Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| O azar dos Távoras

por josé simões, em 18.12.13

 

 

 

É que nem o Tribunal Constitucional nem a Constituição da "República Socialista Soviética" Portuguesa alguma vez foram entrave ou impedimento para que espécimes desta laia crescessem, exercessem cargos de governação e de administração pública, engordassem na sombra do Estado e, nos intervalos, ainda lhes sobrasse tempo para colocar a assinatura no papel, ao lado da assinatura da coisa que ocupa a cadeira de Presidente da República, na outorga de uma pensão vitalícia a dois agentes da polícia política do fascismo por altos serviços prestados à Pátria.

 

Não, não é um palerma, ele sabe ao que vai:

 

«Os 13 juízes do Tribunal Constitucional não são ajuizados; querem preservar a sociedade sem classes e a economia nacionalizada prescritas pela Constituição aprovada em 1976; têm uma visão demasiado legalista da sua função; deviam dar mais importância ao memorando assinado com a troika que à lei fundamental.»

 

[Imagem de Alec Huxley]

 

 

 

 

 

 

|| Lá diz o povo "mais vale uma mão inchada que uma enxada na mão"

por josé simões, em 19.06.13

 

 

 

"Eu ao longo da minha vida abri dezenas de covas, dezenas de covas", o coveiro da Nação por ele próprio. "Podiam ter arranjado um pá mais pequena" diz Maria 'primeira-dama' Cavaco. "É de alumínio!", diz o Jorge, no intervalo de organizar exposições com os dinheiros públicos e que escapam ao escrutínio do rapazito da jota. "Quero lá saber se é de alumínio!", ríspida Dona Maria. "É para ser mais leve….", subserviente Jorge, frustrado e humilhado pela incompreensão da mulher do chefe. "Ah, então está bem!". Tudo está bem quando acaba bem. A tralha cavaquista por ela própria. Matt Groening não teve inspiração para conceber The Cavacos, restou-lhe The Simpsons. D'oh! Ay Caramba!

 

[Foto reportagem aqui]

 

 

 

 

 

|| Um incompetente

por josé simões, em 18.12.12

 

Since 1993

 

[Have a nice day]

 

 

 

 

 

 

|| Conjugações verbais

por josé simões, em 14.01.12

 

 

 

Ele não sabe.

 

Nós sabemos. Vós sabeis. Eles sabem.

Como Paulo Teixeira Pinto apareceu na lista. Como Rocha Vieira apareceu na lista. Como Braga de Macedo apareceu na lista. Como Ilídio Pinho apareceu na lista. Como Eduardo Catroga apareceu na lista.

 

E foi mais ou menos assim: um chinês para o outro, numa reunião lá no Comité Central, que as Três Gargantas são propriedade do Estado chinês e não há cá [lá] gargantas fundas privadas em matéria de sectores estratégicos, "um gaijo [em chinês leva i] porreiro para a EDP é aquele que foi patrão do primeiro-ministro português, pá! Como é que é mesmo o nome dele, pá?!..", "O nome de quem, pá? Do primeiro-ministro ou do patrão do primeiro-ministro, pá?".

 

«É a lógica da cara conhecida ou ligação a Macau, ligação à terra deles».

 

Além de não terem vergonha nenhuma na cara ainda gozam com a cara dos outros.