Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

"Assunção Cristas diz"

por josé simões, em 11.02.19

 

 

 

"Assunção Cristas diz" is the new awesome.

 

 

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?"

por josé simões, em 05.02.19

 

selfie_de_marcelo_com_solange_moradora_do_bairro_da_jamaica.jpeg

 

 

marcelo jamaica.jpg

 

 

"Senhor Presidente, condena a violência no bairro Jamaica?", pergunta a líder do CDS, Procissão Cristas, depois de ter publicamente declarado o apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa.

 

[Imagens]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 31.01.19

 

 

 

Mais um dia na vida de Assunção Cristas, uma ex-ministra de um governo que injectou mais de 1500 milhões na CGD sem fazer qualquer auditoria, que afirmou nunca ter discutido qualquer banco em conselho de ministros, e que confessou ter assinado a resolução do BES na praia e sem a ter lido.

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 23.12.18

 

stephan schmitz.jpg

 

 

Procissão Cristas em acção de propaganda por associação que acude as vítimas do desemprego e das políticas de cortar salários, pensões e apoios sociais duante os quase 5 anos em que foi ministra do Governo da troika.

 

"Líder do CDS-PP aproveitou a quadra natalícia para lembrar que é um trabalho que ainda tem que ser feito o ano inteiro."

 

Cristas distribuiu comida com a Refood

 

[Imagem]

 

 

 

 

O CDS, esse partido albergue de grandes democratas

por josé simões, em 25.10.18

 

 

 

O dia em que Procissão Cristas nos diz que dava a vitória a um fascista no Brasil, um fascista da estirpe filho da puta à face da terra, que defende a tortura, assassinar adversários políticos, que as mulheres são seres inferiores, que se deve usar a violência contra os gays, que os pobres devem ser esterilizados, e que a polícia deve atirar a matar e não ser responsabilizada por isso, é o dia em que o Cónego Melo aparece em defesa dos polícias que no Estado de direito recorrem a métodos defendidos pelo fascista eleito por Procissão Cristas caso votasse no Brasil. Registe-se o CDS, esse partido albergue de grandes democratas.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 09.10.18

 

Verbatra.jpg

 

 

Fernando Negrão, líder, de jure, da bancada parlamentar do PSD, o partido que suportou o Governo que celebrou protocolo com a McDonald’s, à saída da audiência com o ministro das Finanças, a propósito do Orçamento do Estado para 2019, queixar-se da fraca qualidade do emprego criado pelo Governo da 'Geringonça'.

 

O CDS, de Assunção Cristas, a ministra que assim que tomou posse nomeou liquidador-mor da Parque Expo, gordura do Estado, John Antunes, membro da comissão de honra da sua candidatura por Leiria, que não só não liquidou a Parque Expo como lhe aumentou a gordura a despesa com a adjudicação de serviços à empresa de advogados de Nobre Guedes, do CDS, e de Mota Soares, do CDS e ministro celebrante de protocolos com a Parque Expo de John Antunes; o CDS, de Assunção Cristas e Mota Soares, do Governo da criação de emprego para mais de uma dezena de nomeações saídas em Diário da República dois dias após as eleições, todos do Ministério da Defesa Nacional do PSD, de José Pedro Aguiar-Branco, para cargos criados apenas 4 dias antes das eleições legislativas de 5 de Outubro em plena campanha eleitoral; "o CDS quer explicações do Governo na AR sobre escolha de deputado do PS para ERSE".

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Partido do Vómito

por josé simões, em 31.08.18

 

vómito (1).jpeg

 

 

Fazer campanha eleitoral com a desgraça e a miséria de compatriotas e seus descendentes.

 

O CDS apresentou um plano, que quer discutir e aprovar na Assembleia da República, para resgatar os portugueses e lusodescendentes que vivem na Venezuela de Nicolás Maduro, a atravessar uma crise profunda. Os centristas querem criar uma “ponte aérea, garantindo sem custos o regresso dos portugueses ou lusodescendentes que queiram vir para Portugal“, embora esse dinheiro possa ser devolvido ao Estado em 3 a 5 anos, caso haja capacidade financeira desses “retornados”. Além disso, o CDS exige que os regressados da Venezuela tenham “no mínimo” o mesmo tratamento que o primeiro-ministro propôs para emigrantes que saíram no período da crise: desconto de 50% no IRS.

 

 

 

 

Noções elementares de xenofobia

por josé simões, em 08.07.18

 

wasted rita.jpg

 

 

Somos favoráveis a uma política muito responsável em matéria de imigração. Temos um perfil demográfico assustador e temos dados concretos que não correspondem ao desejo dos portugueses. Os estudos mostram que os portugueses gostariam de ter mais filhos, achamos que temos de ter políticas de natalidade e de apoio às famílias e continuaremos a apresentar estas medidas. Agora, também não gostamos daquela visão que diz que como não temos filhos vamos abrir portas à imigração porque essa é a solução. Isso é instrumentalizar as pessoas e isso não é a nossa visão.

 

O que Assunção Cristas nos diz, mais ponto menos vírgula, é "nasceu em Portugal não é português", não basta nascer em Portugal para se ser português [apesar de ser filho de imigrante, que trabalha, produz riqueza, e paga impostos em Portugal. Mas isso são outros quinhentos].

 

Voltamos ao início da entrevista: "Nasceu em Luanda cinco meses e três dias depois do 25 de Abril de 1974. Casada, tem quatro filhos, é católica praticante [...]. Nascida fora do rectângulo, uma branca de segunda, como eram denominados pelo Estado Novo do "doutor Salazar, como se usa dizer no CDS, os descendentes dos colonos, em Angola obrigados a sentar-se atrás dos brancos de primeira nas escolas e nos transportes, chega a ministra da Nação. O resto, o catolicismo praticante, deixamos à "doutrina social da igreja".

 

[Imagem]

 

 

 

 

Plasticina

por josé simões, em 05.06.18

 

plasticine model joana ullan vieira.jpg

 

 

Andámos anos a ouvir a direita no poder, e às vezes também o PS, a acusar a Fenprof, os sindicatos, os professores, o comissário Mário Nogueira, a mando da CGTP, a mando do PCP, de irresponsabilidade pela marcação de greves por alturas das provas de avaliação e exames. Hoje ouvimos todos a direita na oposição, pela boca de Assunção Cristas do CDS, no debate quinzenal no Parlamento acusar o ministro da Educação de irresponsabilidade por, com a sua intransigência em não ceder às reivindicações dos sindicatos, pôr em causa a avaliação dos alunos no final do ano lectivo. E isto é a chamada espinha dorsal de plasticina.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Um post deliberada e provocatoriamente politicamente incorrecto

por josé simões, em 13.03.18

 

 

 

Na entrevista que o palerma Bernardo Ferrão, arvorado a homenzinho, foi autorizado fazer à "rã que quer ser boi" [copyright Jerónimo de Sousa] a cada 5 minutos ouvia-se da boca de Assunção Cristas as palavrinhas mágicas "Adolfo Mesquita Nunes". A ambição polítca de Adolfo Mesquita Nunes justifica que se sujeite ao "somos um partido retrógrado, quase a roçar o fascista, mas até somos tolerantes e muito open mind e até temos um gay de estimação assumido"?

 

 

 

 

O interior da sem-vergonhice

por josé simões, em 11.03.18

 

snoopy.jpg

 

 

A páginas tantas, no calor do discurso da sem-vergonhice da recuperação e revitalização do interior, chegámos a temer ouvir Assunção 'a santinha' Cristas dizer "e, como prova da boa fé desta ideia e para dar o exemplo, vou mudar-me, com a família, para o interior, para um daqueles sítios sem tribunal, sem escola, sem posto de saúde e sem hospital, que mandei encerrar quando era mimistra do Governo da direita radical".

 

[Na imagem o ícone dos betos da Juventude Centrista nos 80s em tudo o que era t-shirt]

 

 

 

 

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 17.01.18

 

x.jpg

 

 

Assunção Cristas, investida no papel d"a rã que quer ser boi" e ex ministra do Governo que mandou médicos e enfermeiros emigrarem para se "fazer mais com menos" nos hospitais públicos, nos centros de saúde, no Serviço Nacional de Saúde, enquanto falhava todas as metas propostas por, teimosamente, a realidade não se ajustar ao plano e à narrativa, foi ouvir da boca da comissária política do PSD na Ordem dos Médicos, alçada ao papel de sindicalista, e da boca daquele senhor sindicalista, militante do PSD, que só convoca greves dos médicos quando o seu partido está na oposição, que o caos nas urgências se deve à falta dos profissionais de saúde que o seu Governo mandou saírem da "zona de conforto", e que fazia gáudio nos telejornais das embaixadas enviadas a Lisboa e ao Porto por ingleses e alemães para os contratar, e de não manter um "diálogo construtivo" com as corporações, como era apanágio do seu Governo, que mandava roda a gente trabalhar, que se deixassem de reivindicações, que tínhamos um país para recuperar, que cada greve efectuada tinha a mãozinha dos comunistas e o prejuízo de todos os cidadãos. Não ter a puta da vergonha na cara é isto.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A aprendizagem da democracia

por josé simões, em 15.01.18

 

 

 

Já não é "a tradição" nem tampouco quem ganha as eleições, é quem consegue "maioria parlamentar".

 

mais importante do que saber quem fica em primeiro lugar nas eleições, o que é importante é saber que partidos é que é que conseguem ter uma maioria parlamentar

 

 

 

 

O espelho retrovisor de Assunção Cristas

por josé simões, em 08.01.18

 

Rear-view mirror.jpg

 

 

A banhos no Algarve, enquanto assinava de cruz a [re]solução para o BES congeminada por Carlos Costa, excelentíssimo Governador do Banco de Portugal, Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro, e Maria Luís Albuquerque, ministra das Finanças, sem custos para o contribuinte, juraram a pés juntos.

 

Fundo de Resolução dá como perdidos os €4,9 mil milhões injectados no Novo Banco em 2014

 

 

 

 

Assunção Cristas diz estar pronta para ser primeira-ministra

por josé simões, em 28.11.17

 

William Fort (1).jpg

 

 

Cristas tem outra ideia: que seja a escola pública impedida de abrir novas turmas. CDS. Cristas usa 'botas e calças de gangas para ir a bairros sociais'. CDS defende recuo do ensino obrigatório para o 9º ano. Seca: Ministra ainda tem "fé" que chova em breve. CDS: Direita acusa Governo de favorecer a escola pública. Juventude Popular quer que escolas ensinem abstinência sexual. Cristas aprovou projecto de resolução do BES sem o ler.

 

 

Se Deus quiser, em 2019, faremos de Assunção Cristas primeira-ministra de Portugal

 

[Via e imagem]