Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

O problema são as "redes sociais"

por josé simões, em 22.10.17

 

smile.jpg

 

 

Acabaram com o Serviço Nacional de Saúde sem avisar ninguém o que obrigou Cristiano Ró-náldo [com dois acentos, como se diz na televisão] a pagar do seu próprio bolso os "cuidados médicos a centenas de feridos dos incêndios".

 

A televisão do militante n.º 1, SIC e SIC Notícias, levou um dia e meio a falar numa manif com "a Praça do Comércio quase cheia", como se fossemos todos cegos.

 

Diz que o problema são as "redes sociais" [o que quer que isso signifique], sem escrutínio e sem o selo de garantia do jornalismo, para desviar para canto que o problema é escrutínio feito ao jornalismo pelas "redes sociais" que incomoda. E muito.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Lavagem cerebral

por josé simões, em 15.07.17

 

Sem Título.png

 

 

As televisões do militante n.º 1, SIC generalista e SIC Notícias, que dão mais tempo de antena a Pedro Passos Coelho que a António Costa e aos ministros e secretários de Estado do Governo da 'Geringonça' todos juntos, para se justificar começa sempre os telejornais com a "notícia" "ouviram-se críticas de Passos Coelho", seguido da imagem da alma penada, de pin na lapela, a desfilar um chorrilho de invenções de ocasião enquadradas nalgum quadro real, geralmente de desgraça e infelicidade alheia, da qual retira um perverso prazer em surfar e capitalizar politicamente, sem que oiça o desmentido ou o respectivo contraditório. E vai ser assim até ao dia das eleições autárquicas, pelo menos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

A queda do segundo Canadair

por josé simões, em 27.06.17

 

 

 

As explicações para a notícia da queda do avião Canadair no incêndio de Pedrógão Grande podem ser encontradas nas imagens da "queda do segundo Canadair" em Castanheira de Pera, com o "jornalista" da SIC atrás de Passos Coelho, de microfone estendido, que sim senhor, que é verdade, que se confirma, que ele viu o suicida.

 

[Via]

 

 

 

 

Jornalismo de qualidade

por josé simões, em 21.06.17

 

 

 

"o alerta de frio em Portugal, hoje 21 de Julho, dia em que chega o Verão, devia começar o Verão, escreve o Público, mas devido a um acontecimento meteorológico nunca antes visto só se vai revelar...aaa... vai... ter mais frio"

 

Durante a última emissão do noticiário "2ª Hora", da TVI24, a pivô Ana Sofia Cardoso anunciava, como era habitual, os principais destaques dos jornais desta quarta-feira quando se deparou com um anúncio da estreia da mais recente temporada de “A Guerra dos Tronos”.

Sem se aperceber, a jornalista abordou o assunto como se de uma notícia se tratasse.

 

 

 

 

José - Saco de Pancada - Gomes Ferreira

por josé simões, em 09.06.17

 

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

#costanasic

por josé simões, em 07.06.17

 

josegomesferreira.jpg

 

 

"Eu não lhe quero estragar o amor que tem aqueles 4 anos"'

 

"Parece que só fica contente quando Schäuble critica Portugal"

 

#costanasic

 

[José Gomes Ferreira na imagem]

 

 

 

 

 

É o que há

por josé simões, em 05.04.17

 

Tabela de Snellen.png

 

 

Nas televisões Armando Vara é o "ex-ministro socialista", que foi. Dias Loureiro é Dias Loureiro e, às vezes, o "empresário". É o que há.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Os truques

por josé simões, em 01.03.17

 

tv.jpg

 

 

Decorria no Parlamento a audição a Paulo Núncio quando, depois de Eurico Brilhante Dias, deputado do PS, "levar várias vezes ao tapete" o ex-secretário de Estado, entra em cena Mariana Mortágua, do Bloco de Esquerda, para os mais distraídos o 3.º partido mais votado nas últimas legislativas, e, com meia dúzia de perguntas simples e sem levantar a voz, apanha Paulo Núncio em sucessivas contradições e obtendo o silêncio como resposta a algumas questões colocadas. Penoso de se ver, vergonha alheia e a televisão do militante n.º 1 a SIC Notícias não está com meias medidas, vai para estúdio para ouvir David Dinis, director do jornal Público. Do estúdio de onde só havia de sair para regressar à Assembleia da República mesmo a tempo de ouvir o ensaio de bajulação e puxada de lustro ao seu camarada de partido pela deputada do CDS Cecília Meireles. É que dois KO's seguidos era demais para tão nobre audiência.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

A derrota de Goebbels

por josé simões, em 06.12.16

 

Joseph_Goebbels.jpg

 

 

Ou como os jornais todos [o Avante! e o Acção Socialista não contam para o baralho], as rádios todas e as as televisões todas, em blocos noticiosos cirurgicamente preparados, seguidos de espaços de opinião e de cometário, opinados e comentados por opinadores e comentadores avençados e cirurgicamente escolhidos, não impedem que o objecto do comentário e da análise dispare nas sondagens. Não, "uma mentira repetida mil vezes não se torna verdade" e os jornais cada vez vendem menos, e o pagode do online tem o AdBlock activo , e o people das televisões está nas séries do cabo e no Netflix e no Youtube e ninguém liga a ponta de um corno ao que um painel, cirurgicamente escolhido, no blogue da direita radical, para analisar a entrevista na televisão pública ao primeiro-ministro da 'Geringonça' diz. RIP.

 

 

 

 

Guardar

O algodão não engana

por josé simões, em 02.12.16

 

Jerónimo de Sousa.jpg

 

 

Quantas vezes já o viram, quais os líderes de partidos políticos se dão ao luxo de molhar o dedo na boca para virar a página do discurso, em directo para as televisões na era do "tudo estudado ao milímetro"?


Genuíno.

 

 

 

 

Trabalhar à 'amaricana'

por josé simões, em 28.11.16

 

António Costa televisão.jpg

 

 

As câmaras das televisões estrategicamente colocadas num espaço previamente delimitado de modo a que os planos recebidos em casa sublinhem o painel que se quer por detrás do líder. Trabalhar à 'amaricana' é isto.

 

 

 

 

Jornalismo profissional, independente e desengajado

por josé simões, em 16.10.16

 

Sonia Alins.jpg

 

 

O Manuel Palito reloaded ao sexto dia na Serra da Freita, o assalto ao hipermercado no Barreiro, e as eleições nos Açores, na região Autónoma dos Açores, parte integrante do território nacional, ao 11.º minuto de telejornal na SIC, num directo de 40 segundos antes da ida para intervalo, o intervalo para onde a TVI foi sem dar notícia do acto eleitoral. O facto de a direita radical ter sido esmagada nas urnas foi, por certo, uma coincidência sem interferência directa no alinhamento noticioso que remeteu para 3.º plano as eleições ganhas por Vasco Cardoso, "um personagem simpático", "num meio pequeno", numa análise onde o PS não foi tido nem achado, por Marques Mendes, ex-líder do PSD.


[Imagem]

 

 

 

 

Terrorismos

por josé simões, em 29.06.16

 

thomapyrin-damn-it-oh-shit-bugger-off.jpg

 

 

Um dia depois do Estado Islâmico ter resolvido morder na mão que lhe dá de comer a televisão do militante n.º 1, SIC Notícias, convidou Miguel Monjardino, uma espécie de Nuno Rogeiro com estudos pago ao preço do Nuno Rogeiro, para repetir ad nauseam que o Daesh é um "grupo revolucionário". "Obrigado pela análise", agradeceram no fim os pivots do telejornal, depois de à tarde uma estagiária ter andado na Portela de Sacavém de microfone na mão a perguntar a quem ia embarcar se tinha medo de um eventual atentado terrorista.


[Imagem]

 

 

 

 

Uma lei do Condicionamento Televisivo é que era

por josé simões, em 29.06.16

 

 

 

Afinal a concorrência é boa para o consumidor desde que a oferta privada seja em exclusividade e continue a ganhar o mesmo que ganharia no caso de não haver concorrência. O consumidor que opta por comprar aparelhos high definition, os que se vendem nas lojas da especialidade e em todas as prateleiras dos hipers da especialidade ou não, os mesmos consumidores que optam por comprar carros com airbag e ABS contra uma minoria que continua a conduzir as carcaças velhas sem direcção assistida nem ar condicionado e com leitor de cassetes no tablier. "A SIC e a TVI desejariam mais uma vez inovar" e "repudiam quaisquer eventuais opções de políticas públicas para o desenvolvimento da TDT", foram eles quem o escreveu, atenção, e "que possam agravar o já difícil quadro económico que caracteriza o sector dos media em Portugal, designadamente, o sector televisivo generalista de âmbito nacional, já em si pressionado pela estagnação do investimento publicitário nacional, por um lado, e pelo incremento da concorrência televisiva internacional" sendo para tal urgente a elaboração de uma lei do Condicionamento Televisivo que proteja o produto nacional da oferta estrangeira, não o disseram mas está subjacente, eis a verdadeira inovação que protegeria o operador privado da opções de escolha do consumidor enquanto a "frente de batalha" não se transfere para a net e para os laptop, andróides e tabletes.

 

 

 

 

Correios da Manha há muitos, seu palerma!

por josé simões, em 07.06.16

 

DonAdams.jpg

 

 

Por falar em espiões, como é que a televisão do militante n.º 1 sabia o voo em que o espião vinha detido, de modo a colocar um jornalista dentro do avião, pronto a filmar e a entrevistar, se preciso fosse, o "traidor à Pátria"?


Aqui não há compra e venda fuga de informação confidencial e comprometedora da segurança do Estado e/ ou da NATO?


[Imagem]