Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo

por josé simões, em 03.08.12

 

 

 

Um ano depois de tomar posse, e depois de muitos e elaborados estudos [supõe-se], o Governo apresenta a solução para aquela que foi uma das bandeiras da campanha eleitoral dos dois partidos que compõem a coligação – acabar com as fundações, poços sem fundo para o despesismo do Estado, o malbaratar dos dinheiros públicos, o amiguismo e compadrio, a fuga aos impostos, mais o famoso "€1 poupado é €1 para ajudar os que mais precisam", e por aí, et caetera e eta caetera e et caetera.

 

A agit-prop governamental mete mãos à obra e, no primeiros dias de férias, com metade do país a banhos e a outra metade a fazer contas às contas que tem de pagar, vem largar bombas de fumo para a opinião pública, com a Fundação Magalhães à cabeça, a do computador, um dos ódios de estimação da Direita medieval, e que mais se devia chamar Afonso de Albuquerque pela barreira entre castas que derrubou ao democratizar o acesso ao computador e à net, quase logo desde a nascença, a todas as classes sociais sem excepção, seguida de outro dos ódios da carteira de clientes desta Direita retrógada e ultramontana, este nascido logo a 26 de Abril de 1974 – Mário Soares, por interposta pessoa, a sua Fundação, parte importante da memória histórica colectiva da resistência à ditadura do Estado Novo, pobres e mal-agradecidos pela "protecção" concedida até 25 de Novembro de 1975, tudo com o objectivo de desviar atenções e esconder um ranking martelado, com as "boas" classificações de, por exemplo, fundações "humanitárias" e/ ou empresariais, à frente de, também por exemplo, a Casa da Música e as universidades.

 

Isto é para levar a sério? Infelizmente é. Parafraseando o actual ministro da Propaganda, antes de o ser, "Sabem que é uma coisa que me custa muito, é que a sensação que eu tenho é que ainda há uma parte do eleitorado que quer ser enganada. Ainda há uma parte do eleitorado que quer ser iludida, quer ser enganada e quer ser iludida". E Infelizmente tive razão antes de tempo.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post