Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A direita das famílias numerosas

por josé simões, em 17.03.17

 

The-King-Family-circa-1976.jpg

 

 

E benefícios em sede de IRS e isenções fiscais varias e tarifas da água e da luz bonificadas e rendas da casa subsidiadas:

 

Educai os vossos filhos nas melhores escolas, assegurai-vos que as vossas famílias vivam nos melhores bairros, conduzam os melhores automóveis, vivam nas melhores casas e façam cinco filhos, e não apenas três. Porque vocês são o futuro da Europa

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

Uma holandesa

por josé simões, em 15.03.17

 

O Diário de Anne Frank.jpg

 

 

 

 

 

A cadeia alimentar

por josé simões, em 12.03.17

 

islamofascismo.jpg

 

 

O islamofascismo que alimenta o fascismo que se alimenta do islamofascismo que se alimenta do fascismo.

 

 

 

 

 

Podia ser uma instalação na galeria de arte mas não é

por josé simões, em 20.12.16

 

Russian Ambassador Turkey.jpg

 

 

[Imagem]

 

 

 

 

Os otomanos não estão preocupados com a meta do défice português

por josé simões, em 28.09.16

 

Schaeuble+Merkel.jpg

 

 

Turkey Contemplates Buying Deutsche Bank


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Vira o disco e toca o mesmo

por josé simões, em 20.07.16

 

turkey coup.jpg

 

 

Com os livros aprende-se muito e não por acaso o 'bücherverbrennung' - a queima dos livros, nas praças das principais cidades alemãs depois da chegada dos nazis ao poder, no culminar de um percurso que passou pelas purgas na classe dos professores, dos professores universitários, dos juízes, dos intelectuais, da administração do Estado, tudo no cumprimento meticuloso das exigências legais, assente num sistema jurídico elaborado por um pequeno grupo, subserviente e inepto, mas suficientemente capaz para elaborar um código legal que suportasse as acções do regime.


Não há livros para queimar, há internet para cortar e pessoas que ensinam a escrever livros, a ler livros, a interpretar livros para purgar, pessoas que zelam pelo Estado de direito para perseguir, e o resto é tudo déjà vu e déjà écrit, bastas vezes, mas ainda assim não tantas quantas as necessárias para que a história não se repita uma vez e outra e vez e sempre.


[Imagem]

 

 

 

 

Guardar

Guardar

É um islamofascista mas é o nosso islamofascista

por josé simões, em 17.07.16

 

turquia.jpg

 

 

O primeiro dia da nova ditadura turca.


[A imagem é da primeira página do La Voz de Galicia]

 

 

 

 

Os otomanos que se lixem

por josé simões, em 30.06.16

 

the_independent.jpg

 

 

Mais de 24 horas passadas e ninguém tem bandeiras da Turquia nas fotos de perfil nas "redes sociais". Os otomanos que se lixem [com éfe grande].


[A imagem é da primeira página do The Independent]

 

 

 

 

Terrorismos

por josé simões, em 29.06.16

 

thomapyrin-damn-it-oh-shit-bugger-off.jpg

 

 

Um dia depois do Estado Islâmico ter resolvido morder na mão que lhe dá de comer a televisão do militante n.º 1, SIC Notícias, convidou Miguel Monjardino, uma espécie de Nuno Rogeiro com estudos pago ao preço do Nuno Rogeiro, para repetir ad nauseam que o Daesh é um "grupo revolucionário". "Obrigado pela análise", agradeceram no fim os pivots do telejornal, depois de à tarde uma estagiária ter andado na Portela de Sacavém de microfone na mão a perguntar a quem ia embarcar se tinha medo de um eventual atentado terrorista.


[Imagem]

 

 

 

 

||| A Europa da vergonha

por josé simões, em 10.05.16

 

PPE logo.png

 

 

Não só passámos a pagar-lhes para isto, com o dinheiro dos contribuintes europeus que não há para nada, como ainda nos comprometemos a acelerar todo o processo de adesão, quiçá até queimando etapas e fechando os olhos a “pormenores” como os direitos humanos – que algumas vozes já defendem serem subjectivos e relativos a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa.

Da Europa humanista, das liberdades, direitos e garantias, para a Europa da vergonha, do Partido Popular Europeu.


"Turquia acusada de abater refugiados sírios na sua fronteira"


"Relatório da Human Rights Watch volta a mostrar abusos cometidos pelas forças fronteiriças turcas."


[Imagem]

 

 

 

 

||| O vómito

por josé simões, em 24.04.16

 

Jan van de Velde-welcome library.jpg

 

 

"Hoje, a Turquia é o melhor exemplo para o mundo sobre a forma como devem ser tratados os refugiados"


[Imagem de Jan van de Velde, Wellcome Library]

 

 

 

 

||| O nosso aliado islamofascista

por josé simões, em 15.03.16

 

Recep-Tayyip-Erdogan-Adolf-Hitler-Mischung-Diktatur-Europa-Tuerkei-Beitritt.jpg

 

 

Ainda ontem andava tudo em polvorosa com a possibilidade do Parlamento, a esquerda no Parlamento, chumbar uma alínea no Orçamento do Estado para 2016, o apoio à Turquia, o "compromisso internacional de Portugal".


«Erdogan quer "alargar definição de terrorismo" para incluir jornalistas, activistas e advogados»


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

||| A Europa do "temos um plano"

por josé simões, em 08.03.16

 

 

 

A Europa do "temos um plano", intolerante por antecipação com os objectivos orçamentais e as décimas, exemplares, do défice português a que urge aplicar o Plano B; a Europa das mãos largas, e olhos fechados para com o islamofascismo turco, para travar as vítimas das guerras, inventadas onde elas não existiam, pela Europa do "temos um plano": o Plano Amaricano.

 

 

 

 

||| Da hipocrisia ocidental

por josé simões, em 01.02.16

 

Ai Weiwei.jpg

 

 

É preciso construir muros e abrir valas e repor fronteiras e suspender Schengen e colocar patrulhas na raia e milícias nas ruas das cidades e ainda dar dinheiro, muito dinheiro, ao islamofascista turco de modo a que as 10 mil crianças, mais os outros ainda mais mil adultos e progenitores fiquem, quietinhos, lá no sítio que nós escolhemos para inventar guerras, directamente ou por interpostos aliados, de preferência a trabalharem muito barato, ou de graça, para podermos comprar ainda mais barato, aqui, no nosso way of life que não pode ser colocado em causa por essas hordas de selvagens, incivilizados.


[Imagem]

 

 

 

 

||| O erro

por josé simões, em 01.02.16

 

Nova foto de uma criança síria morta na costa da

 

 

O erro, grosseiro, da imprensa ocidental que induz em erro os leitores e telespectadores é considerar que há uma "nova foto de uma criança síria morta na costa da Turquia". Não. É sempre a mesma foto, com a mesma criança, com roupas diferentes e de cor diferente em diferentes praias, é o filho de alguém ou, como dizia um destes dias um telefonema para o Opinião Pública na televisão do militante n.º 1, "se começassem a pôr bombas no meu bairrro e na minha cidade também pegava na minha família e fugia para outro lado".