Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| E viva a UGT!

por josé simões, em 18.06.14

 

 

 

Percebem agora o ataque descabelado, assim do nada, do secretário-geral da UGT, Carlos Silva, à CGTP? Havia que criar uma manobra de diversão para desviar as atenções do que realmente importa e o que realmente importa é o papel, activo e cúmplice, da UGT neste «Relatório do Centro de Estudos Sociais [que] quantifica a "transferência de riqueza" dos trabalhadores para as empresas promovida pela última revisão do Código do Trabalho como idêntica à que se pretendia obter com a alteração da TSU» e para que um salário médio tenha sofrido «cortes anuais de 400 euros só com as alterações às leis laborais»; da UGT de João Proença, com saída directa para o Secretariado Nacional do PS onde, sem um pingo de vergonha, não se coíbe de aparecer nas televisões a criticar a política económica e laboral da maioria PSD/ CDS, o Secretariado Nacional do PS de António José Seguro que na outra frente de batalha, a parlamentar, aumenta ainda mais os lucros aos patrões e accionistas por via do voto favorável à "reforma do IRC"; da UGT de Carlos Silva que agora se prepara para dar a machadada final, perdão, para fechar o ciclo, com o "SIM" à "reforma" daquilo que ainda resta na protecção dos trabalhadores contra a rigidez patronal: a contratação colectiva.

 

O reverso é que o canibal Carlos Silva, diligente no seu papel de mordomo das empresas e corporações, ao acusar a CGTP de autofagia e de acenar com o papão do PCP aos gritos de "vem aí o comunismo!" esquece-se do óbvio e o óbvio é que o cidadão comum olha para os papéis desempenhados pela CGTP e pela UGT na revisão do Código do Trabalho e da contratação colectiva, olha para João Proença nas suas novas funções, olha para a perda de rendimentos, regalias e direitos, olha para o PS de António José Seguro a votar favoravelmente a "reforma" do IRC e, malgrado o Estaline oculto por detrás do símbolo da CDU no boletim de voto, faz a opção. Melhor propaganda para o PCP não podia haver. E Viva a UGT!

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post