Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Shiuuu...

por josé simões, em 17.12.15

 

laurel n hardy.jpg

 

 

Houve um tempo em que Cavaco Silva dizia que devíamos todos falar todos muito baixinho para não acordarmos os mercados. Agora que os mercados estão a dormir embalados pelo sucesso da execução do programa de ajustamento e nos emprestam dinheirinho para encher os cofres a taxas de juro muito favoráveis por causa da teimosia do senhor Draghi, Cavaco Silva diz, que é como quem diz, avisa, que devemos todos ter muito cuidado para não afugentarmos os investidores externos, cheios de pavor por as pessoas contarem mais uns eurinhos nos bolsos, depois de Cavaco Silva ter andado 50 dias a engonhar uma solução governativa enquanto gritava que vinha aí o comunismo e o Pacto de Varsóvia enquanto ouvia associações patronais que gritavam que vinha aí o comunismo e o Pacto de Varsóvia, sub associações patronais que gritavam que vinha aí o comunismo e o Pacto de Varsóvia, sub sub associações patronais que gritavam que vinha aí o comunismo e o Pacto de Varsóvia, banqueiros, por grosso e por atacado, que gritavam que vinha aí o Vasco Gonçalves e o Pacto de Varsóvia, depois de quatro de anos do Governo que já era e de 15 dias do Governo que não chegou a ser a esconder da troika, do contribuinte e do eleitor, não necessariamente por esta ordem, o descalabro do sistema bancário português - por causa da tal "saída de sucesso", e onde os grupos não eram os bancos e os bancos não eram os grupos, como Cavaco Silva também tinha avisado.