Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A "tradição"

por josé simões, em 12.09.21

 

morto.jpg

 

 

Se pela morte de alguém aparecer outrem "o gajo era isto e era aquilo, o gajo era do piorio, que a terra lhe seja pesada e coise" toda a gente se revolta porque a tradição em Portugal é não "dizer mal do morto", sendo que o "dizer mal" vale para todos os defeitos, erros, aspectos negativos que o definiram enquanto ser vivo. Já se pela morte de alguém aparecer outrem a falar de si próprio para mostrar como o falecido era uma excelente pessoa, ninguém se indigna. Diz que é uma elegia fúnebre. Os umbigos vestidos de preto a falarem de si próprios muito piedosos e pesarosos pelo falecido.

 

[Imagem de autor desconhecido]