Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Cantar pró boneco

por josé simões, em 28.09.08

 

 

Alguém no seu perfeito juízo sabe dizer qual foi a mensagem; o que é que pode ser extraído do discurso de Paulo Bento a seguir às conferências de imprensa?

 

É um bocado como os ingleses ao ouvir fado: “aiiiii, laaaaa,lala”, tudo depende da interpretação; da intensidade dramática que o intérprete colocar no refrão. Vão (vamos) lá por instinto.

 

(Foto de Barrientos via AP)

 

 

 

All Star Barcelos

por josé simões, em 28.09.08

 

Estava ali a ler a Única e o convite feito a Ana Ventura a propósito da efeméride, e lembrei-me que tenho acordado com o os meus All Star personalizados (na imagem) e nunca mais lhe entreguei a matéria-prima: os ténis…

 

 

 

Monty Phyton Olissipo

por josé simões, em 27.09.08

 

«(…) eu tinha três filhos e não tinha meios. Escrevi à presidência a pedir uma casa.» O que eu acho de mais surpreendente nisto tudo é o argumento invocado: «eu tinha três filhos». E a Câmara atende em função do desempenho sexual do senhor. «Não tinha meios», mas comprou casa em Constância… Outro, com um filho, estava em processo de divórcio. Também levou casa. Casou outra vez e a casa passou para o filho porque o senhor não tem dinheiro para lhe comprar uma casa nova (!!!). E eu a falar sozinho: “E o meu pai tinha? E eu tenho para os meus filhos?” Novamente o argumento do desempenho sexual: “Se amanhã tiver de me separar outra vez, para onde vou?”

 

Comecei a escrever isto e ria-me a bandeiras despregadas. Agora, desculpem lá, mas vou até ali chorar! Isto é triste, mas mesmo muito triste…

 

(Como é que era mesmo o poema que o outro escreveu, qualquer coisa anti-Dantas? Se isto tudo acontece em Portugal, eu quero ser espanhol!)

 

Post-Scriptum: Hoje voto nos Atlânticos. Ide lá ler o Raposo e o Mascarenhas.

 

 

 

Quando abre a boca…

por josé simões, em 27.09.08

 

 

Primeiro foi a rábula do casamento e da procriação. Depois foi a falta de Democracia no Continente. Agora é a escandalosa opulência americana do PS.

 

Entre abrir a boca para entrar mosca ou abrir a boca para sair asneira, o melhor mesmo é voltar à primeira forma. Calada.

 

Como me disse o meu avô na sua infinita sabedoria de quase 80 anos,  quando soube que eu ia trabalhar numa empresa de razoáveis dimensões: “O calado vai longe”.

 

 

 

 

In Memoriam

por josé simões, em 27.09.08

 

 

 

Paul Newman

 

 1925 – 2008

 

 

Praise The Lord

por josé simões, em 27.09.08

 

A antiga fábrica de conservas 1.º de Março foi comprada. Vai ser uma igreja. Disse-me a minha vizinha no elevador, que lhe tinham dito com sotaque brasileiro – “é uma seita, vizinho!” – as formiguinhas que todas as horas do dia e da noite vejo a trabalhar sem interrupção na reconversão. “Antes isso!”, disse eu sem pronunciar qualquer som, não fosse a senhora pensar que eu era maluco. Caminhava lentamente para a ruína um dos ícones da Setúbal das indústrias conserveiras no princípio do século XX.

 

À varanda, entre umas fumaças no cigarro, observo a azáfama lá em baixo. “Antes que caia definitivamente, podiam era fazer da chaminé um minarete”.

 

(Foto roubada num blogue de Setúbal)

 

 

 

Porque hoje é sábado

por josé simões, em 27.09.08

 

A Conquista do Paraíso; 1995

 

Jan Saudek

 

 

Há muita fraca memória na política portuguesa?

por josé simões, em 26.09.08

 

“uma festa à americana numa região com problemas sociais gravíssimos”

 

Corriam os anos 80 e a legendária fome, miséria e desemprego no Distrito de Setúbal.

Corriam os anos 80 e as maiorias absolutas de Cavaco Silva.

Corriam os anos 80 e o PSD gasta balúrdios na compra da não menos legendária sede em S. Caetano à Lapa, e deixa metade do país mais o Distrito da miséria de Setúbal e os restantes partidos de boca aberta.

 

(Manuela Ferreira Leite integrou algum desses governos; já era militante do PSD? Já tinha preocupações sociais?)

 

 

 

Obviamente que "não"

por josé simões, em 26.09.08

 

O que acontece é que o casamento homossexual não consta infelizmente do programa eleitoral do partido (como constavam, por exemplo, as alterações à lei do divórcio, o aumento do IVA ou a ratificação parlamentar do Tratado europeu). É certo que a Constituição proíbe qualquer forma de discriminação baseada na orientação sexual, mas a Constituição também não consta do programa eleitoral do PS.”

 

Manuel António Pina no Jornal de Notícias

 

 

Lembrete

por josé simões, em 26.09.08

 

 

 

Chico-espertice

por josé simões, em 26.09.08

 

O que aparece na imagem é um PrintScreen de um Magnify User das visitas efectuadas ontem aqui ao blogue e registadas pelo Statcounter.

 

Assim, às 03:58:25 PM a Autoridade De Segurança Alimentar E Económica andou por aqui à procura de Peças de Automóvel Contrafeitas. Nem uma anilha para o Bujon do Carter encontraram…

 

É assim que a tropa de elite do senhor António Nunes trabalha? Cromos!

 

(Atenção pessoal da candonga: está na calha a próxima operação com acompanhamento em directo pelas televisões. Agora por candonga... )

 

 

 

Protect the Human (V)

por josé simões, em 26.09.08

 

Archie Panjabi:


"Domestic violence isn't talked about enough - it's as though it's gone away but it's still very much there and there are too many women suffering in silence. Celebrities are everywhere but something like this uses us in a positive way. I'm really proud to be a part of Amnesty"

 

Photograph: Thomas Birkett

 

Amnistia Internacional, campanha Protect the Human.

 

 

 

Carrinho das Compras

por josé simões, em 26.09.08

LIVROS

 

 

 

 

Os Ares Difíceis

Almudena Grandes

Dom Quixote

 

 

 

 

Fome

Knut Hamsun

Cavalo de Ferro

 

 

 

DISCOS

 

 

 

 

Lymbic System Files

Nubox feat Dj Illvib

Enja

 

 

 

 

Spiritual Unity

Albert Ayler Trio

ESP Recordings

 

 

 

Galeria dos Óscares (XLVXVI)

por josé simões, em 26.09.08

 

1983

 

Terms of Endearment

 

 

Das coisas que realmente interessam

por josé simões, em 25.09.08

 

Hoje o Público espanhol e o italiano La Repubblica acordaram com a notícia de que houve (há?) uma aliança entre a indústria tabaqueira e a do cinema, com o objectivo de, através dos filmes e dos actores, serem publicitadas determinadas marcas de cigarros e a incentivarem os espectadores a fumar. O La Repubblica chega ao ponto de classificar como “Escândalo. No shit?!

 

Pouco a pouco vão destruindo a aura dos ídolos que povoaram o meu imaginário infanto-juvenil, nas matinés de cinema nos já extintos Cine Casino e Cine Salão em Setúbal.

 

Vai-não-vai, ainda vão acabar por descobrir que afinal a Sophia Loren e a Raquel Welch só tomavam banho com sabonete Lux porque eram pagas para isso… Ou mais recentemente, que a Penélope Cruz só usa produtos Loreal por causa do carcanhol.

 

Depois de também o Lucky Luke ter sido devidamente higienizado, com o cigarro substituído por uma palhinha, só já me resta o bom do Capitão Haddock. E este é “dois em um”: fuma de cachimbo e bebe que nem um alarve. Com mil milhões de macacos!