Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Não se arranja spin melhor?

por josé simões, em 03.12.10

 

 

 

 

Dia 20 entram as férias de Natal, o país fica a meio gás e até os transportes públicos entram em regime especial, o chamado “horário não escolar”. Já começou o rodopio consumista do Natal e Ano Novo e vão começar as dispensas de serviço, as mini férias, as tolerâncias de ponto, as faltas "justificadas" e, os excelentíssimos candidatos presidenciais, ao contrário do que seria espectável – debates televisivos em Janeiro, barafustam  pelos frente-a-frente exactamente na silly season de Inverno, para entrar por um ouvido do eleitorado e sair pelo outro. Ou querem fazer um favor a Cavaco Silva ou estão com medo dele….

 

E se se deixassem de merdas e se preocupassem em fazer a pré-campanha?

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

|| ¿Por qué no te callas?

por josé simões, em 08.11.10

 

 

 

Falei para socialistas, democratas-cristãos, bloquistas e comunistas

 

(Na imagem capa do livro de Earl Derr Biggers, De Chineesche Papegaa)

 

 

 

 

 

|| Cada escavadela cada minhoca

por josé simões, em 21.10.10

 

 

 

 

 

A menos que o candidato da “Esquerda Grande” esteja a pensar em Cavaco Silva himself, não se percebe o que mais possa Eduardo Catroga estar a fazer à frente da “embaixada” do PSD ao Ministério das Finanças…

 

Manuel Alegre em velocidade de cruzeiro rumo ao abismo:

 

«Alegre acusa Cavaco de não mediar entendimento entre Governo e oposição»

 

 

 

 

 

 

|| O caso Deus (Jesus é o Salvador)

por josé simões, em 28.07.10

 

 

 

Assim como na religião católica vox populi, associada e identificada com faixas sociais mais pobres e menos cultas da sociedade e onde há a percepção de que Deus e Jesus/ Jesus e Deus são a mesma pessoa (e a tendência para Os confundir), para Cavaco o mercado não é Deus mas é no mínimo Jesus.

 

«Nem sequer por afirmar que "o mercado não é Deus" (coisa que Cavaco, entre muitos, não se cansou de repetir).»

 

(Imagem de Ricard Terré)

 

 

 

 

 

 

|| Rien à faire (*)

por josé simões, em 06.05.10

 

 

 

 

Entrevistado ontem por Mário Crespo, Mário Soares disse «“prematuro” e “despropositado” discutir agora as candidaturas às eleições presidenciais de 2011» e que vai esperar pela decisão do PS para tomar a sua.

 

Enquanto Mário Soares vai esperar pelo PS outros há que vão esperar por Mário Soares. Cada um tem o Comité Central que merece.

 

(*) Primeira fala de À Espera de Godot

 

(Imagem)

 

 

 

|| E como se diz no futebol: “Andam a levar Cavaco ao colo” (Capítulo III)

por josé simões, em 22.02.10

 

 

 

Em bicos dos pés

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

Capítulo I, capítulo II

 

 

 

|| Um voto é um voto, é um voto, é um voto

por josé simões, em 31.01.10

 

 

 

Exactamente os mesmos princípios que nortearam há 5 anos o candidato Cavaco Silva. Na altura, malgré o apoio do CDS/ PP, o PSD percebeu o que estava em jogo e, apesar de empenhado desde o anónimo militante de base até ao presidente, remeteu-se enquanto partido para uma posição de segundo plano, durante toda a campanha e no minuto seguinte à eleição.

 

Mas o Partido Socialista tem um problema com o Bloco de Esquerda: se o BE is on his way e apresenta candidato próprio é acusado de divisionismo e de favorecer a candidatura da Direita, se o BE se antecipa e apoia Manuel Alegre é porque se está a apropriar de uma candidatura e a condicionar o PS. Continuem assim que vão bem.

 

(Na imagem Suffragettes, 1926 via Times)

 

 

 

|| Prioridades

por josé simões, em 20.01.10

 

 

 

Ainda não consegui perceber o que é mais importante para o PS: se impedir a reeleição do candidato da Direita de Cavaco Silva, se inviabilizar a eleição de um candidato de Esquerda Manuel Alegre.

 

(Na imagem Fuente de Santa Barbara, Santa Cruz, Mieres, autor desconhecido)

 

 

 

|| Do mobiliário

por josé simões, em 16.05.09

 

Que a esquerda sempre foi mais plural que a direita, no sentido das ramificações várias que se reclamam do marxismo, do leninismo, do trotskismo, do estalinismo, do maoísmo e outros ismos, alguns mais ou menos recentes, não é segredo para ninguém. É a riqueza das “esquerdas”, o que não invalida que não continuem a haver por aí uns “macacos sem galho”. Se calhar uma imensa maioria mais ou menos silenciosa.

 

Por tudo isto e por mais algumas que não cabem agora num post dum blogue, e apesar de não me rever nem identificar em Manuel Alegre, acho esta escritura muito estranha. Mesmo muito estranha:

 

«(…) a esquerda já está suficientemente mobilada pelo PS, PCP e BE. Há espaço para a cidadania, mas não o há para projectos alternativos. À direita, sim, poderia discutir-se de forma diferente.»

 

(Imagem de Arthur Lavine)

 

 

Inversão do ónus da prova

por josé simões, em 13.03.09

 

 

Diz o histórico do PS, e deputado Manuel Alegre:

 

"O PS quer ir às eleições comigo ou sem mim? Essa é que é a questão. Tem de haver uma conversa entre mim e o José Sócrates e vai haver"

 

Independentemente das razões de Manuel Alegre, parece-me haver aqui uma “inversão do ónus da prova”. Desde que me lembro, e este “que me lembro” é desde que José Sócrates foi candidato a secretário-geral dos socialistas, que Manuel Alegre por tudo e mais alguma coisa é “do contra”; do “reviralho”; é a oposição que a oposição não sabe fazer. Ele, Manuel Alegre, é que tem de dizer se quer ir a eleições com este PS e com este secretário-geral e com este candidato a primeiro-ministro.

 

Mas isto sou eu, que até nem sou do PS, a falar sozinho.

 

Provérbio do dia: Quem está mal muda-se

 

(Foto de Michel Vanden Eeckhoudt via Le Soir)

 

Fóruns (II)

por josé simões, em 20.12.08

 

Quando aqui escrevi:

 

 «e se por acaso uma horda de saudosos de fascismos vários, (…) resolvesse organizar um Fórum das Direitas. E se reclamassem da Nova Direita. (…). Era para serem levados a sério?»

 

era precisamente aqui que eu queria chegar.

 

(Imagem daqui)

 

 

 

«Essas coisas acontecem, não é?»

por josé simões, em 19.12.08

 

Depois da licenciatura, depois das casas na Guarda; isto sim são acusações graves. Mas anda tudo preocupado com os fóruns e a nova esquerda e as alternativas e o… já ia dizer uma asneira. O Gang do Multibanco em côr-de-rosa:

 

«sindicatos de votos, lares de idosos que vão votar, companhias de construção civil que vão votar, ruas onde havia mais militantes do Partido Socialista que propriamente moradores (…) essas coisas acontecem, não é?»

 

 

Genéris

por josé simões, em 15.12.08

 

 

Nestas coisas dos Fóruns das Esquerdas e das novas (?) esquerdas, com as mesmas caras velhas de sempre e com os mesmos diagnósticos de sempre e tudo ao molho e fé em Deus, perdão, e fé no eleitorado do PS, a única coisa que me apraz dizer vou roubá-la descaradamente ao blogue do João Graça: “Genéricos Sem Prazo de Validade”.

 

Não sei se me apetece tornar a falar nisto.

 

 

 

Some Things Never Change (Remake)

por josé simões, em 13.12.08

 

O PCP com a cumplicidade da comunicação social através de uma promoção descarada em tudo o que era jornal escrito, ouvido e falado, inventa o PRD. Eu já vi este filme. E também sei como é que acaba. E quem é que no fim vai sair a ganhar.

 

 

 

Uma questão de autoridade

por josé simões, em 04.06.08

 

Por estes dias fiquei com a sensação de que Manuel Alegre está para o Bloco de Esquerda como o Technorati está para os blogues. Dá-lhe autoridade.