Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Rrrrrr. Ão-ão. Miau!

por josé simões, em 05.02.16

 

rafeiros.jpeg

 

 

Antes: O Orçamento do Estado é despesista e irresponsável porque põe em risco Portugal e a consolidação das contas, as empresas, as famílias, a criação de emprego, as exportações, o crescimento e o desenvolvimento do país, cada uma por si, não necessariamente por esta ordem, ou todas por atacado.


Depois: O Orçamento do Estado é austeritário e irresponsável porque põe em risco Portugal e a consolidação das contas, as empresas, as famílias, a criação de emprego, as exportações, o crescimento e o desenvolvimento do país, cada uma por si, não necessariamente por esta ordem, ou todas por atacado.


Rrrrrr. Ão-ão. Miau!


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| Um ponto de vista interessante

por josé simões, em 05.02.16

 

home-dentistry-1920s.jpg

 

 

Saber quantas das famílias agora abrangidas pela dedução de 550€ por cada filho se podem dar ao luxo de visitar o dentista, aparelhos à parte, outro luxo.


"Ao ser retirado, o quociente faz com que os filhos passem a ser considerados como uma despesa de educação e saúde. Uma dedução de um filho valerá o mesmo que um aparelho para os dentes", disse.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Meias verdades

por josé simões, em 05.02.16

 

Death Finger Print by P. Von Haggen.jpg

 

 

Assim de repente: reduzir, ainda mais, os custos do trabalho para as empresas – com confissão pública, a "reforma" que ficou por fazer; passar medidas temporárias a medidas efectivas – a "reforma" estrutural que também ficou por fazer; distribuir hospitais e centros de saúde pelas Misericórdias e grupos de saúde privados – a "reforma" da Saúde interrompida; passar, na totalidade, as funções sociais do Estado para as IPSS's e Misericórdias da caridadezinha, subsidiadas pelo contribuinte – a "reforma" da Segurança Social que ficou a meio.


Já não é a mentira descarada como na campanha eleitoral de 2011 e nos últimos meses da governação-campanha de 2015, são só meias verdades. "Social-democracia, sempre!".


«Passos candidato. "Projecto era para duas legislaturas e ficou a meio


[Imagem]