Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Palavras para quê? É um artista português

por josé simões, em 22.12.14

 

bold-bakery-insulting-cakes-sarah-brockett.jpg

 

 

Para os mais esquecidos, uma busca rápida no Google, ainda sem os links deletados, dá conta de que o desafio foi lançado por Cavaco Silva, apadrinhado por Paulo Portas, o que fazia primeiras páginas com Cavaco Silva n’ O Independente, e promovido por Filippe de Botton, ex-Compromisso Portugal a meias com António Carrapatoso e Rui Ramos [o fascismo não existiu, a PIDE era um agrupamento de escuteiros], antes de ser Mais Sociedade, por Joaquim Goes, um dos mentores do programa eleitoral da dupla Passos Coelho/ Miguel Relvas, ter falado mais do que o que devia e ter defendido o despedimento de 200 mil funcionários públicos, antes de ter recebido o Prémio Carreira 2014 da Universidade Católica, atribuído por um juri presidido por Manuela Ferreira Leite, como distinção pela sua carreira no Banco Espírito Santo [onde chegou a ser dado como sucessor de Ricardo Salgado] de Ricardo Salgado e de José Maria Ricciardi, os tais que, em conjunto com os restantes "braços da família", entraram com o carcanhol para a candidatura de Cavaco Silva à Presidência da República para suportar o Governo que manda os portugueses para a diáspora. Isto está tudo armadilhado.


E quando lá chegares mansa saudades que é coisa que cá não deixas: «[...] o Presidente da República desejou ao Conselho da Diáspora que "tudo corra bem na viagem de regresso


[Imagem]