Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Abaixo o colonialismo!

por josé simões, em 12.11.07

 

«A solução é a Assembleia Legislativa, eleita para defender os interesses do povo da Madeira e do Porto Santo, declarar unilateralmente a independência».
 
«O Presidente da República convoca o Conselho de Estado e dissolve a Assembleia Legislativa da Madeira por actos contrários à Constituição, vai haver eleições e o povo da Madeira, aí, vai pronunciar-se sobre o que é que quer – se quer continuar nesta linha da independência, ou se quer ficar ligado de vez a Lisboa»
(Aqui e também aqui)
 
A vida tem destas coisas. Nunca tive a esperança de alguma vez vir a concordar com alguém do PSD Madeira, ou com alguma ideia vinda daqueles lados. Retiro tudo o que anteriormente disse. Se é suposto assinar, onde é que eu assino para se dar a independência à Madeira? É unilateral a declaração de independência? Ainda melhor, poupa-se a tinta da caneta. Vai haver referendo? No Cont’nente? Vou fazer campanha activa pelo Sim. Ai não?! O referendo é só na ilha?! Disponibilizo desde já o blogue e os meus humildes préstimos para que a independência chegue a bom porto.
 
Acabemos de uma vez por todas com esta palhaçada do pedincha-euros e das ameaças separatistas. Irra, que não há pachorra!
 
(Foto via Boston Globe)