Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O porco na chafurda

por josé simões, em 22.12.20

 

porco.jpg

 

 

O Ventas do Chaga chamou as televisões as rádios e os jornais para anunciar que por ser candidato presidencial pediu a suspensão do mandato de deputado e que já tinha enviado o pedido ao presidente da Assembleia da República e que se Ferro Rodrigues recusar o pedido vai recorrer para o Tribunal Constitucional e o caralho ficando subentendido, por antecipação, que o Ferro, um socialista, é um manhoso do caralho que vai empatar a coisa, que ele já está tomado de ponta na sua luta contra o sistema a corrupção os pretos os ciganos os imigrantes e  o caralho também. E as televisões e as rádios e os jornais reproduziram tintim por tintim o que o Ventas do Chaga quis que elas reproduzissem sem se preocuparem em perguntar ao manhoso do caralho do Ferro Rodrigues se era mesmo verdade o que o Ventas tinha acabado de dizer nem perguntado ao Ventas do Chaga porque é que Defensor de Moura, Francisco Lopes, Jerónimo de Sousa, Francisco Louçã, Basílio Horta, Carlos Carvalhas também foram candidatos presidenciais sem pedido de suspensão de mandato nem convocatória da televisões, rádios e jornais para a vitimização pública, e assim o Ventas teve mais 3 minutos de fama, vítima da democracia na sua luta contra a democracia e o caralho. E enquanto as televisões faziam o favor de dar mais 3 minutos de tempo de antena ao Ventas do Chaga na sua luta contra a democracia e o Estado de direito não falavam que caso o Ventas do Chaga veja o seu pedido de suspensão de mandato ser aceite pela Comissão de Transparência da Assembleia da República o acento [não é gralha] no Parlamento vai ser ocupado por Diogo Pacheco de Amorim, vice-presidente do Chaga, colonialista convicto e assumido, ex movimento fascista MIRN, ex MDLP dos bombistas terroristas de Spínola, adjunto de Ribeiro e Castro no CDS e de Manuel Monteiro no Nova Democracia. Um democrata como o[s] chefe[s].

 

[Imagem]