Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Quase um século para perceber!

por josé simões, em 13.05.08

 

Faz hoje precisamente 25 anos, estava aqui o escriba literalmente instalado de armas e bagagens “à porta” de Fátima; responsável por uma unidade paramédica da 1.ª Brigada Mista Independente, deslocada propositadamente desde a base militar de Santa Margarida, para prestação de cuidados médicos básicos aos peregrinos que arribavam ao Santuário. Apoio ao peregrino; dizia-se.

 

Instalámos, e instalámo-nos, dois dias antes num hospital de campanha, e, até dia 13 à noite, foram dos três dias mais miseráveis que já passei na minha vida. Pés e pernas em estado lastimável – alguns em carne viva; desidratações; desnutrições – por muito andar e pouco comerem; gripes e alguns princípios de pneumonia – chovia que “Deus a dava”; e os joelhos e os cotovelos! Não estavam em carne viva… estavam até quase ao osso, pelas promessas de fazer todo o recinto até à capela, de rastos ou de joelhos, em cima do alcatrão e da gravilha. Centenas!

Um camarada Alferes que não era virgem nestas andanças, dizia-me que “este ano até que nem está mau de todo!

 

Um hospital de campanha para acudir a uma guerra entre a carne e o pavimento com Deus e a Virgem pelo meio.

 

Ontem o bispo de Leiria-Fátima veio apresentar uma novidade nos 91 anos das aparições; a criação de serviços de apoio psicológico e psiquiátrico aos peregrinos:

 

há cada vez mais pessoas a procurar Fátima (…) manifestando perturbações de ordem psíquica ou espiritual

(Público, sem link)

 

A sério?! No shit?! Ao fim de 91 – noventa e um – 91 anos, quem diria?!

 

(Na foto encontrada no La Repubblica, garrafas de litro e meio com “água santa”; para beber)