moreira. Alguém muito próximo de Cavaco Silva terá tentado convencê-lo a não apoiar o independente Rui Moreira. Mas Valente de Oliveira, que é o presidente da Assembleia Municipal de Porto, não se deixou "afectar", pelo menos tendo em conta o discurso público do novo presidente da Câmara do Porto. O ex-ministro cavaquista (foi 10 anos ministro de Cavaco e integrou o Governo de Durão Barroso) acabou por ser o mandatário da candidatura independente.

Rui Moreira estava convencido que o Presidente da República desejava a vitória de Luís Filipe Menezes, candidato oficial do PSD, por achar um risco para o sistema partidário o sucesso de um independente numa cidade tão importante. Não terá sido indiferente, também, o facto de ter sido o Palácio de Belém a advertir a Assembleia da República para a gralha na lei de limitação de mandatos: onde se lia presidente "da" câmara, devia ler-se presidente "de" câmara, o que poderia originar uma interpretação da lei mais favorável a Luís Filipe Menezes, que atingira o limite de mandatos em Gaia. Daí ter incluído o recado no discurso.

O sucessor de Rui Rio no Porto, que apoiou Mário Soares nas Presidenciais de 2006, foi tendo ao longo dos anos várias intervenções críticas de Cavaco Silva.»

 

[Imagem via Cavaco Silva A Olhar Pra Cenas]

 

 

 

 

 

 

|| A preposição na frase

por josé simões, em 23.08.13

 

 

 

Presidente da Câmara e Presidente de Câmara. Saltitar levemente de nenúfar em nenúfar. «Outra das práticas que está sob a observância da CNE relaciona-se com a utilização das instalações da Câmara de Gaia para se tratar de assuntos que dizem respeito a outro município». Pela soma do todo e pela exclusão de partes, alguém ainda tem dúvidas quanto à lei de limitação de mandatos autárquicos?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Portugal, século XXI

por josé simões, em 23.08.13

 

 

 

"Tenho uma fotografia dele". "Ao todo, acho que já mataram 20 porcos..."

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 31.07.13

 

 

 

"o ódio pessoal cega-nos, torna-nos insensatos, faz-nos mentir e torna-nos ridículos"

 

[Imagem "Dancing off the Stage", Elizabeth Jordan, 2013]

 

 

 

 

 

 

|| Dois Pê Cê Pês

por josé simões, em 06.06.13

 

 

 

O Pê Cê Pê da oposição, perdão, do Porto, que não só aplaude a descida dos impostos como até acha que se devia ir "mais além"; o Pê Cê Pê no poder, perdão, de Setúbal, que aplica os impostos à taxa máxima [e até acha que se devia ir "mais além"?], indiferente ao desemprego, às falências, ao empobrecimento e à miséria nas famílias, numa das regiões do país mais castigada pela crise.

 

O Pê Cê Pê quer ser levado a sério?

 

[Imagem Scott King 'Brian', 2008, Porcelain Bust, Rooster Feathers, Rhinestone Collar, Paint]

 

 

 

 

 

 

|| A "narrativa" anda pelas horas da morte

por josé simões, em 09.04.13

 

 

 

António Costa é do PS, Rui Rio é do PSD, o Governo é PSD, com uma muleta do CDS, que está com Rui Rio, do PSD, na Câmara do Porto.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| Um microcosmo

por josé simões, em 20.01.13

 

 

 

Há Menezes, um candidato "fora da lei" e campeão nacional do endividamento autárquico, o que por si só é um sério teste à inteligência e sanidade mental dos cidadãos do Porto, e Moreira, que nos intervalos das outras coisas [desde o futebol ao aeroporto de Alcochete], é presidente da Associação Comercial do Porto. É por isso que a gente gosta muuuuuito da democracia, as pessoas podem fazer com o seu voto o que muito bem entenderem.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Pormenores

por josé simões, em 22.10.12

 

 

 

O CDS/PP fecha a porta a uma coligação com o PSD para a Câmara do Porto, não por Luís Filipe Menezes ser um candidato "fora-da-lei", mas porque  «os princípios que definem a política do autarca de Gaia» e tal e tal.

 

O PSD também se vai pronunciar esta semana, não por apresentar um ex-líder, dirigente nacional e Conselheiro de Estado, numa candidatura "fora-da-lei" a uma Câmara Municipal, mas «sobre o perfil do candidato» e tal e tal.

 

Pormenores.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Suspensão da Democracia

por josé simões, em 09.06.12

 

 

 

Rui Rio, em modo alemão, a defender para as Câmaras Municipais o que os amigos e conselheiros da frau Merkel defendem para a Grécia [e para Portugal]. Os jornalistas, para não variar, no seu estado natural aka modo amorfo, sem o confrontarem com a similaridade entre as suas declarações e as declarações que vão escapando de quando em vez da boca dos escudeiros dos "mercados".

 

A gente vai tentar não se esquecer quando vierem outra vez com a "salvação da pátria" e com a "reserva moral" do PSD.

 

[Na imagem Bill 'fucking' Murray]

 

 

 

 

 

 

|| Notícias dos Balcãs ou o Norte, com éne grande, contra Lisboa

por josé simões, em 04.02.12

 

 

 

Ao invés de responder que nem no Porto nem em Vila Nova de Gaia nem em outra cidade qualquer, a bem do rejuvenescimento e da transparência democrática, uma vez que já ocupa o lugar de presidente da Câmara desde 1997, que já anda na política desde os idos do PREC, e que já vai sendo mais que tempo de ceder o lugar a outra gente com outras ideias e outras visões para a cidade, para a região e para o país, interrogado se poderia ser ele o próximo a ocupar a cadeira do poder no Porto, Menezes escusou-se a comentar.

 

[Imagem]