Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O Marcelo da fé e o partido da fezada

por josé simões, em 18.10.21

 

psd.jpg

 

 

Marcelo alerta para “problema enorme” de pobreza e apela à ação dos cristãos

 

 

 

 

E quando pensávamos que já tínhamos visto de tudo...

por josé simões, em 01.03.18

 

Nosferatu.JPG

 

 

BE pediu a audição de Bruto da Costa, no âmbito dos trabalhos da comissão de acompanhamento que definirá a estratégia para o Portugal 2030. Só que o sociólogo morreu em 2016

 

[Imagem]

 

 

 

O circulo vicioso

por josé simões, em 23.05.08

 

Não se aumentam os salários por causa da baixa produtividade. A produtividade não aumenta devido aos baixos salários. Ninguém trabalha “para aquecer”; e está no seu direito. Trabalhar para aquecer significa esfalfar-se todo durante um mês, para levar menos de 1000 euros para casa no dia 30 (quando não é ao dia 5, 6 ou 10 do mês seguinte…); olhar para cima – administração e gestores – e constatar os salários generosos, mais todo o tipo de mordomias: cartões, viaturas, gasóleo, telemóvel (acho que não me esqueci de nada).

 

Talvez seja um problema – a produtividade – que o novo Código do Trabalho venha a resolver, da pior forma: pelo medo. A favor do empregador ou do patrão. Porque ao nível salarial vai continuar “tudo como dantes, quartel-general em Abrantes”. Então aí sim, atingiremos o modelo chinês em toda a sua plenitude, e passaremos a ser uma economia competitiva.

 

A chave do problema, a meu ver, reside aqui:

 

“a organização da empresa, os métodos de gestão. Há uns anos, se se dissesse que também os empresários tinham baixas qualificações, seria quase um escândalo. Hoje, é uma realidade que entra pelos olhos dentro”

(Link)

 

E não é só ao nível das qualificações; é também ao nível das mentalidades.

Mas quer-me cá parecer que esta vai ser aquela parte da entrevista que ninguém leu….

Como quando numa conversa, se chega àquela parte em que se diz que os trabalhadores portugueses, “lá fora”, são os melhores do mundo… (porque será?!)

 

(Foto de Bettmann Corbis)