Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Uma besta é uma besta, é uma besta

por josé simões, em 29.03.12

 

 

 

Para que a[s] história[s] não se repita[m], andamos a ensinar às crianças, e aos adultos, que os direitos humanos são universais independentemente das realidades sociais, culturais, políticas e/ ou das latitudes, para depois vir uma besta um qualquer porta-voz [porta-voz é alguém que fala em nome de outrem, certo?] dizer que "Eu sou europeu e até tenho amigos gays" mas… Mas transportemo-nos para a Alemanha na Europa de 1933, "É preciso perceber e respeitar o facto do [Adolf Eichmann e Heinrich Himmler] veicularem a realidade do seu país, onde, como é obvio, os gays não são bem vistos". Pois.

 

[Na imagem Mice and Men de Kate MacDowell]

 

 

 

 

 

 

|| Os barbudos do Metro de Lisboa

por josé simões, em 31.01.12

 

 

 

Dois anos depois do reconhecimento do direito ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, os barbudos do metro de Lisboa.

 

E uma vez que enforcá-los ou matá-los à pedrada está fora de questão por ser contra os princípios da "civilização ocidental" e os direitos humanos, que tal cobrir o cartaz com um niqab ou com uma burqa?

 

[Imagem: o famoso "O Véu de Vénus" de Lucas Cranach, 1532]

 

 

 

 

 

 

|| O Mal [Aviso: contém imagens que podem impressionar]

por josé simões, em 02.10.11

 

 

 

Não se sabe onde é. Também não interessa. Dizem que é por ser homossexual. Também não interessa nada. O mal.

 

«It's impossible for words to describe what is necessary to those who do not know what horror means. Horror... Horror has a face...», fala do Coronel Kurtz em Apocalipse Now.

 

[Via]

 

 

 

 

 

|| “Don't Ask, Don't Tell, Don't Pursue”

por josé simões, em 24.08.11

 

 

 

“a sida está a matar os artistas, a homofobia está a matar a arte”. Portugal, Ano da Graça de 2011. «está de férias e não tem conhecimento “de nada”». Tranquilidade.

 

 

 

 

 

 

|| O Triângulo das Bermudas: Comunismo, homossexualidade e imperialismo

por josé simões, em 18.03.11

 

 

 

 

 

|| Como dizia a avó Ilda, os valores familiares e a educação começam no respeito pelas diferenças nos outros

por josé simões, em 21.02.11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Como dizia a avó Ilda, os valores familiares e a educação começam no respeito pelas diferenças nos outros

por josé simões, em 21.02.11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Praise The Lord! Jesus é O Salvador!

por josé simões, em 14.01.11

 

 

 

 

 

Uma missa, um cordão humano no átrio da igreja, a corrente do Bem para expulsar o vírus, o Mal. A Besta morreu em Nova Iorque.

 

Consiga Renato ‘O Nosso Menino’ Seabra uma advogado de defesa ligado ao Tea Party e Carlos ‘A Besta’ Castro ainda arrisca uma condenação a duas penas de prisão perpétua.

 

«À porta daquela igreja vai um grande corropio, Às voltas duma coisa velha reina grande confusão, À porta daquela igreja vive o ser tradicional, À volta duma coisa velha e não muda a condição»

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Uma Besta com bê grande

por josé simões, em 29.04.10

 

 

 

 

«(…) e a gente a ter de construir arcas e a meter lá casais heterossexuais de espécies animais a fim de evitar que elas se extinguissem (…)»

 

(Na imagem “Vulva Tattoo”, uma tatuagem da era pós-soviética)

 

 

|| Os destruidores

por josé simões, em 08.04.10

 

 

 

 

Antes que seja tarde (ilusão minha), leitura aconselhada.

 

(Via)

 

(Imagem)

 

 

|| We Are Family

por josé simões, em 23.02.10

 

 

 

Depois da mui familiar manif e da série de posts “Temas que não devem ser usados numa manif homofóbica se não quiserem ser anedóticos, aprendam que não duramos para sempre” lembrei-me de uma coisa que tenho aqui no baú do blogue: A canção mais gay de todos os tempos

 

(A canção da Dona Pegado e restantes familiares alcançou um honroso 22.º lugar)

 

 

 

 

|| Suspenda-se a Constituição!

por josé simões, em 20.07.09

 

 

 

Diz a Constituição da República Portuguesa (negrito meu):

.

Artigo 13.º
Princípio da igualdade

 

1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

 

Mas o que é que interessa o que diz a Constituição quando a pretexto da tolerância e do combate ao sectarismo se invoca um qualquer lobby gay como máscara para esconder uma verdadeira face discriminatória e homofóbica?

 

 

 

 

|| mpi – movimento pela igualdade

por josé simões, em 31.05.09

 

«A igualdade no acesso ao casamento civil é uma questão de justiça que merece o apoio de todas as pessoas que se opõem à homofobia e à discriminação.»

 

O sítio e a petição

 

 

|| Dar mau nome ao jornalismo

por josé simões, em 22.04.09

 

Se fosse um casal hetero era um “crime passional”, ou vá lá, na pior das hipóteses “um assassinato”, praticado por “um dos membros do casal”.

 

Assim é uma “execução” efectuada por “um dos gays”.

 

(Imagem de Mark Ralston via AFP / Getty Images)

 

Homofobia e Campanhas Negras explicadas a toda a gente por Alegoria

por josé simões, em 21.02.09

 

O Sampler é um equipamento que através de uma memória digital armazena sons para posteriormente os reproduzir. Foi um dos maiores responsáveis pela revolução da música electrónica e da música de dança. Com o Sampler, e recorrendo a loops, passou a ser possível manipular sons para criar novas e muito mais complexas melodias que as originalmente sampladas.

 

«A remix is an alternative version of a song, different from the original version. A remixer uses audio mixing to compose an alternate master recording of a song, adding or subtracting elements, or simply changing the equalization, dynamics, pitch, tempo, playing time, or almost any other aspect of the various musical components. Some remixes involve substantial changes to the arrangement of a recorded work, but many are subtle, such as creating a "vocal up" version of an album cut that emphasizes the lead singer's voice. A song may be remixed to give a song that was not popular a second chance at radio and club play, or to alter a song to suit a specific music genre or radio format. Remixes should not be confused with edits, which usually involve shortening a final stereo master for marketing purposes.»

(Link)

 

«Dark Side of the Rainbow (em português, O Lado Sombrio do Arco-íris) é o nome dado ao efeito criado ao tocar o álbum conceptual dos Pink Floyd The Dark Side of The Moon simultaneamente com o filme o Feiticeiro de Oz.»

(Link)