Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| Regionalização, autonomia e o “povo” das não sei quantas

por josé simões, em 26.06.10

 

 

 

«Nas últimas duas décadas, o país seguiu por caminhos divergentes. Em 2004, “Lisboa” (Lisboa e a Península de Setúbal) exibia um PIB per capita acima da média europeia (105, 8%); o Norte (os distritos acima do Douro) só chegava a metade (58, 8%). O Norte é hoje equivalente ao Sul italiano ou ao Leste alemão»

 

Muito bonito o raciocínio do historiador Rui Ramos no Expresso (sem link), não fora a manipulação, por via da omissão, dos factos uma “pequenina” falha na interpretação das aspirações autonómicas do “povo” do Norte, o que quer que isso signifique: Quer o Norte de Itália, quer a Catalunha, quer a Flandres quer mesmo a antiga Checoslováquia, com a separação entre a República Checa e a Eslováquia, querem/quiseram mais autonomia, e até a independência, pelo facto de serem as regiões mais ricas e desenvolvidas dos respectivos países. Ora se o “Norte” está a metade da média europeia, qual é o factor “invisível” nesta reivindicação regionaleira a cavalo do futebol? O leitor que tire as suas conclusões.

 

Nos anos 80, do encerramento de fábricas, do desemprego, da fome na Península de Setúbal, quando povo saiu para a rua com bandeiras negras numa tentativa de chamar a atenção para o fosso crescente entre os cada vez mais ricos e os cada vez mais pobres, no “Norte”, no Vale do Ave, o “povo do Norte” que sofria o mesmo flagelo na carne, entrevistado na rua dizia, com um encolher de ombros na abertura dos telejornais ,que o patrão - que tinha 10 Ferraris na garagem mas não pagava os salários ia fazer uma ano -, era um coitadinho vitima da crise e que não podia fazer nada e que o Estado isto e que o Governo aquilo. Povo do Norte. Povo do quê?

 

(Na imagem do filme Who Are You, Polly Maggoo, William Klein, 1966)

 

 

 

|| ¿Por qué no te callas?

por josé simões, em 26.06.10

 

 

 

 

“Presidência Aberta”, reloaded:

 

«Soares considera que Presidente da República deve dar sugestões construtivas»

 

 

 

 

|| Porque hoje é sábado

por josé simões, em 26.06.10

 

 

 

Lee Balterman


Untitled (woman smoking), 1950/60s, Gelatin silver print

 

 

 

 

|| "Proletários de todo o mundo, uni-vos!"

por josé simões, em 25.06.10

 

 

 

Nas notícias que nunca vão sair nas páginas do Avante! ficamos a saber que, no fundo, no fundo, para a Associação Empresarial de Portugal abolir a escravatura foi um erro histórico que retirou competitividade à economia.

 

(Na imagem cartaz chinês de propaganda)

 

 

 

|| Isso agora também não interessa nada (não é?)

por josé simões, em 25.06.10

 

 

 

Cartão de crédito e telemóvel só tem quem quer, e ainda assim podemos sempre deixá-los em casa ou pregar com eles no caixote do lixo, como acontece nos filmes “amaricanos” quando o bode expiatório começa a ser perseguido por uma qualquer obscura agência governamental.

 

Via Verde só tem quem quer.

 

A Comissão Nacional de Protecção de Dados está pejada de pêpêdês, cêdê ésses, comunistas, bloquistas, e outros que tais terminados em istas.

 

(Na imagem “Amnésia” de Denis Beaubois)

 

 

 

 

|| Muito curioso

por josé simões, em 24.06.10

 

 

 

Ter sido o PCP, partido saudoso do totalitarismo estalinista soviético, a erguer a bandeira contra o big brother portageiro proposto pelo partido que se reclama de Mário Soares e da Liberdade e da Democracia e da Fonte Luminosa cheia de gente.

 

(Imagem Mao Zedong e a obra de Marchel Duchamp, autor desconhecido)

 

 

 

 

|| Quarto Mundo

por josé simões, em 24.06.10

 

 

 

Na "parte mais bonita do Norte de África", Chuck Berry dixit, a biblioteca encerra por uma ano.

Já dizia o Göring “quando ouço a palavra cultura saco logo da minha pistola”

 

(Via)

 

 

 

 

|| Bettencourt não compreende o picanço…

por josé simões, em 24.06.10

 

 

 

A indignação não se prende com o facto de haver portugueses de primeira e portugueses de segunda categoria e que o sistema de saúde dos portugueses de primeira categoria seja suportado pelos impostos dos portugueses de segunda.

 

«Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado indignado com descontos para ADSE em períodos de baixa médica»

 

(Imagem de Elliott Erwitt)

 

 

 

 

|| Ejaculação precoce

por josé simões, em 24.06.10

 

 

 

Bom, bom, era no tempo em que os rapazes não se masturbavam - sim, os rapazes, porque isso de masturbações não é coisa de raparigas -, compravam a revista Gina à socapa só para ver as fotografias artísticas, não havia cá essa aberração dos paneleiros, das bichas, dos gays, toda a gente tinha Moral e Religião na escola das turmas separadas, rapazes para um lado e raparigas que casavam virgens para o outro, caralho era pilinha e cona era vagina, e o pai e a mãe, que nunca ninguém viu nu nos dias da via, quando a conversa por acaso, e só muito por acaso, roçava o sexo, começavam a falar do Benfica.

 

Espera aí, se só as raparigas é que casavam virgens o que é que me falha aqui? Os rapazes iam às putas tinham educação sexual com prostitutas?

 

 

 

 

|| Armar confusão

por josé simões, em 23.06.10

 

 

 

Uma coisa é o big brother, travestido de chip portageiro, na matrícula da viatura. Ninguém, e muito menos o Estado, tem alguma coisa que saber por onde andam os deixam de andar os cidadãos. Outra coisa é o princípio do utilizador-pagador. Justo. As “barraquinhas” para o pagamento da portagem à entrada e à saída das auto-estradas.

 

Armar confusão para dividir é muito feio.

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

 

|| Edith Shain

por josé simões, em 23.06.10

 

 

 

Morreu ontem, tinha 91 anos.

 

(Imagem)

 

 

 

 

|| Tenham medo. Muito medo

por josé simões, em 22.06.10

 

 

 

Com o apoio da nobreza e com a bênção do clero, está prestes a rebentar uma espécie de guerra da Jugoslávia nessa espécie de “país”, esse (E)estado de excepção permanente, da justiça às leis do trabalho e com passagem pelo futebol e às vezes tudo misturado, que dá pelo nome de “Norte”.

 

(Na imagem versão francesa do cartaz do filme Welcome to Sarajevo)

 

Adenda: “A pagar desde 5 de Novembro de 1962”. Podia ser a divisa da margem Sul do Tejo

 

 

 

 

|| “A pagar desde 5 de Novembro de 1962”. Podia ser a divisa da margem Sul do Tejo

por josé simões, em 22.06.10

 

 

 

A eterna “reserva moral” para a liderança do PSD, no papel de incendiário à frente da Câmara da segunda maior cidade do país:

 

"Estamos à beira das pessoas se poderem revoltar a sério"

 

Primeiro no Twitter

 

(Imagem Les Sabres de Thierry Guitard)

 

 

 

 

|| Minaretes na Suíça

por josé simões, em 22.06.10

 

 

 

É proibido (des)fazer a barba.

 

 

 

 

|| Como diz a “outra”: “Eu hoje acordei assim”

por josé simões, em 22.06.10