Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A Bela e o mestre e o meu blogue

por josé simões, em 16.03.07

 Quem me conhece sabe que sou uma pessoa ligada à noite, quer profissionalmente – como dj – ou, simplesmente quando estou “de folga”, sair para jantar com os amigos e pôr a conversa em dia, ir a um bar ou a uma discoteca, beber uns copos, ouvir umas músicas.

 

Um dos factores que me levaram a meter nesta odisseia de construir e manter um blogue, resulta directamente dessa minha actividade. Ir contra a ideia pré-estabelecida que o “pessoal da noite” não se preocupa, é fútil e ignorante, quando não, mesmo burro.

 

Andava eu imbuído do espírito de missão inerente a esta minha nova tarefa, quando recebo um golpe duro e profundo. Falo do novo reality show da TVI: A Bela e o Mestre. Para os mais distraídos destas coisas resumo: A ideia passa por colocar 8 (na gíria noctívaga) bacalhaus dentro de uma casa, durante 9 semanas, com o objectivo de partilhar um prémio de 100 mil euros com o seu partenair – o homem que fará de seu mestre.

Elas são obrigatoriamente bonitas, boas como o milho, mas burrinhas; eles feios que nem cavalos, mal feitos mas inteligentes.

 

Num dos programas o teste consistiu em fazer passar num ecrã as imagens de Fidel Castro, Bocage, Zapatero, Gorbatchev, Maria de Lurdes Pintasilgo entre outros, e – pasme-se! - nenhum dos bacalhaus os conseguiu identificar. Pura e simplesmente não sabiam quem eram! Uma das meninas consegue por fim reconhecer – heresia suprema – uma imagem dos Beatles e, perante tamanha demonstração de inteligência e kultura (sim com K, não me enganei), o apresentador pergunta: “Então o que está aqui a fazer?”

 

O meu problema não é com o programa. Gente burra e inculta sempre houve e sempre haverá – e a fazerem-se de, para ganhar umas coroas, ainda mais. O meu problema não é tão pouco com os homens feios ou com as mulheres burras, loiras ou não – no programa até existem ruivas e morenas; mais burras que as loiras. O meu problema nem sequer é com a condição, o género ou com a forma que o embrulha. O meu problema, e que abalou seriamente as convicções que estiveram subjacentes à construção deste blogue, prende-se com o curriculum vitae das concorrentes. Vejamos:

 

- Liliana Mendes, 22 anos: barmaid numa discoteca.

- Sandra Ferreira, 24 anos: barmaid numa discoteca.

- Vera Lapa, 22 anos: barmaid.

- Telma Mateus, 22 anos: trabalha numa discoteca.

- Sofia Costa, 18 anos: barmaid.

 

Num universo de 8 presumíveis/ pretensas burras, 5 trabalham na minha área! Não há coração que aguente…

 

Provérbio do dia: “Deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer.” E com esta me vou.