Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Ano de 2013

por josé simões, em 01.01.13

 

 

 

Só de pensar a quantidade de vezes que vamos ouvir dizer treUze...

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Última passagem de ano em liberdade

por josé simões, em 31.12.12

 

 

 

Bom ano de 2013, e assim.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Natal 2012 é na "land of the free and the home of the brave"

por josé simões, em 16.12.12

 

 

 

Na mesma página em que noticiava o assassinato de 20 crianças de seis e sete anos e 6 adultos numa escola de Newtown, o Rock Hill Herald of South Carolina trazia a publicidade a prendas de Natal, condizentes com o espírito da época e com o momento que se vivia.

 

Paz na Terra aos homens de boa vontade porque In God We Trust.

 

[Via]

 

 

 

 

 

 

|| Anno Domini Nostri Iesu Christi 2012

por josé simões, em 01.01.12

 

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Que tenham umas boas entradas em 2012. Eu vou ali e já venho

por josé simões, em 31.12.11

 

 

 

 

 

 

 

|| Happy New Year

por josé simões, em 31.12.11

 

 

 

 

 

|| Um desejo para 2012

por josé simões, em 31.12.11

 

 

 

«Podes trabalhar domingo? Yes, boss! Tu és capaz de cumprir ordens? Sim, comandante! Mexa a cabeça: Para cima! Para Baixo!»

 

Para agradar aos mercados, à Goldman Sachs, aos herdeiros de Mao, vamos todos adoptar como lema do dia-a-dia o spot da Citroën, "Vá, agora todos: Sou Um Yes Man!"

 

[Em letras pequeninas: Mas já experimentou dizer Não?]

 

 

 

 

 

 

|| Volksgemeinschaft por medida

por josé simões, em 05.12.11

 

 

 

Faz tanto sentido falar em "povo madeirense" como em "povo alentejano" ou "povo minhoto" ou "povo algarvio".

 

Esta gente é perigosa [e nem me estou sequer a referir ao dinheiro dos contribuintes]:

 

«Um povo, uma cultura, uma região»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| O calado vai longe

por josé simões, em 04.12.11

 

 

 

Era o mui salazarento conselho dado a quem, pela primeira vez e depois de terminada a escola, entrava numa empresa. Que é como quem diz, faz-te de sonso, deixa o protagonismo e as confusões para os outros, para melhor progredires na carreira.

 

O homem invisível, que conseguiu o feito de só dar a cara na alínea do encerramento das embaixadas e consulados, num Orçamento de Estado com a dimensão e a brutalidade como é o de 2012, também teve "bons" conselheiros e "bons" ensinamentos.

 

Não fora o caso de sentir necessidade de vir justificar a sonsice. Um erro na luta entre o ego idel que se alimenta do protagonismo como de pão para a boca e a consciência moral da invisibilidade necessária à sobrevivência.

 

[Imagem Liu Bolin, Hiding in the City No. 2: Suo Jia Cun]

 

 

 

 

 

 

|| Prémio “Maria Vai Com As Outras”

por josé simões, em 02.12.11

 

 

|| You talkin' to me? You talkin' to me? You talkin' to me?

por josé simões, em 28.11.11

 

 

 

«Cortes graduais nos subsídios aprovados com a abstenção do PS»

 

Well I'm the only one here. Who the fuck do you think you're talking to?

 

 

 

 

 

 

|| Departamentul Securităţii Statului

por josé simões, em 25.11.11

 

 

 

Em verdade, em verdade vos digo que se Nicolae Ceausescu tivesse nascido português tinha sido ministro do CDS.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Crónica Feminina

por josé simões, em 18.11.11

 

 

 

A seguir vai aparecer com um programa de televisão, a preto-e-branco para poupar energia, para ensinar os portugueses a comer. Só me ocorre um trocadilho brejeiro-manhoso que envolve banana e pêssego. Assunção ‘Supico Pinto’ Cristas.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Blow jobs for the people

por josé simões, em 16.11.11

 

 

 

Tem razão o senhor deputado Rui Santos quando acusa o senhor ministro Pedro Mota Soares de «criar 'jobs for the boys'» já que os Pê Pê Dês e os Cê Dê Ésses foram apanhar ainda quentes as cadeiras deixadas pelos Pê Ésses boys que tinham ido substituir uma leva anterior por nomeação da “má moeda”. Não chega para todos. O bolso do contribuinte.

 

Agora que os senhores Ruis Santos da casa da Democracia deviam ter a noção do ridículo e perceber que já vai faltando a paciência ao povo para estes parlamentares blow jobs de merda essa é outra questão.

 

[Imagem de Blow Job directed by Andy Warhol, via]

 

 

 

 

 

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 06.11.11

 

 

 

Entre uma entrada directa para o Top of the Pops do anedotário político nacional e uma remix manhosa das Bertolt Brecht quotes "Do rio que tudo arrasta se diz que é violento, Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem.", estou indeciso.

 

[Imagem de autor desconhecido]