Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Vergonha alheia [Capítulo II]

por josé simões, em 05.08.15

 

maçaes.png

 

 

[Via]


Capítulo I

 

 

 

 

||| Vergonha alheia

por josé simões, em 04.08.15

 

maçaes.jpg

 

 

_maçaes.jpg

 

 

[Via]

 

 

 

 

 

|| O suicídio assistido da milionária Europa

por josé simões, em 14.06.11

 

 

 

Todos os dias a todas as horas, as televisões as rádios e os jornais transmitem, em non-stop, o processo de suicídio assistido da Europa que padece de doença neurodegenerativa, sem causar qualquer tipo de polémica nos telespectadores.

 

«“Escolhendo morrer” precisamente para dar aos telespectadores a possibilidade de tomarem uma posição individual sobre o assunto (…)»

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

 

 

|| 200 anos, 200 países

por josé simões, em 09.01.11

 

 

 

 

 

Detalhes

 

(Via)

 

 

 

 

 

 

3 Ingleses numa praia da Normandia

por josé simões, em 26.04.08
Neil Wilson, Steve Flynn e Pescada Thornton; só os três, e durante quatro dias, realizaram para a BBC uma reconstituição do desembarque de 6 de Junho de 1944 na praia de Omaha.
O milagre da multiplicação; três homens transformados em milhares de soldados, mais navios, lanchas de desembarque, defesas de praia e explosões. Excelente!
 
 

Hugo Chávez, as Farc e o narcotráfico

por josé simões, em 04.02.08

 

“Imaginem que a ETA tinham uma escola em Portugal para a formação de bombistas, em campos de treino protegidos pela polícia portuguesa; imaginem que as autoridades portuguesas abasteciam a ETA com armas compradas com dinheiro obtido através da venda de droga, negócio onde as autoridades portuguesas estavam enterradas até a pescoço. Seria um escândalo com uma dimensão inimaginável. É o que está a acontecer neste momento com o governo Venezuelano e com as Farc.” (Tradução livre).
 
“Se Hugo Chavez quisesse, poderia forçar as Farc a libertar Betancourt amanhã pela manhã. Era só dizer: ‘vocês a entregam ou o jogo acabou para vocês na Venezuela’. A dependência das Farc com os venezuelanos é tão grande que eles não poderiam dizer não”
 
No original aqui. Resumo em português aqui.