Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

Os cúmplices

por josé simões, em 02.08.17

 

stalin_clown.jpg

 

 

Nicolas Maduro, com o apoio do PCP, faz na Venezuela à oposição o que a PIDE fazia em Portugal ao PCP: prender pela calada da noite.

 

 

 

 

O mundo ao contrário

por josé simões, em 19.07.17

 

reforma agrária.png

 

 

Para o deputado comunista João Ramos, a proposta preconizada pelo governo pode por em causa o direito de propriedade dos pequenos proprietários florestais.

 

[Imagem]

 

 

 

 

Os cúmplices

por josé simões, em 05.07.17

 

Demonstrators gather in front of the police as the

 

 

A manifestação, na qual participaram dirigentes políticos e sindicais, entre os quais a presidente do CPPC e candidata comunista à Câmara Municipal do Porto, Ilda Figueiredo, e o líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), João Oliveira

 

[Imagem]

 

 

 

 

O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 21.06.17

 

clown.jpg

 

 

não é possível olhar para esta catástrofe iludindo as consequências de anos de integração na União Europeia e às suas políticas comuns

 

 

 

 

 

Todo o poder aos sovietes!

por josé simões, em 03.05.17

 

lenin-trotsky.jpg

 

 

À parte o pormenor que são os 50 mil precários, contas redondas, que vão entrar para debaixo do guarda-sol do Estado, depois de um violentíssimo ajustamento de 3 anos no sector privado, onde precários, contratados a prazo e efectivos, foram directamente para o desemprego, sem retorno e sem programas extraordinários de regresso, o PCP e o Bloco vão poder indicar os precários mais precários que os precários, uma espécie de caixa de supermercado prioritária no acesso aos quadros do Estado para militantes, camaradas e amigos. E isto é lindo.

 

 

 

 

 

A profundidade das profundezas do PCP

por josé simões, em 09.01.17

 

Igor Palmin Tashkent, an underground transition, 1

 

 

As "divergências profundas" do PCP em relação a Mário Soares são precisamente aquilo que faz com que Mário Soares seja profundamente respeitado e considerado e tenha um lugar de destaque na história de Portugal. E dizem estas coisas com a maior das naturalidades sem sequer se aperceberem que se enterram até ao pescoço fora do inner circle comunista devoto.


[Imagem "A underground transition", 1979, Igor Palmin Tashkent]

 

 

 

 

O Vómito

por josé simões, em 07.01.17

 

 

 

pelo seu papel destacado no combate ao rumo emancipador da Revolução de Abril e às suas conquistas, incluindo a soberania nacional

 

 

 

 

Talvez lá para o XXVII ou XXVIII Congresso...

por josé simões, em 04.12.16

 

АЗЛК.jpg

 

 

"Reposição de salários, pensões" e de apoios sociais vários, "reposição do horário de trabalho na Função Pública" e dos "feriados roubados", "reversão das privatizações", uma "solução governativa que não é a nossa", "este não é um Governo de esquerda" mas um Governo do PS apoiado pelo PCP, "não é quanto pior melhor mas quanto melhor melhor" e evitar que a direita regresse ao poder.


A auto-crítica, pública, o reconhecimento, público, sobre a participação do PCP em todo o processo que levou a que a direita radical chegasse ao poder e governasse com a Troika, o erro histórico que foi o PCP ao lado do PSD e do CDS na Assembleia da República no derrube do Governo minoritário do PS, o assumir as culpas, isso ficou por fazer, talvez daqui por mais sete ou oito congressos, quem sabe.


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

Ora vamos lá ao que interessa

por josé simões, em 03.12.16

 

fidel scott scheidlyl.png

 

 

Anda este mundo e metade do outro em mui grande rebuliço porque o PCP no XX Congresso evocou e enalteceu Fidel Castro – O Grande Ditador, isto depois do PCP ao longo dos anos em sucessivos editoriais no Avante! mostrar grandes saudades pelo Muro de Berlim e pela URSS, depois do PCP numas teses estapafúrdias ao XVIII Congresso fazer a apologia da monarquia comunista da Coreia da Norte, depois do PCP ter reservado na Festa do Avante! um pavilhão para uma organização terrorista dedicada ao narcotráfico – as FARC, depois de Jerónimo de Sousa e o PCP se terem deslocado a Angola para visitar o MPLA – partido irmão e o democrata José Eduardo dos Santos, que os dólares e o petróleo fazem conversões milagrosas na direita radical, depois do PCP ter virado chinês após a morte de Álvaro Cunhal, chinês da China, essa grande democracia económica de grandes investidores e nacionalizadores de empresas públicas portuguesas para o Estado chinês.


Ora vamos lá ao que interessa, porque é que o PCP, esse partido anti-democrata e totalitarista, depois de todas as tropelias e maldades que antecederam a evocação de o Grande Ditador Fidel Castro no Congresso continua a subir nas sondagens, continua a subir nos votos expressos em urna e em número de deputados em eleições para a Assembleia da República, continua a ser uma força política com um peso enorme ao nível das autarquias – Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia, continua a ter uma invejável implantação nas fábricas, nas empresas, nos sindicatos, continua a ter uma presença não despicienda no movimento associativo e colectividades?


Porque as pessoas são burras e incultas não serve de resposta porque essa já foi usada para explicar o fenómeno Trump nos States, e as pessoas, comentadeiros, avençados nas televisões, rádios e jornais, que apontam todos os defeitos ao PCP estalinista e anti-democrático, excluem-se sempre das conclusões e das explicações para o fenómeno PCP, êxito no terreno e no dia-a-dia das pessoas.


[Imagem de Scott Scheidly]

 

 

 

 

O algodão não engana

por josé simões, em 02.12.16

 

Jerónimo de Sousa.jpg

 

 

Quantas vezes já o viram, quais os líderes de partidos políticos se dão ao luxo de molhar o dedo na boca para virar a página do discurso, em directo para as televisões na era do "tudo estudado ao milímetro"?


Genuíno.

 

 

 

 

Comunistas por Trump

por josé simões, em 07.11.16

 

stalin_clown.jpg

 

 

Os EUA estão divididos. De um lado estão os que querem preservar o Império mesmo à custa do seu país – são os neocons. Do outro lado estão os querem salvar os EUA ainda que seja à custa da perda da sua hegemonia imperial. A representante dos primeiros é a sanguinária e corrupta Hillary Clinton, responsáveis por incontáveis mortes de civis no Iraque, na Líbia, na Somália, no Iémen e na antiga Jugoslávia (em 1999 apoiou o seu marido na guerra de agressão da NATO). Ela é a mulher que, tal como uma ave carniceira, deu uma gargalhada ao saber do assassinato de Kadafi ("Viemos, vimos e matámos", berrou ela). A sua eventual vitória significará uma alta probabilidade de guerra nuclear.
O outro candidato, Trump, é o que aceita o retorno a um mundo multipolar a fim de salvar da derrocada o seu próprio país – uma derrocada económica, financeira, monetária, política e moral. Apesar da sua vulgaridade, grosseria e algumas ideias tolas ele é certamente o candidato que dá mais garantias à paz mundial e à maioria do povo estado-unidense. Se estas eleições não forem mais roubadas do que de costume Trump poderá vencer.
Ter ou não um planeta coberto de cinzas radioactivas depende dos resultados de 8 de Novembro.


O sectarismo filho da puta


[Via]

 

 

 

 

Que tal?

por josé simões, em 06.11.16

 

 

 

[Daqui]

 

 

 

 

Resumo da jornada

por josé simões, em 04.11.16

 

abraço.jpg

 

 

Dos comunistas, irresponsáveis e sem "sentido de Estado", fora da "marcha do arco e balão da governação", que não se podia contar com eles para nada, antes pelo contrário, aos comunistas, que não se pode contar com eles para nada, antes pelo contrário, por terem abandonado a sua irresponsabilidade e a sua falta de "sentido de Estado", rendidos de arco e balão na "marcha do arco da governação".


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

Coisas simples

por josé simões, em 15.10.16

 

sombra.gif

 

 

Perguntem às pessoas o que preferem, se pagar as bebidas açucaradas, o tabaco, o álcool mais caro e ter a sobretaxa de IRS eliminada e as pensões aumentadas, se continuarem a pagar a Coca-cola, o Português Suave, o SG e o Amber Leaf, a Sagres e os shots de Absolut ao preço em que estão e continuar com a sobretaxa, ad aeternum, num simulador online que baixa e sobe em função do calendário eleitoral e as pensões no sítio em que estão, em nome da crescimento económico e do dinheiro que não há para nada porque é preciso injectar na banca da excelência da gestão privada. Perguntem.


[Na imagem, de autor desconhecido, o Diabo que não chegou, nem aos balcões do SEF, em Setembro]

 

 

 

 

Cruzamento de dados

por josé simões, em 28.09.16

 

Desmond Boylan_AP.jpg

 

 

O CDS que, mais rápido que a própria sombra, saiu a terreiro em protesto contra a cobrança de IMI a edifícios propriedade da Igreja Católica que não destinados ao culto, e que nem sequer vai até às capelas mortuárias, que as famílias, por interposta pessoa, as agências funerárias, pagam bem pagas à Igreja em nome de um enterro da Fé, é o CDS que, dizem as "más línguas", quer tramar Jerónimo, ler PCP, com o fim da isenção do famigerado imposto nos edifícios propriedade de partidos políticos, já que a sede do CDS pertence à Igreja Católica que é precisamente como começa este post. Como diz o pagode, "quem sai aos seus não é de Genebra".


[Imagem de Desmond Boylan/ Associated Press]