Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Não ter a puta da vergonha na cara é isto

por josé simões, em 03.01.19

 

gesto.jpg

 

 

Álvaro Covões, da Everything Is New, a empresa que factura todos os anos milhões de euros em festivais de verão e outros concertos avulso, maioritariamente assegurados por mão-de-obra gratuita e sem direitos ou sindicatos, vulgo voluntariado, [há-de haver uma entrevista online onde o senhor se gaba à SIC Notícias de todos os anos recusar mais voluntários do que os que aceita], diz que "Se todos trabalhássemos mais uma hora se calhar este Portugal seria melhor". Não ter a puta da vergonha na cara é isto ou, se todos os totós, contribuidores  voluntários para a engorda da conta bancária do senhor festivais, trabalharem ainda mais uma hora sem piar e a troco de um livre-trânsito que lhes permite voluntariar em todo o recinto do festival e almoçar uma sandes de ovo ou atum, se calhar um dia destes o Coachella vem da Califórnia para o Passeio Marítimo de Algés.

 

 

 

 

||| Uma lição para os liberais de pacotilha e os empresários da treta

por josé simões, em 11.07.14

 

 

 

"Nós dissemos que o trabalho voluntário este ano não era admitido no festival. Pior que a fome é a falta de dignidade. E o que é a falta de dignidade? É o homem não ter trabalho. [...]. Temos 5 mil pessoas a trabalhar. [no recinto do festival NOS Alive]".

 

Álvaro Covões no telejornal da RTP 1.

 

[Arctic Monkeys na imagem]