Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O “elo mais fraco”

por josé simões, em 27.01.08

 

Li nos jornais, logo pela manhãzinha, que tinham assaltado uma discoteca / bar; das “da moda”. Daquelas onde param as “galinhas” das capas das revistas. Daquelas que pagam à socialite para aparecer na esperança que os / as totós encham a casa, na esperança de também serem fotografados (as). Daquelas que passam música comercial, tipo RFM. Daquelas que quando o dj se estica um bocadinho mais vai invariavelmente parar ao house pimba. À vossa atenção putos, como dos sítios pouco recomendáveis. Adiante.
 
À hora do almoço vejo no telejornal um dos sócios da baiuca dizer que os bandidos acederam ao cofre porque pressionaram de forma extremamente brutal a única mulher presente durante o assalto. Nas suas palavras, pressionaram “o elo mais fraco”.
 
O elo mais fraco”?! E ninguém diz nada? Ninguém se indigna? Ninguém protesta? Sou eu, humilde macho latino que tenho de vir aqui para o blogue teclar contra esta manifestação do mais básico machismo; em directo, via televisão, ainda por cima sendo que o repórter era uma repórter!?
 
Para o sócio gerente da baiuca-galinheiro que dá pelo nome de BBC, aqui fica uma oferta minha, do fundo do coração.
 
(Foto roubada no Le Fígaro)
 
 

1 comentário

Comentar post