Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

||| Ainda que mal pergunte

por josé simões, em 02.07.14

 

 

 

O projecto de revisão constitucional apresentado pelos estarolas do PSD, que quando dá jeito é PSD Madeira, também prevê a extinção do Tribunal de Contas?

 

[Imagem de Sammy Slabbinck]

 

 

 

 

 

 

||| Do recato presidencial

por josé simões, em 02.07.14

 

 

 

Passadas que são 24 horas o Presidente da República já felicitou publicamente, e com notas para as redacções, Carlos do Carmo pelo Grammy arrecadado, ou foi antes em modo "condolências aos bombeiros" porque isso são assuntos do recato presidencial?

 

[Na imagem o casal Silva de visita à China com a fadista do regime, Kátia Guerreiro, a reboque. Mais uma e outra e outra vez]

 

 

 

 

 

 

||| O Al-Andalus

por josé simões, em 02.07.14

 

 

||| Eu hoje acordei assim

por josé simões, em 02.07.14

 

 

 

 

 

 

 

||| Hasta la victória, siempre!

por josé simões, em 02.07.14

 

 

 

Já estou a ver a ginástica que vão ser os editoriais do "Avante!", dentro da linha "importante realidade do quadro internacional, nomeadamente pelo seu papel de resistência à «nova ordem» imperialista”, constante nas teses em debate [cof… cof…] para o XVIII Congresso do PCP. Socialismo Salgado-Bolivariano, século XXI:

 

«Família Espírito Santo equaciona entrada do Estado venezuelano para salvar o grupo»

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

||| Ponham-lhe um microfone à frente

por josé simões, em 01.07.14

 

 

 

E têm o mestre do ilusionismo e de encher audiências com horas de banalidades, com ar grave e circunspecto:

 

"As reformas estruturais abrangentes que fizemos nestes últimos três anos, e que continuaremos a realizar, para aumentar o nosso produto potencial e para democratizar a nossa economia, serão a alavanca da nossa prosperidade futura"

 

"Agora apostamos tudo no crescimento e no emprego"

 

Não consta que na plateia alguém se tenha rido ou sequer esboçado um sorriso e ainda levou muitas palmas no fim.

 

[Na imagem o Professor Astromar Junqueira]

 

 

 

 

 

 

||| Alternativa de esquerda é isto

por josé simões, em 01.07.14

 

 

 

 

João Proença, ex-secretário-geral da UGT, da UGT da assinatura do Código do Trabalho, no Secretariado Nacional de António José Seguro, de António José Seguro do apoio do PS à "reforma do IRC", de António José Seguro apoiado por Carlos Silva, secretário-geral da UGT, da UGT em negociação com o Governo para o fim da contratação colectiva.

 

João Proença que ainda antes de sair se mostrou muuuuuito indignado por o Governo não cumprir o assinado com a UGT e até ameaçou denunciar o acordo. Aguardemos.

Carlos Silva que está muuuuuito preocupado com a criação de emprego mas, como é homenzinho responsável e prenhe de "sentido de Estado", vai dar o aval da UGT à liquidação da contratação colectiva, esse entrave que impede os patrões de criar emprego e de contratar ao desbarato. Ao desbarato e a preços justos e regalias sociais inimagináveis para o comum dos portugueses, habituados que estão a viver em regime de exploração socialista desde 1974.

 

Só [ainda] não sabemos se Carlos Silva depois de pedir autorização a Ricardo Salgado para avançar para a liderança da UGT repetiu a façanha antes de apoiar António José Seguro nas primárias do Partido Socialista.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

||| No país da amiguismo e do empurrãozinho na carreira e dos medíocres no estrelato porque pertencem à família

por josé simões, em 01.07.14

 

 

 

A SIC passa uma peça sobre os fatos da selecção nacional de futebol e sobre a qualidade da confecção made in Portugal e mais a qualidade da matéria prima têxtil, made in Portugal também, e os fatos personalizados e as gravatas escolhidas pelo capitão Rónáldo, com dois acentos nos dois ós, e os 50 anos da Dielmar, a alfaiataria de e por excelência, na melhor tradição dos alfaiates dos tempos dos nossos avós e que exporta mais de 60% da produção para todos os cantos do planeta, e as exportações e a balança de pagamentos e o PIB e a criação de emprego e a imagem e a marca Portugal e mais não sei o quê. A SIC passa esta peça e depois, logo logo logo a seguir à peça, sem separador nem nada, entra uma entrevista com Fátima Lopes, como se a senhora tivesse alguma coisa a ver com a Dielmar, com alfaiataria, com os fatos da selecção nacional, com roupa ou com confecção sequer. Mais vale cair em graça do que ser engraçado e, melhor do que cair em graça em vez de ser engraçado. é ser amigo do senhor Balsemão e ser das relações dos senhores jornalistas que trabalham para o senhor Balsemão. E é assim em todas as áreas, desde a moda à política, das artes à televisão. Viva Portugal viva, pim!

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

Pág. 4/4