Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Lavagem cerebral

por josé simões, em 15.07.17

 

Sem Título.png

 

 

As televisões do militante n.º 1, SIC generalista e SIC Notícias, que dão mais tempo de antena a Pedro Passos Coelho que a António Costa e aos ministros e secretários de Estado do Governo da 'Geringonça' todos juntos, para se justificar começa sempre os telejornais com a "notícia" "ouviram-se críticas de Passos Coelho", seguido da imagem da alma penada, de pin na lapela, a desfilar um chorrilho de invenções de ocasião enquadradas nalgum quadro real, geralmente de desgraça e infelicidade alheia, da qual retira um perverso prazer em surfar e capitalizar politicamente, sem que oiça o desmentido ou o respectivo contraditório. E vai ser assim até ao dia das eleições autárquicas, pelo menos.

 

[Imagem]

 

 

 

 

||| Ver televisão é dar emprego

por josé simões, em 22.02.16

 

August 1963. My nephew Jimmy watching a cartoon on TV in South Gate, California.jpg

 

 

O país onde Pedro Passos Coelho, o líder do maior partido da oposição, ou o "primeiro-ministro no exílio", como preferirem, passa mais tempo nas televisões que António Costa, o primeiro-ministro de facto, e até mesmo do que quando era primeiro-ministro do Governo da coligação de direita, chegando a televisão generalista do militante n.º 1 a fazer aberturas de telejornal com 3 minutos de declarações do senhor, intercaladas por traduções e interpretações em voz-off às declarações. A preparação da opinião pública e do eleitorado é um trabalho nunca acabado.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Diz que o senhor é social-democrata, da família socialista

por josé simões, em 16.06.15

 

SPD-Parteibuch_und_SPD-Card.jpg

 

 

Que o alemão anónimo e muito sugestionável e de fácil manipulação não é novidade para ninguém. Tempos houve em que o alemão anónimo acreditou que o até ontem seu vizinho, amigo, até mesmo familiar, era uma praga, um piolho, portador de todos os males do mundo que merecia e devia ser exterminado sem dó nem piedade e que a Alemanha necessitava de um "espaço vital" que era seu por direito.


Mas isso foi em tempos, com alemães anónimos, sem acesso à informação e facilmente sugestionáveis e manipuláveis por mestres da propaganda de massas que começava a dar os primeiros passos.


Nada comparável com os alemães actuais, cultos, com acesso à informação, internet em todas esquinas e até dentro de casa e no trabalho, capazes de pensar pela sua cabecinha, depois das lições da história e da propaganda aprendidas, que acreditam piamente que são os trabalhadores alemães e as suas famílias que financiam as promessas de campanha de um governo comunista na Grécia, da boca de um líder de um partido manhoso-radical agora em ascensão.


Diz que o senhor é social-democrata, da familia socialista.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Das artes da propaganda

por josé simões, em 14.04.15

 

cartaz2.jpg

 

 

Quando os números são maus para o Governo, e por consequência para Portugal, do desemprego jovem à criação de emprego, do aumento das exportações ao aumento do desemprego em geral, passando pela taxa de poupança das famílias ou pelo investimento das empresas, os dados são sempre os da "zona euro" e os ministros estão sempre atarefados demais para aparecer nas televisões a comentar os louros que não há para colher.


[Na imagem cartaz soviético de propaganda]

 

 

 

 

||| Coisas mesmo más [Capítulo II]

por josé simões, em 30.03.15

 

cds madeira.png

 

 

The Terminator e o olhinho a piscar no meio da fuselagem. The Bionic Woman. The Thing de Matthijs van Heijningen Jr. . O cluster dos posters para filmes série B passa pela Região Autónoma da Madeira. Criação de emprego e prestígio, muito mais que qualquer zona franca.


[Via]

 

 

 

 

||| Coisas mesmo más

por josé simões, em 30.03.15

 

PS cartaz tempo de antena.jpg

 

 

Ajoelhou vai ter de rezar. Aleluia, irmãos! Jesus Cristo é O Salvador!


Desde os idos dos postais ilustrados de Fátima com as fotos dos 3 pastorinhos coloridas à mão que não se viva nada de tão mau.

 

 

 

 

|| Rewind/ Faz Forward buttons

por josé simões, em 01.05.13

 

 

 

É isto que nos continuam a querer impingir.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Vale tudo

por josé simões, em 18.11.12

 

 

 

Guerra suja online, e logo com um exército de voluntários câmaras de eco para reproduzir a propaganda da criancinha assassinada pelos sionistas, antes de ter crescido o suficiente para ser doutrinada e instruída a usar um cinto de bombas, e explodir-se no meio das outras criancinhas sionistas e dos pais delas.

 

 

 

 

 

 

 

|| Operação Fellatio [Cap. II]

por josé simões, em 19.02.12

 

 

 

A economia está a falhar, as exportações estão a quebrar, o défice continua a aumentar, o desemprego já vai em 13, 6%, mas nenhum membro do actual Governo tem cartão de crédito pago pelo erário público. Podemos todos dormir mais descansados.

 

Para a semana o primeiro-ministro vai às compras a uma mercearia em Massamá e, por coincidência, vai lá estar, também às compras, um jornalista e um fotógrafo. E Pedro Passos Coelho vai pagar em cash. Por causa das coisas.

 

[Operação Fellatio, cap. I]

 

 

 

 

 

 

 

|| Hardcore [1.º Escalão]

por josé simões, em 04.02.12

 

 

 

Afinal a "Operação Fellatio" não foi um exclusivo nacional do Correio da Manha [não, não me esqueci do til], foi à escala europeia. O jornalista e o fotógrafo do Daily Mail também fazem compras no mesmo supermercado do Prime Minister Cameron. So cute!

 

 

 

 

 

 

|| Meanwhile na Coreia do Norte

por josé simões, em 26.09.11

 

 

 

A primeira monarquia comunista da história, comandada por Kim Jong-il, arregimentou 100 mil pessoas para os ‘Mass Games’, o maior exercício colectivo de propaganda e de exaltação do Estado e do partido único à face da terra.

 

[Mais]

 

 

 

 

 

 

|| O ministro da Propaganda

por josé simões, em 04.09.11

 

 

 

Foram encontradas no Instituto do Desporto de Portugal centenas de facturas, abre parêntesis, "umas palavras pelo meio", fecha parêntesis, colossais. Fazendo a eliminação das palavras intermédias ficam 6, 78 milhões de euros. Esta versão é da minha pura responsabilidade mas agrada-me particularmente.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Faz quase 70 anos que a guerra acabou mas o poster ficou...

por josé simões, em 05.08.11

 

 

 

(Via)

 

 

 

 

 

 

|| Da propaganda (O Estado em todo o seu esplendor)

por josé simões, em 26.02.11

 

 

 

 

 

Alguém no seu perfeito juízo acredita que baixar o limite da velocidade máxima nas auto-estradas vai diminuir consumo de combustíveis?

 

Se a gasolina é paga pelo consumidor depois de fazer todo um percurso que vai desde o preço de compra aos custos de refinação e distribuição e ainda os impostos cobrados pelo Estado, qual é a preocupação desse mesmo Estado com o maior ou menor consumo, se o preço a pagar incide sempre sobre o suspeito do costume, o consumidor? Acaso a gasolina é vendida a preço de custo? Ou subsidiada?

 

O Estado em todo o seu esplendor, a encontar (mais) uma forma de ir ao bolso do contribuinte.

 

(Imagem via Getty Images)

 

 

 

 

 

 

 

|| A minuta

por josé simões, em 03.02.11

 

 

 

 

 

«Os recentes acontecimentos (Preencher com o nome do país, região cidade, empresa, etc.) e a ampla mobilização popular que os caracteriza não são também separáveis da coragem, persistência e determinação de organizações representativas dos trabalhadores e de outras forças populares e progressistas (Preencher com o nome do partido, sindicato, comissão. organização unitária) que há muitos anos, (Introduzir o n.º de anos), e em condições muito difíceis, desenvolvem importantes processos de luta – nomeadamente importantes movimentos grevistas dos trabalhadores – e destacados esforços na reconstrução do movimento operário enfraquecido por sucessivos ciclos de repressão e perseguição política. (…)»

 

A minuta está disponível em todos os Centros de Trabalho, organizações “de base” e comissões “disto & daquilo”, para preencher assim as acções das forças do imperialismo, da burguesia e do grande capital financeiro o exijam, excepção para situações especificas em que é necessário rever e reescrever a História, nomeadamente situações relacionadas com a ex-União Soviética, os ex-países do Bloco de Leste e/ ou países governados por partidos irmãos/ amigos, ex: exemplo Cuba, China, Coreia do Norte Venezuela, etc., ou países governados por ditaduras, por mais retrógradas e reaccionárias que sejam, mas com um discurso suficientemente anti-amAricano, ex: Irão, o Hamas em Gaza ou o Hezbollah no Líbano, nestes casos específicos a minuta é outra, também disponível nos sítios do costume.

 

(Na imagem "União Soviética anos 60, reunião de milícia", autor desconhecido)