Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Priscilla (*) Über Alles

por josé simões, em 03.09.09

 

 

 

Os nazis queriam garantir que Hitler não passaria pela vergonha de ver uma atleta judia ganhar uma medalha de ouro para a Alemanha nos Jogos Olímpicos de 1936 em Berlim. A solução encontrada foi substituir Gretel Bergmann, na modalidade de salto em altura, por Dora Ratjen, do sexo masculino, e cujo verdadeiro nome era Horst Ratjen.

 

“Dora”, 4º classificado, acabaria por ficar fora do podium e de imediato recrutado pelo exército alemão, haveria de combater - e sobreviver - na II Guerra Mundial na frente oriental.

 

Irónicamente o primeiro lugar no podium de Berlim 1936 seria para uma atleta judia - Ibolya Csak.

 

«She showered alone, shaved her legs several times a day and had a gruff, deep voice. It soon became clear why: the Nazis conscripted a man in drag to replace a star Jewish high jumper before the Berlin 1936 Olympics.»

 

A história de Dora Ratjen em filme, Berlin 36, com uma pontaria fantástica, agora que a polémica volta ao mesmo estádio com o "caso" da atleta sul-africana Caster Semenya.

 

(Na imagem Horst "Dora" Ratjen)

 

(*)