Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

|| O juiz “Pôncio Monteiro”

por josé simões, em 29.09.11

 

 

 

Ficou célebre Pôncio Monteiro, o paineleiro-delegado do Fóculporto de serviço aos programas da doença do comentário futeboleiro, pela (re)interpretação da lei do penalty, ao defender que assinalar ou não o castigo máximo contra o seu [dele] Fóculporto dependia da intensidade da cacetada, do empurrão, da rasteira, or ever, se fosse uma cacetadinha, um empurrãozinho, uma rasteirinha, não justificava o apito do juiz da partida. Fez escola onde menos se esperava, no Tribunal da Relação de Évora:

 

«[…] esta agressão “não foi suficientemente intensa” para justificar a qualificação do crime como violência doméstica.»

 

[Imagem de autor desconhecido]