Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Permitam-me que discorde

por josé simões, em 29.11.08

 

Nunca percebi – era para escrever «bem», mas nem «bem» nem «mal» – esta nossa preocupação com a imagem. O que os outros possam pensar de nós. Fazer as coisas sempre em função da imagem que passamos para os outros. Principalmente “lá para fora”.

 

O título correcto devia ser: Governo salva BPP para defender as fortunas da Sagrada Família. Porque a imagem de Portugal, essa, já não tem defesa possível. Defender a imagem de Portugal era deixar cair o BPP. Dar um sinal bem claro que neste país quem quiser pode duplicar, triplicar, quadruplicar, o que quiserem, a fortuna como muito bem lhe aprouver, desde que dentro da legalidade. Mas quando a coisa der para o torto arca com as consequências, porque o Estado os impostos dos contribuintes não têm nada que ver com isso. Da mesma maneira que os contribuintes não foram tidos nem achados na distribuição das mais-valias geradas pelas aplicações financeiras no BPP enquanto a coisa deu.

 

Isto já não é uma questão de Estado. É uma questão de Governo, de governação, de política partidária no pior sentido do termo. Uma questão de PS – porque calhou ser o PS quem ocupa no momento a cadeira do poder. É o Governo Ladrão. Com todas as letras.

 

Post-Scriptum: Ainda a questão da “imagem”. Recorro mais uma vez à avó Ilda que sempre dizia: “Os maiores filhos da puta que conheci usavam gravata”.