Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Quando o Presidente católico tira o Sábado de Aleluia para gozar com os portugueses

por josé simões, em 03.04.21

 

Rooney Mara As Mary Magdalene Smoking A Cigarette

 

 

"Salvação preventiva de orçamentos". Quando o Presidente católico tira o Sábado de Aleluia para gozar com os portugueses.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

É o que temos

por josé simões, em 01.04.21

 

Marcelo.jpg

 

 

Acordamos com as primeiras páginas "Costa enfrenta Marcelo", "Costa desafia Marcelo", lá dentro, no Público, "Costa não obedece a Marcelo" [verdade] quando, independentemente da urgência e da justeza dos apoios por que esperam 130 mil desesperados compatriotas nossos com a corda na garganta e um túnel ao fundo da luz, isso será julgado no dia das eleições, a verdade é que "Marcelo enfrentou a Constituição", "Marcelo desafiou a Constituição", "Marcelo não obedece à Constituição" que juro defender e fazer cumprir. Estas seriam as letras gordas, verdadeiras, a ilustrar primeiras páginas.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

|| Rewind/ Fast Forward button. As senhas de racionamento

por josé simões, em 19.04.11

 

 

 

 

 

E depois de recebido o "cartão social de débito",  vão para a beira da linha do comboio apanhar os carvões que caem da máquina para fazer uma sopinha no fogareiro e aquecer as mãos antes de ir para a cama.

 

São estas as histórias que a minha avó me contava sobre as senhas do racionamento nos idos de Salazar, das horas nas bichas para arranjar uma "quarta" de banha e café, mais o "ir aprender um ofício" a troco de uma refeição, e de umas porradas no lombo quando não se fazia bem feito ou porque sim. E obrigado pelo favor.

 

E depois há toda uma economia paralela e subterrânea a florescer à roda das senhas de racionamento, é dos livros. E dos filmes!

 

Fascismo Nunca Mais!

 

(Imagem de René Jacques)