Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Uma besta vestida de corte italiano é um ministro

por josé simões, em 20.10.13

 

 

 

Podemos empobrecê-los todos até ao ponto em que não haja mais ninguém para vir para as ruas protestar por não suportar ver os espaços à sua volta preenchidos por quem já só pensa em sobreviver e por não querer para si e para os seus a mesmo destino, ou podemos ler, por exemplo e por ser "ideologicamente neutro", o Heinrich Eduard Jacob em 6000 Anos de Pão [Antígona, 2000] no capítulo que aborda as Guerras dos Camponeses, para o plano nacional, e o capítulo sobre a queda do Império Romano, pela periferia, para o plano europeu.

 

«o "direito de manifestação" está "consagrado" em democracia, mas lembrou que "os mais pobres" não se manifestam e "não aparecem na televisão"»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| A pergunta que nenhum deputado soube fazer

por josé simões, em 15.10.13

 

 

 

Miguel Macedo acabadinho de chegar de Marte que não sabe o que foi o 25 de Abril de 1974 nem o significado que a data matém 40 anos passados nem nunca ouviu falar em "margem sul" nem em "cintura industrial" nem em "De pé, ó vítimas da fome! De pé, famélicos da terra!" nem percebe nada de simbolismos e para quem "a ponte é uma passagem" e nunca uma ligação.

 

Miguel Macedo que nem sequer é ministro deste Governo, o tal, o que ressuscitou a luta de classes em Portugal:

 

"Será por acaso que em 39 anos de democracia nunca houve uma manifestação convocada para o tabuleiro da Ponte 25 de Abril?"

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| "o Partido, batido pela tempestade, abanou, algumas folhas secas caíram"

por josé simões, em 24.08.13

 

 

 

Como Adriano cantou Rosália de Castro, "Este parte, aquele parte, e todos, todos se vão…", a biomassa massa que cobre o terreno à espera da ignição que inicie a combustão.

 

[A imagem é de Jim Powell em Chernobyl, o título do post é retirado daqui]]

 

 

 

 

 

 

|| ¿Por qué no te callas?

por josé simões, em 28.01.13

 

 

|| Psilocybe semilanceata [*]

por josé simões, em 27.11.12

 

 

 

Manifestações

Polícia em alerta contra radicais do IRA e da ETA

 

[*]

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Uma revolução por minuto

por josé simões, em 22.11.12

 

 

 

Foi quando dois polícias fardados puseram as liberdades de Abril em perigo e a Direita, à boleia da Esquerda, saiu em peso para o Facebook, Twitter e blogocoisa, para fazer uma revolução por minuto. Agora 'elementos estranhos' à paisana vasculham na televisão pública e "toda a gente sabe que" e no pasa nada…

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Para Portugal, rapidamente e em força! [*]

por josé simões, em 16.11.12

 

 

 

«[…] é hora de convocar todos os líderes da comunidade para avaliar a situação dos direitos humanos em Portugal.

 

[…]

 

Angola tem sido, sobretudo nos últimos dez anos, o baluarte da democracia e da liberdade na comunidade de países que falam a língua portuguesa. Num momento em que surgem visíveis sinais de violência sobre cidadãos indefesos, temos de cerrar fileiras e exigir que Portugal respeite os direitos humanos.

 

[…]

 

Ninguém se levanta em defesa dos pobres portugueses que estão a morrer de fome.»

 

[*]

 

 

 

 

|| As sementes foram lançadas à terra

por josé simões, em 15.11.12

 

Já somos a Grécia, na forma. Só falta o recibo do ordenado de Janeiro, o conteúdo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 02.11.12

 

 

|| Um sábado como outro qualquer

por josé simões, em 30.09.12

 

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Tenham medo, muito medo…

por josé simões, em 29.09.12

 

 

 

Uma manif de independentes que consegue meter nas ruas de Lisboa muita mais gente que uma outra convocada pela maior central sindical, tendo pelo meio uma futebolística assobiadela às portas do Palácio de Belém, a todos, todos sem excepção, os membros do Conselho de Estado, na semana em que uma sondagem da Universidade Católica nos dá conta que 87% dos portugueses estão descontentes com a Democracia… Está a cair de maduro e à espera de quem saiba colher.

 

Tenham medo, muito medo… Ou fé nalguma réstia de bom senso na cabeça dos portugueses.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| Conta-me como foi

por josé simões, em 29.06.12

 

 

 

Ainda sou do tempo em que havia sempre uma boa razão, um descontentamento mais que justificado, um povo injustiçado, em última instância, a liberdade de expressão e de manifestação e "fascismo nunca mais!", para os assobios a José Sócrates, Augusto Santos Silva, Correia de Campos, Maria de Lurdes Rodrigues, e que me perdoem os que ficaram esquecidos. Mas agora há o memorando para além do entendimento, e o desmantelamento do Estado entre o inner circle patronal empresarial próximo da elite dos partidos do "sentido de Estado", e a imagem que passamos de nós para os outros já cá dentro, que de lá do estrangeiro nos vieram salvar a juros de pele e osso.

 

[Imagem de Peter Hapak]

 

 

 

 

 

 

|| O estado da Nação

por josé simões, em 04.06.12

 

 

 

Diz a face visível da central sindical, inventada pelo PS e pelo PSD a coberto do direito à liberdade sindical e ao princípio de tendência, para ser o braço sindical do sindicato dos patrões por forma a que o Governo e o patronato tivessem com quem "negociar" e apresentar uma imagem de consenso e coesão interclassista social, que a "A CGTP é uma célula do PCP".

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Noções de normalidade democrática, segundo a Polícia de Segurança Pública, sob o mandato de Sua Excelência o Senhor Ministro Miguel Macedo, ilustre militante do PSD

por josé simões, em 23.03.12

 

 

 

"[…] para a necessidade de [os jornalistas] se identificarem, colocando-se sempre do lado da barreira policial que os separa dos manifestantes em geral"

 

E os turistas nas esplanadas dos cafés todos com o passaporte na mão, erguido à altura dos olhos da polícia.

E os nativos, também nas esplanadas dos cafés, com os jornais que estejam a ler, com os telemóveis com que estejam a enviar sms, com os iPhones e os iPads com que estejam no Tuita ou no Feiçe Buque, bem erguidos à altura dos olhos da polícia.

Os outros transeuntes, em geral, levam pela mesma medida dos sindicalistas, comunistas, anarquistas e outros subversivos, terminados ou não em "istas", que é para aprenderem a não andar na rua de um lado para o outro sem nada que fazer e a empatar o serviço aos agentes infiltrados. O país está mal e precisa é de gente a trabalhar, não é de reivindicações e protestos, para isso está cá a Lusoponte e a EDP, entre outras.

 

[Imagem de David Gill]

 

 

 

 

 

 

 

|| A Direita no poder

por josé simões, em 22.03.12

 

 

 

Deixa-me ver se percebi. Um manifestante lança um petardo, coisa dos energúmenos das claques de futebol todos os fins-de-semana em todos os estádios sem que a polícia esteja para aí virada, e, de caminho, agride polícias [no plural], mas, em todos os jornais e em todas as televisões, só há imagens da carga da polícia de choque a varrer uma das ruas mais movimentadas da baixa comercial de Lisboa e uma esplanada de café pejada de perigosos turistas-manifestantes, e os únicos feridos são os jornalistas presentes para acompanhar o evento. Se nós não tivéssemos já tido a Direita no poder pelas mãos do PSD e do CDS, se não tivesse havido um ministro da Administração Interna de Cavaco Silva, de seu nome Dias Loureiro, até aceitávamos a bondade da polícia comandada pelos seus descendentes.

 

Adenda: No vídeo [fanado ao Francisco] uma perigosa subversiva okupa-anarka a atacar a polícia e a perturbar a ordem pública.

 

Adenda 2: Polícias à paisana responsabilizados por incidentes frente à reitoria do Porto