Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| "Todo o trabalho merece recompensa", voz pop

por josé simões, em 03.03.16

 

legs.jpg

 

 

Maria Luís Albuquerque, ministra das Finanças do Governo que injecta 800 milhões de euros do dinheiro dos contribuintes no Banif, responsável pelo ministério que tutela a venda do crédito mal parado do Banif à Arrow Global, que contrata a ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, como administradora não-executiva três meses depois de ter saído do Governo.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O ciclo vicioso não é tão vicioso quanto isso

por josé simões, em 03.03.16

 

602.jpg

 


Independentemente do ciclo vicioso que é as empresas de transportes reduzirem a oferta e os utentes deixarem de viajar/ usar o transporte público por ausência de carreiras/ circulações e, quanto mais as empresas reduzem, menos passageiros viajam, as empresas de transportes, privadas – cujo objectivo é o lucro, também não reduzem/ ajustam a oferta por dá cá aquela palha, porque lhes apetece ou porque sim, correndo com isso o risco de deixar de facturar, sendo antes a redução, o grosso, feito em função da procura. Aqui chegados há que ter em conta e, posso estar enganado, mas parece que não foi, os ciclos económicos, nomeadamente este último que começou em 2008 nos States e culminou em 211 em Portugal com o pedido de resgate, a intervenção da troika, o governo PSD/ CDS do "ir além da troika" e consequentes falências e deslocalizações de empresas, desemprego em massa, emigração a níveis dos anos 60, desistência de investimento público e fuga do investimento privado para outras paragens, com o único "investimento", entre aspas, a ser feito em Portugal ser a nacionalização pelo Estado chinês, e algum capital angolano, de sectores estratégicos da economia detidos ou participados pelo Estado português e não o investimento feito de raiz – fábricas, indústria, etc. , não havendo com isso a necessária criação de emprego, antes pelo contrário, mais despedimentos – a fórmula mágica da "reestruturação" das empresas, e quem está desempregado não precisa de andar de transporte público para lado nenhum, casa – trabalho – casa, e, quando precisa de se deslocar, procura alternativas que não lhe pesem no parco subsídio de desemprego, também reduzido no tempo e no valor pelo Governo de Dirteita em nome do sacrossanto ajustamento e do desincentivo à malandrice.

 

"Carris e Metro perderam 65 milhões de passageiros em quatro anos"

 

[Na imagem carreira urbana de Setúbal, anos 60 do século XX, autor desconhecido]

 

 

 

||| "O Partido Socialista tem actuado como se fosse uma espécie de dono disto tudo"

por josé simões, em 03.03.16

 

 

 

"A anterior administração da Fundação Inatel, nomeada pelo governo PSD-CDS, promoveu - através de reclassificações e entradas nos quadros - mais de 450 trabalhadores entre setembro de 2015 e janeiro deste ano. Um número que equivale a perto de metade de todos os quadros ou contratados a termo que esta entidade, [...], tinha ao seu serviço."


"O grupo parlamentar do PSD está verdadeiramente surpreendido e até, diria, um pouco estupefacto com estas alterações que têm vindo a ser feitas, nomeadamente a forma como têm vindo a ser efectuadas."


"Reiteradamente o Partido Socialista sempre que olha para a administração pública se comporta um pouco como um espaço seu e uma coutada do Partido Socialista."

 

 

 

 

||| A campanha publicitária mais bem gizada

por josé simões, em 03.03.16

 

alfaiate.jpg

 

 

A campanha publicitária mais bem gizada desde os idos do vinil quando as editoras mandavam emissários a comprar singles e LP’s de norte a sul de Portugal nas lojas que forneciam os dados de vendas para o Top que passava depois na televisão única nas tardes de domingo.


"A polícia vai estar presente no lançamento do livro Alentejo Prometido, de Henrique Raposo, na próxima terça-feira, dia 8, na livraria Bertrand do Picoas Plaza, em Lisboa."


[Imagem de autor desconhecido]