Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

As directas no PSD - o rescaldo

por josé simões, em 29.09.07

 

Defendo que nas presidenciais americanas deviam poder votar todos os cidadãos de todos os países do mundo; ao fim e ao cabo estamos a falar em eleger  o homem que, para o bem ou para o mal, pode influir decisivamente no nosso dia-a-dia. Com o PSD defendo a mesma ideia só que à escala nacional: devíamos poder votar todos, os cidadãos eleitores nacionais, na escolha do líder do partido que mais cedo ou mais tarde vai governar o país.

Assim permitam-me que dê a minha humilde opinião de potencial cidadão-não militante-eleitor: não percebo esta atracção do PSD pelo abismo... Não sei até que ponto será correcto ou de bom-tom invocar Marx num post sobre o PSD e o seu líder, mas após as directas de ontem só me ocorre aquela frase que o barbudo escreveu sobre a repetição da história em dois géneros teatrais - a Tragédia e a Farsa. Não lhes bastou o consulado de Santana?!

Que me desculpem os meus amigos pêpêdês: fechem mas é a porta e deitem a chave ao rio!

Foto roubada aqui ao TóColante.

1 comentário

Comentar post