Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O respeito do Presidente da República pela República

por josé simões, em 04.09.19

 

marcelo.png

 

 

No dia em que se comemora a revolução que instituiu a República e consagrou, oficialmente, a separação de poderes entre Estado e Religião, o Presidente do Estado laico requer à Assembleia da República autorização para uma deslocação ao Vaticano para um beija-mão papal. Muito bem.

 

[Via]

 

 

 

 

Estes gajos ou se metem na droga ou gozam connosco...

por josé simões, em 05.10.16

 

snifar.jpg

 

 

Cinco anos depois de Cavaco Silva e do Governo da direita radical, com o 5 de Outubro novamente feriado nacional e a ser comemorado na rua, literalmente na rua, na calçada não na varanda nem nos claustros à porta fechada, com recados de Marcelo Rebelo de Sousa, compactados num discurso de 7 minutos e 43 segundos, para o seu antecessor e camarada de partido e para os seus camaradas de partido e ilhas adjacentes CDS, ex ministros e secretários de Estado e ex ministros não empossados, Asnô e Borges e outros com milhões em comissões de privatizações, a bem da Nação, instados a comentar os recados do Presidente, quando já se começava a recolher as cadeiras na Praça do Município, os representantes do PSD e do CDS bateram muitas palmas e estão de acordo com os ditos que o senhor Presidente deixou ao Governo do PS e à maioria da Geringonça. Estes gajos ou se metem na droga ou gozam connosco...


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

||| Agora a sério

por josé simões, em 02.10.15

 

Cavaco_Silva.jpg

 

 

Quem é que está genuinamente incomodado por Cavaco Silva, não o Presidente da República, que Cavaco Silva é uma coisa e Presidente da República outra coisa completamente diferente, não estar presente na comemoração do 5 de Outubro?


Quem é que ainda se recorda dos últimos nove anos de participações e de homilias de Cavaco Silva no 5 de Outubro?


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Ah e tal os políticos são mal pagos

por josé simões, em 07.10.14

 

 

 

E Cavaco Silva até está prenhe de razão quando na homilia do 5 de Outubro disse "ah e tal os políticos são mal pagos" porque se os políticos fossem bem pagos os melhores até vinham para a política e além do Pires de Lima e do Paulo Macedo que são do melhorio que há ainda vinham o Belmiro de Azevedo o João Duque o Alexandre Soares dos Santos o César das Neves o Zeinal Bava o Medina Carreira e o Horta Osório que é tão bom tão bom tão bom que até anda a despedir bifes a eito lá no Loyds em Inglaterra enquanto recebe uma pipa de massa do contribuinte inglês que não recebia se estivesse na política portuguesa. E depois disto ideologias à parte fica já aqui escrito e sublinhado que é por causa das moscas um gajo vê que o PCP tem os melhores do PCP na política a ganharem o que os bons políticos não querem ganhar e por isso não vêm para a política e que os melhores do PCP no final do mês ainda entregam o remanescente do ordenado de miséria ao partido. Se calhar é por causa daquela coisa da cousa pública e do bem comum que só se usa nos livros do Rei Artur e do Lancelote e nem sequer se fala disso nas aulas da disciplina de Educação Cívica. Ou se calhar sou eu que ouvi muitas histórias do avô Augusto e do amor à camisola e de andar a construir o estádio do Bonfim depois de sair do trabalho e antes de jogar no domingo contra o Barreirense e irem todos de comboio com o bilhete pago do próprio bolso.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Descredibilização dos políticos e do sistema político

por josé simões, em 06.10.14

 

 

 

É um Governo, uma maioria, um presidente da Assembleia da República, um Tribunal Constitucional, um Tribunal de Contas, um Governador do Banco de Portugal, um Procuradora-geral da República, uma central sindical, uma oposição, tudo patrocionado por um Presidente da República sonso, conivente com os atentados à Constituição da República e ao Estado de Direito e cúmplice da destruição do Estado social.


[Imagem]

 

 

 

 

|| "Blah-blah-blah eu avisei"

por josé simões, em 05.10.13

 

 

 

Descontando a parte do "cidadãos de primeira e de segunda" e do "ninguém está acima da lei" [não sei se com éle maiúsculo se com éle minúsculo], referente à Sociedade Lusa de Negócios, ao BPN, ao PSD, e a mais de metade dos ministro e secretários de Estado dos governos do primeiro-ministro Cavaco Silva [incluído] e alguns do actual Governo, gostei especialmente do "regimes autoritários como aquele a que pusemos termo em Abril de 1974" da boca de quem, não se limitando a passar ao lado de todas as lutas académicas e não esboçando um mínimo gesto de protesto ou resistência ao regime [estava no seu direito], ainda alertou a polícia política do fascismo para aspectos da vida privada dos sogros e que, já primeiro-ministro, atribuiu pensões vitalícias a agentes da PIDE enquanto as recusava a Salgueiro Maia, herói do 25 de Abril.

 

Também falou qualquer coisa sobre escola e educação, porque tinha de falar de qualquer coisa que não plantações de tomates em Elvas no "Dia da Raça", e o tema "trutas no Tejo", apesar de ali ao lado, mesmo que esforçado era fora de contexto. Podia ter falado de formação moral e cívica e de espinha dorsal mas isso, além de não dar jeito, caía mal nos mercados externos e no mercado interno de Cavaco Silva.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| 5 de Outubro de 1910 – 5 de Outubro de 2013

por josé simões, em 05.10.13

 

 

 

Viva A República!

 

 

 

 

 

 

|| Para bom entendedor meia palavra basta, vox populi

por josé simões, em 26.01.12

 

 

 

Os novos castelhanos andam aí, é a V Dinastia ou a Dinastia dos Mercados. A igreja regressou em força mascarada de IPSS. Dia da Restauração da Independência e dia da implantação da República. Há mais povo que Miguéis de Vasconcelos.

 

 

 

 

 

 

|| Du Cirque

por josé simões, em 05.10.09

 

 

 

Para comemorar a efeméride; para celebrar o grande circo em que se transformou a República, havia de se instituir um prémio, com espectáculo e tudo, para passar depois nas televisões como acontece todos os anos no Natal. O maior espectáculo do mundo num momento de partilha inter-classes e de união familiar em torno do ecrã mágico, o veiculo cultural por excelência nesta República, de nome.

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

 

|| 99 anos a ver navios

por josé simões, em 05.10.09

 

 

 

 

Eu até sou republicano e laico, socialista não, mais assim para o anarquista e o caralho, mas uma coisa que eu nunca vou conseguir perdoar é o terem implantado a República em Outubro. O que é que passou pela cabeça de Cândido dos Reis, Machado dos Santos, Afonso Palla, Ladislau Parreira e restante quadrilha; tinham algum problema com feriados no Verão?! Isso e mudar a cor da bandeira para bandeira cor de país africano. Tirando isso…

 

 

 

 

República

por josé simões, em 05.10.08

 

«Mandou-me procurar? Passe, cidadão!»

Senha e contra-senha usada pelos insurrectos no dia 5 de Outubro de 1910.

 

(Na foto, José Relvas proclama a República à varanda dos Paços do Concelho em Lisboa)

 

 

O Grilo Falante

por josé simões, em 06.10.07

 Ouvi o discurso de manhã, à tarde andei a ler pelos blogues, à noite ouvi os comentadores de serviço aos telejornais. Hoje de manhã li as reacções nos jornais. Chego a pensar se o problema não será meu, mas sinceramente não vejo nada de especial na prédica do Presidente Cavaco Silva. Limitou-se a dizer o que todos nós sentimos, assim como já tinha sido o ano passado, e possivelmente será no próximo ano e em todos os anos até ao fim do(s) mandato(s). Completamente inócuo, incolor e indolor. É bota que toda a gente pode calçar; desde o Governo às oposições, passando pelos sindicatos. Todos reclamam vitória, que o Presidente lhes deu razão. Ao Governo porque é um incentivo, às oposições porque é necessário inflectir políticas, aos sindicatos porque vai de encontro às suas reivindicações. Enfim… O Presidente da República está assim a modos que transformado no Grilo Falante do sistema político. Resta saber se lhe dão ouvidos. Pelos vistos não…

 
Importante, importante, a meu ver, foi uma reacção que ninguém ouviu, ou que ninguém quis ouvir, ou pior ainda, fingiram que não ouviram: quando o nosso Primeiro afirmou que o Governo não ataca os professores, e se faz favor, não confundir professores com sindicatos. Esta é que é grave, vinda de um Primeiro-Ministro, secretário-geral de um partido que se reclama da Esquerda. Isto é muito mau.  

Mandou-me procurar? Passe, cidadão! (*)

por josé simões, em 05.10.07

 

Hoje é feriado. Dia da implantação da República.
Tinha pensado ir até à baixa sentar-me numa esplanada a ler o jornal, mas depois de já ir na rua, reconsiderei e voltei para trás. É que neste dia é praticamente impossível circular pela Rua dos Ourives, Largo da Misericórdia e Praça do Bocage, ou de ter alguns minutos de paz e sossego no Largo da Ribeira Velha, cheios que estão de povo a dar vivas à República e abaixos à Monarquia. Assim, como amanhã à noite vou estar na discoteca da praia da Albarquel com a nobre missão de pôr o povo – plebeus ou de sangue azul – a dançar, vou aproveitar o dia para arrumar a mala e acertar umas coisas que andam com a audição em stand by há um porradão de tempo.
(*) Senha usada pelos insurrectos no dia 5 de Outubro de 1910
 
(Imagem roubada aqui)