Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Plastic People

por josé simões, em 06.10.21

 

Prasto Wardoyo-Reuters.jpg

 

 

People walk through "Terowongan 4444" or 4444 tunnel, built from plastic bottles collected from several rivers over the course of three years, at a plastic museum constructed by Indonesia's environmental-activist group Ecological Observation and Wetlands Conservation in Gresik regency near Surabaya, Indonesia, September 28, 2021. Prasto Wardoyo/ Reuters

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Ao que nós chegámos

por josé simões, em 09.09.21

 

Troia.jpg

 

 

Numa zona onde, com o nobre argumento da protecção do ambiente e do ecossistema, até aos anos finais dos anos 90, princípios do século XXI, era proibido montar uma tenda para passar uma noite de "campismo selvagem" na praia, e a construção só era permitida sobre a já existente ou ruínas, nunca podendo ultrapassar a respectiva volumetria, aventa-se e "lamenta-se" George Clooney e a mulher não construirem uma mansão para fazer vizinhança ao Louboutin. A isto também se chama qualidade de vida, para o caso perda dela para as populações e, a haver escrutínio público e exigência cívica, estas merdas, por que é mesmo este o nome, feitas ao património comum para benefício do bolso de alguns, também iam a votos nas autárquicas.

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Dois meses, dois dedos

por josé simões, em 30.08.21

 

tampinhas.jpg

 

 

A famigerada cadeira de rodas em troca de uma tonelada de tampinhas de plástico fez-me meter mãos à obra em resposta ao pedido de uma associação vizinha do local de trabalho. Em dois meses enchi um garrafão de 5 litros, dois dedos são o consumo cá de casa, o restante foi recolhido no areal, nas idas às praias do Parque Natural da Arrábida - Albarquel e Figueirinha. Como diria o outro, "é fazer as contas". 

 

 

 

 

Dia da Terra

por josé simões, em 22.04.21

 

x.jpg

 

 

[Link na imagem]

 

 

 

 

Exploring Timelapse in Google Earth

por josé simões, em 19.04.21

 

 

 

[Via]

 

 

 

 

"I Am Legend"

por josé simões, em 18.12.20

 

x.jpg

 

 

Australia, meteo estremo sulla Gold Coast: dopo la tempesta la schiuma invade la spiaggia

 

 

 

 

Brand Audit 2020, Branded Vol. III

por josé simões, em 06.12.20

 

1.jpg

 

 

The Coca-Cola Company, PepsiCo and Nestlé have been ranked as the world’s top plastic polluters for the 3rd consecutive year according to the report ‘branded vol III

 

[Via]

 

 

 

 

Sign O' The Times, LXXVII

por josé simões, em 26.09.20

 

1.jpg

 

 

2.jpg

 

 

3.jpg

 

 

4.jpg

 

 

5.jpg

 

 

The Rising Seas - Bargny, Senegal - 2020

 

Sign O' The Times, Capítulo LXXVI

 

 

 

 

«Engels, a reivindicar a luta pelo ambiente desde o século XIX»

por josé simões, em 24.09.20

 

aral.jpg

 

               Mar do Aral

 

 

chernobyl.jpg

 

               Chernobyl

 

 

A luta pela Natureza é a luta pelo Socialismo, Marx e Engels mostraram. A realidade comprova.

 

 

 

 

Os gloriosos dias das "vistas maravilhosas"

por josé simões, em 24.09.20

 

ines-medeiros.jpg

 

 

Cada vez mais perto os gloriosos dias das "vistas maravilhosas" em que deitados na toalha no areal de Tróia teremos como paisagem o Cristo-Rei, a ponte 25 de Abril e toda a linha de costa desde Lisboa até Cascais.

 

Secil estuda ampliação da pedreira no Parque Natural da Arrábida

 

[Inês de Medeiros na imagem, de autor desconhecido, por causa]

 

 

 

 

"Tour de France, Tour de France"

por josé simões, em 15.09.20

 

tour de france.jpg

 

 

A gente vê as imagens do Tour de France pela televisão, com as paisagens de cortar a respiração, floresta autóctone e biodiversidade, e fica a pensar "Foda-se que os francius são mesmo burros! O dinheiro que eles podiam ganhar com o "petróleo verde", a plantar eucalipto!"

 

[Título e imagem]

 

 

 

 

Cadeia alimentar

por josé simões, em 11.03.20

 

1 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

2 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

3 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

4 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

5 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

7 microplastic-photos-sweet-sneak-studio.jpg

 

 

Sweet Sneak Studio's photo series puts focus on microplastics in the food chain

 

 

 

 

Notícias do capitalismo

por josé simões, em 23.01.20

 

o.jpg

 

 

coca-cola won't ban plastic bottles because its customers still want to use them

 

 

 

 

Qual foi a parte que a gente não percebeu?

por josé simões, em 28.12.19

 

Nelson Garrido - Publico.jpg

 

 

Desviam o curso natural de um rio, Mondego, com um sistema de diques para se poder urbanizar como se não houvesse amanhã e passar da centenária cultura do arroz para a mais lucrativa e empregadora de mão-de-obra do milho, depois do pinheiro pelo eucalipto na mesma região. Com as primeiras chuvas a sério o dique colapsa e o rio faz o que sempre fez e que até era ensinado nas escolas: alagar tudo à volta com a nobre função de fertilizar os campos, mas culpa do prejuízo é de uma barragem que não foi construída, ou melhor, é de um Governo que não autorizou a construção da mesma. Qual foi a parte que a gente não percebeu?

 

[A imagem é de Nelson Garrido para o Publico]

 

Na sua prestação circense o ministro contorcionista não se lembrou de dizer que o Montijo é que é bom sítio para deslocalizar os habitantes do Mondego.

 

 

 

 

Uma casa na praia

por josé simões, em 23.12.19

 

Niall McDiarmid.jpg

 

 

Nos idos dos fundos comunitários de Cavaco Silva primeiro-ministro toda a clientela política melhorou a qualidade de vida, sua e dos descendentes, enquanto os espanhóis construíam transvases, por exemplo. Agora, depois de um período de seca, vão toneladas de decalitros de água para o oceano. E agora é igual ao litro. Ou a chorar no molhado. Ou a quanto mais choras menos mijas. E a haver transvases construídos toda esta águinha podia ser aproveitada para regar campos de golfe no Algarve, incluindo aquele que foi aprovado com o silêncio da nulidade política que ocupa o cargo de ministro do Ambiente, e que dá pelo nome de Matos Fernandes.

Por outro lado houve um tempo em que se aprendia na escola a lezíria ribatejana que no inverno ensopava de Tejo a servir de fertilizante para as culturas. E o Mondego dos arrozais, que está agora alagado com as cheias. Do que é que as pessoas que ficaram com a casa de molho se queixam concretamente?

E que o nome dos sítios e das localidades não era assim porque sim, mas porque havia uma razão para tal, uma razão que se perdia nos tempos e na experiência de gerações e gerações que ali tinha vivido antes de nós. Por exemplo, o Rio da Figueira e a Ribeira do Livramento, em Setúbal, com o rio e a ribeira hoje tapados por alcatrão e casas à volta. Também se queixam muito da água quando chove. Ambos, os clientes políticos do PSD de Cavaco Silva e os residentes nas zonas a que não ligam a ponta de um corno ao nome nem às regras da natureza e insistem em eleger executivos camarários que urbanizam por cima de toda a folha, caduca e persistente, têm  agora casas na praia, os primeiros, os de Cavaco, com campo de golfe também. Do que é que se queixam concretamente?

 

[Imagem]