Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Poder torturar também ajudava

por josé simões, em 27.07.16

 

O-Presidente-da-Tortura.jpg

 

 

No especial sobre o Sócras que a televisão do militante n.º 1 – SIC Notícias, meteu no ar, por coincidência, e só por coincidência, logo na noite em que a coligação PàFiosa viu a esperança sancionatória da Comissão Europeia desmontada, e onde a única surpresa foi a ausência do 'especialista' Nuno Rogeiro num painel que incluía um Zé Gomes 'programa-de-governo' Ferreira a interromper as férias para ir até ao estúdio de Faro fazer uma perninha e perorar sobre os indícios nas auto-estradas onde não passa ninguém, nem ele, e nas PPP's, enquanto fazia alarde da sua burrice em relação a uma coisa chamada "inversão do ónus da prova" e de outra coisa chamada Constituição da República Portuguesa à guarda do Tribunal Constitucional, ouvimos, todos, um magistrado justificar a sua incompetência com a ausência da bufaria legalizada na investigação criminal – "delação premiada", Brasil style. Poder torturar para obter uma confissão se calhar também ajudava. Ou então somos nós que passamos demasiado tempo a ver CSI's na televisão, com investigações no estrito cumprimento dos prazos e do Estado de direito.


[Imagem]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

Guardar

Rewind/ Fast Forward buttons

por josé simões, em 27.07.16

 

rocket.jpg

 

 

O líder do PSD [Pedro Passos Coelho] mostrou-se "genericamente" a favor da ideia defendida pelo Partido Popular Europeu sobre aplicação de sanções aos países que falhem os objectivos de estabilidade e crescimento.


[Imagem]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

O traste já foi demitido?

por josé simões, em 27.07.16

 

 

 

Uma vez que andou a rezar a Jesus Cristo, a Nossa Senhora, a todos os santinhos, e ao duende da poncha, para que as sanções caíssem em cima de Portugal com toda a força da ira divina;


uma vez que a sua sobrevivência política depende da desgraça de Portugal e dos portugueses e que, entre a desgraça do país, a miséria dos seus concidadãos e a sua sobrevivência não hesita na escolha, como não hesitou em 2011 ao empurrar Portugal para os braços da troika para se alçar ao poder e se lambuzar no "pote";


uma vez que o traste, pela ausência de coluna vertebral, não se demite, nem sequer faz acto de contrição, há ainda algum vertebrado no partido que outrora se reclamou da social-democracia e que, com responsabilidade e movido pelo sentido de Estado, o empurre de vez borda fora?


Comissão Europeia decidiu cancelar as multas a Portugal e Espanha

 

 

 

 

Guardar