Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Che Guevara na Atlântico (Reloaded)

por josé simões, em 03.12.07

 

Quando aqui se escreveu isto, a propósito disto, a ideia era chegar até aqui:
 
“Era un secreto a voces en América Latina, pero ahora el máximo jefe represivo de la dictadura de Augusto Pinochet (1973 - 1990) ha venido a oficializarlo: la CIA estadounidense estuvo implicada en los emblemáticos asesinatos políticos de dos opositores a ese régimen de fuerza, los del ex ministro chileno de Relaciones Exteriores Orlando Letelier y ex jefe del Ejército Carlos Prats.”
(Continuação da notícia aqui)
 
Mas por maior que seja o sentimento de revolta por tudo o que aconteceu, com o alto patrocínio dos Estados Unidos, durante todos estes anos, o apego dos povos à liberdade – principalmente daqueles que já provaram o seu sabor – é grande; tão grande ao ponto de não permitir que coisas destas voltem a acontecer.
 
Em história as coisas não acontecem “porque sim”; tudo tem uma sequência; obedece a uma lógica de causa / efeito. Para os mais distraídos – o que não deve ser o caso do historiador –, as ditaduras militares já lá estavam antes dos Ches e dos Castros; uns não servem para desculpabilizar os outros, mas, por mais ensaios históricos que se escrevam, mais ou menos direccionados, e com exercícios básicos de manipulação de imagem à mistura, (qualquer puto do secundário faz bigodes e dentes podres em cartazes!), não há volta a dar-lhe.
 
Adenda: Ainda sobre o tema, e como complemento aos livros usados por Rui Ramos para a elaboração do artigo, ler também O Homem que Inventou Fidel – Castro, Cuba e Herbert L. Matthews do “The New York Times, de Anthony DePalma, Bizâncio 2006.