Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

The Paint For The Planet competition

por josé simões, em 07.11.08

 

Lakshmi Shree, 12 anos - Índia

 

The Paint for the Planet features a selection of stand-out entries from the United Nations Environment Programme (UNEP) International Children’s Painting Competition

 

 

 

Carrinho das Compras

por josé simões, em 07.11.08

LIVROS

 

 

 

 

O Céu É Dos Violentos

Flannery O' Connor

Cavalo de Ferro

 

 

 

 

Cavalos Roubados

Per Petterson

Casa das Letras

 

 

 

 

Um Apartamento Em Atenas

Glenway Wescott

Relógio d' Água

 

 

 

DISCOS

 

 

 

 

There's Me And There's You

The Matthew Herbert Big Band

!K7

 

 

 

 

Vasco

Ricardo Villalobos

Perlon

 

 

 

 

Hold On Now, Youngster...

Los Campesinos!

Wichita

 

 

 

Auto-promoção

por josé simões, em 06.11.08

 

 

Amanhã a partir da uma e meia da manhã, mais coisa menos coisa, eu e o Major no sítio do costume.

Prometo que, apesar do convidado ser Major, não vão haver reivindicações, equiparações, incitamentos a levantamentos de rancho, e outras coisas que tais.

 

 

O triunfo do sonho hondurenho, Suazo (*)

por josé simões, em 06.11.08

 

 

Alguém me sabe dizer qual é o salário de Manuel Lemos, o presidente da União das Misericórdias? Ganha tanto como Miguel Cadilhe à frente do BPN? Ou ganha mais que o presidente da Reserva Federal, mas menos que o presidente do Banco de Portugal?

 

Onde eu quero chegar é ao Público de hoje e ao «ordenado estratosférico» do avançado hondurenho do Benfica; Suazo (pág 33). Depois, na P2 página 14, uma foto do dito cujo, e por baixo do sovaco direito "Lemos, presidente da União das Misericórdias". É a continuação da caixa anterior, eu sei, mas um bocadinho mais de cuidado não fazia mal a ninguém.

 

(*) O título do post é roubado à primeira página da edição de hoje do Público: “O triunfo do sonho americano Obama”.

Quer-me parecer que o "sonho americano" nunca passou por se poder ter um negro na presidência. O "sonho americano", como muito bem sublinha o Carlos Novais passava mais por colocar um afro-americano na presidência da Libéria.

 

Enfim, um jornal “de referência”.

 

 

Kaboom! Por falar em estupidez… (*)

por josé simões, em 06.11.08

 

 

Um jogo de computador onde o jogador é um bombista suicida.

O objectivo: matar o maior número possível de civis.

 

"I'm not Jewish, I'm not an Arab and I'm not a terrorist," (...) "I just think people who blow themselves up are stupid. That's all this game is."

 

(*) Para que conste, o título não tem nada a ver com o post anterior

 

O Doutor

por josé simões, em 06.11.08

 

 

Parecia que andava a adivinhar.

Ela é o doutor para aqui a doutora para ali, o engenheiro isto e o arquitecto aquilo. Hoje Constança Cunha e Sá escreve no Público sobre Obama. Hoje Constança Cunha e Sá escreve com ausência de título. Escreve sobre um homem que frequentou a Columbia University em Nova Iorque. Um homem que frequentou a Harvard Law School, onde obteve uma elevada distinção honorifica, a magna cum laude, que corresponde a uma graduação não menor do que dezoito valores. E não é digno de um berloque, um enfeite antes do nome? Isto não se faz, doutora Constança!

 

(Foto de M. Menegon)

 

 

 

“Malhar nas péis” (para entreter o povinho)

por josé simões, em 06.11.08

 

 

O título é a recordação duma reportagem na tv sobre tocadores de bombo. Um dos elementos do grupo, um aprendiz de tocador para aí com 6 ou 7 anos, agarrado a um bombo com o dobro do seu tamanho dizia para o microfone “é um vício malhar nas péis” (peles).

 

As “péis” de tudo o que é crime económico, vigarice e trafulhice nos negócios em Portugal, são as “péis” do Vale e Azevedo, independentemente de ele colocar as suas “péis” a jeito. Independentemente de por vezes serem as “péis” de uma tarola promovidas a “péis” de bombo.

 

Foi no domingo que o ministro das Finanças nos interrompeu o almoço para, com ar grave, informar da nacionalização do BPN. Desde o almoço interrompido até há bocado, Oliveira e Costa continua ausente no estrangeiro incerto sem que se ouça falar de mandatos na Interpol ou na Europol, Dias Loureiro continua sentado à direita do Pai no Conselho de Estado, quiçá a alinhavar discursos sobre as boas e as más moedas, Vítor Constâncio já somou mais 4 dias aos dias que lhe faltam para a reforma. Mas afinal o Vale e Azevedo esse grande malandro, esse pulha!

 

Não sei se o verdadeiro significado de BPN era Banco Pêpêdê de Negociatas. Mas lá que parece, parece.

 

(E depois há aquela coisa muito portuguesa dos portugueses de 1.ª e 2.ª categoria. Todos os dias nos chegam notícias do encerramento de empresas e fábricas de norte a sul do país, sem que o Governo mostra a mais leve preocupação com a segurança dos trabalhadores. Sorte a destes.)

 

(Foto daqui)

 

 

Comprovado cientificamente

por josé simões, em 06.11.08

 

Agora que os militares já recolheram aos quartéis; agora que a banca já foi nacionalizada; agora que o Obama já ganhou e tarda nada começamos a entrar na ressaca; antes que se faça (mais) tarde, que tal relembrar uma verdade daquelas que toda a gente fala “à boca pequena”, senso comum, daquelas que “só um cego não vê” (e mesmo assim duvido…), mas que só agora foi comprovada cientificamente?

 

Ah pois, o Benfica joga hoje…

 

(Foto via Wellcome Library)

 

 

 

The Paint For The Planet competition

por josé simões, em 06.11.08

 

Andrew Bartolo, 15 anos - Malta

 

The Paint for the Planet features a selection of stand-out entries from the United Nations Environment Programme (UNEP) International Children’s Painting Competition

 

 

 

Da Azia

por josé simões, em 05.11.08

 

 

Recentemente regressado de um raid efectuado pela blogosfera  onde recolhi informações várias, sou levado a concluir haver grande azia a estibordo causada pela vitória de Obama. Só comparável à azia que assolou o bombordo aquando da vitória do RonaldocóboiReagen. No worry, isso passa-vos. Palavra!

 

(Foto via Mary Evans Picture Library)

 

 

 

In Memoriam

por josé simões, em 05.11.08

 

 

Milu

 

1925 – 2008

 

(Foto daqui)

 

 

Something in the air

por josé simões, em 05.11.08

 

 

Saber ler os sinais.

E não me refiro a ler as entrelinhas (quando as há!) dos actores políticos nos jornais e nas televisões. Ou ver a Quadratura do Círculo ou aquele inenarrável programa na RTP N onde o Carlos Abreu Amorim aparece a mostrar a cremalheira. Ou o esgrimir de posições e as picardias na blogocoisa.

É chegar a casa por volta das 18 e reparar que uma das residentes, ainda sem idade para votar, e que habitualmente tem a televisão na MTV, SIC Radical ou VH1, está colada à CNN, enquanto de portátil nos joelhos navega entre o NYT e o The Huffington Post.

E por lá se mantém até ser vencida pelo sono. Eram duas da manhã.

 

Hoje acordei dividido entre o Sign O’ The Times de Prince e o Bobby Brown de Frank Zappa.

 

(Foto roubada no Daily Telegraph)

 

 

Razões de Estado

por josé simões, em 05.11.08

 

«A nossa Justiça tem de ser mais rápida. Precisará de relógio? Não, precisa de cronómetro! Um exemplo de ontem: foi adiado o julgamento em que Carolina Salgado é acusada do crime de "fogo posto" nos escritórios de Pinto da Costa e de Lourenço Pinto. A razão é de Estado: os queixosos não compareceram em tribunal "por causa do jogo" do FC Porto em Kiev.

 

No entanto, o voo que transportou a comitiva portista para a Ucrânia saiu com 30 minutos de atraso porque Pinto da Costa se esqueceu do passaporte em casa. É aqui que entra o cronómetro. Se a nossa Justiça fosse um bólide, o julgamento tinha-se realizado naquela meia hora de impasse e em pleno aeroporto. É que estavam lá todos. E sem nada que fazer.»

 

Leonor Pinhão no Correio da Manhã

 

 

Hakuna Matata (*)

por josé simões, em 05.11.08

 

 

Contra todas as expectativas da esquerda europeia, ganhou um americano.

 

(*) Hakuna Matata

 

 

The Paint For The Planet competition

por josé simões, em 05.11.08

 

Ekaterina Nishchuk, 13 anos - Rússia

 

The Paint for the Planet features a selection of stand-out entries from the United Nations Environment Programme (UNEP) International Children’s Painting Competition