Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

E se fossem gozar com quem vos talhou as orelhas?

por josé simões, em 16.05.17

 

nuclear.jpg

 

 

Uma central nuclear que vê o seu tempo de vida prolongado de 40 para 60 anos é mais segura no fim do tempo útil de vida, por via "do seu upgrade após Fukushima", entre outros, do que no dia da sua inauguração, tipo um carro doa anos 70 depois de platinados, radiador e pneus novos, estar em melhores condições de circulação do que no dia em que saiu da fábrica. E se fossem gozar com quem vos talhou as orelhas?

 

 

 

 

 

Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 27.05.16

 

Kim Jong-un na capa do The Economist.jpg

 

 

Kim Jong-un na capa do The Economist

 

 

 

 

||| Fukushima no go zone

por josé simões, em 25.03.16

 

1 Carlos Ayesta & Guillaume Bression.jpg

 

 

2 Carlos Ayesta & Guillaume Bression.jpg

 

 

3 Carlos Ayesta & Guillaume Bression.jpg

 

 

4 Carlos Ayesta & Guillaume Bression.jpg

 

 

5 Carlos Ayesta & Guillaume Bression.jpg

 

 

6 Carlos Ayesta, Guillaume Bression.jpg

 

 

7 Carlos Ayesta, Guillaume Bression.jpg

 

 

«Quand je parle, je pleure. Quand je vois mes photos, je pleure. Je n’ai plus de larmes à force de pleurer. Elles ont toutes séché. Là, vous me voyez en train de rire parce que je vais un peu mieux. Mais je ne peux pas rentrer chez moi, à cause de la radioactivité».


«I cry when I talk. I cry when I look at my photographs. I’ve cried so much I don’t have any tears left. They’ve all dried out. Now, you can see I’m smiling … that’s because I feel a bit better. But I can’t go home because of the radiation».

 

 

 

 

||| Da série "Grandes Primeiras Páginas"

por josé simões, em 17.07.15

 

the economist.jpg

 

 

A capa do The Economist

 

 

 

 

|| O dinheiro não chega para tudo, nem para comida, e há prioridades

por josé simões, em 01.03.12

 

 

 

E a "resistência à «nova ordem»  imperialista" obriga a uma pausa na "frente anti-imperialista", para matar a fome ao povo, antes que a fome mate o povo, com ajuda proveniente do "capitalismo imperialista", que no fundo são uns corações moles, para depois então prosseguir com a "liquidação do capitalismo" [sem piedade] e com a "construção de uma nova sociedade sem exploradores nem explorados". Amém!

 

Quinta-feira o Avante! explica: «Coreia do Norte suspende enriquecimento de urânio e ensaios nucleares em troca de alimentos»

 

[Na imagem de Gary Knight, a farda de Kim il-Sung exposta num museu em Pyongyang]

 

 

 

 

 

 

 

|| Amaral & Barros, Nuclear Subsidiado Pelo Contribuinte S. A.

por josé simões, em 13.02.12

 

 

 

Luís Mira Amaral e Patrick Monteiro de Barros, lado a lado, na mesma mesa do Prós & Contras, subordinado ao tema “Insustentável Custo da Energia”.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| "You're alive! ... but not for long"

por josé simões, em 29.11.11

 

 

 

O resultado não foi lá muito animador. Would You Survive a Nuke?

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| 6 de Agosto de 1945

por josé simões, em 06.08.11

 

|| Aquecimento global

por josé simões, em 07.08.10

 

 

 

 

Perder uma oportunidade de não ficar calado. Foi ontem. Não há neutralidades possíveis. Até por respeito às vítimas. Índia, Paquistão (com o Afeganistão ali ao lado), Irão, Coreia do Norte e os idiotas úteis Lula da Silva, Recep Tayyip Erdogan, Hugo Chávez e os manos Castro. Sessenta e cinco anos depois continua a haver muita gente ansiosa por cortar o bolo de anos para a fotografia. A preto-e-branco.

 

(Imagem de autor desconhecido)

 

 

 

|| Os países do Eixo

por josé simões, em 08.06.10

 

 

 

Agora com Lula da Silva a desempenhar o papel que à época coube a Mussolini:

o de palhaço.

 

(Imagem, cartaz da Frente Popular na Guerra Civil de Espanha)

 

 

 

 

 

|| SALT reloaded

por josé simões, em 09.04.10

 

 

 

 

Ainda sou do tempo em que os acordos SALT eram grandes vitórias das “forças democráticas” e a sua assinatura era precedida de “grandiosas” manifs nas capitais europeias” promovidas pelos mui famosos “Conselhos Para A Paz e Cooperação”, “pela paz” e “contra o imperialismo” e onde tudo, energia e armamento, era deliberadamente misturado.

 

«procurará condicionar, centrando na não proliferação e secundarizando o desarmamento nuclear»

 

 

 

|| Sinal horário

por josé simões, em 14.01.10

 

 

 

O Relógio do Apocalipse é hoje acertado. Se avança ou recua os ponteiros é uma incógnita, e a operação pode ser acompanhada em directo aqui.

 

(Via)

 

 

 

|| Enola Gay, Little Boy, Hiroshima

por josé simões, em 06.08.09

 

 

 

Segunda-feira, 6 de Agosto de 1945, 8.15am: uma bomba atómica baptizada Little Boy é largada pelo bombardeiro norte-americano B-29, baptizado Enola Gay, nome da mãe do piloto, o Tenente-Coronel Paul Tibbets, sobre a cidade japonesa de Hiroshima.

 

(Imagem via Associated Press)