Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| "I'm a livin' in a box. I'm a livin' in a cardboard box"

por josé simões, em 07.03.16

 

Cavaco Silva Retrato oficial (detalhe) - Confraria do Bolo-Rei.jpg

 

 

"Procurei corresponder a essa confiança agindo sempre, em consciência, de acordo com o superior interesse nacional"


Woke up this mornin'
Closed in on both sides
Nothin' doin'
I feel resistance


As I open my eyes
Someone's foolin'
I found a way to break through this cellophane bag
'Cause I know what's goin' on
In your mind


[Imagem "Cavaco Silva, retrato oficial (detalhe) - Confraria do Bolo-Rei"]

 

 

 

 

Não há limites para a estupidez humana

por josé simões, em 07.03.16

 

donald trump.jpg

 

 

"Estão ali os ciganos à beira do rio em acampamentos de luxo e os portugueses a passarem mal". Telefonema para o programa Opinião Pública na SIC Notícias a propósito da quota de refugiados que Portugal se propôs receber. Os ciganos não são portugueses.


"Vai mas é prá tua terra!". "Prá tua terra vai tu que és alentejano que eu cá nasci em Setúbal", enquanto brandia o Bilhete de Identidade bem acima da cabeça. Discussão, a quer assisti, entre o motorista de um autocarro e um puto preto, ainda nem sequer Durão Barroso tinha servido de mordomo à Cimeira das Lajes, a mãe de todas as guerras geradoras de vagas intermináveis de refugiados na procura de paz e qualidade de vida na Europa.


Não há limites para a estupidez humana.

 

 

 

 

||| Racists for Trump

por josé simões, em 07.03.16

 

 

 

[Via]

 

 

 

 

||| Uma máxima que vale para sempre, desde sempre e em todas as ocasiões

por josé simões, em 07.03.16

 

economico.jpg

 

 

É o escudo, inatacável pelo senso comum, atrás do qual se escondem os patrões e os accionistas sem escrúpulos, que o exército de desempregados, mão-de-obra barata e força de pressão sobre quem trabalho e tem emprego razoavelmente remunerado, se dispõe a aceitar como dogma e que serve para manter largas franjas da[s] população[ções] no limiar da pobreza e da sujeição, porque a barriga vazia, a sua e a dos seus, vale o que vale e vale muito. Perguntem aos vossos pais e aos vossos avós e perguntem também o que já ouviam dizer aos pais deles e aos avós dos pais e assim sucessivamente, desde sempre, desde tempos imemoriais e em todas as ocasiões, perguntem.