Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

A rã que quer ser boi

por josé simões, em 10.10.17

 

cds_autarquicas_2017.jpg

 

 

A rã que quer ser boi ou a estrondosa vitória do CDS nas autárquicas de 2017, sempre de dedo em riste apontado ao PCP por nunca perder eleições.

 

O porta-voz do CDS-PP, João Almeida, defendeu hoje que os resultados das eleições autárquicas elevaram a fasquia ao partido, que se deve assumir como alternativa ao Governo do PS

 

 

 

 

É...

por josé simões, em 09.02.17

 

David Lyle.jpg

 

 

Ver um ex-secretário de Estado do Governo da direita radical, eleito com base numa mentira, a governar quatro anos pela mentira, invocar a mentira para apontar o dedo ao ministro das Finanças é...

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

"Mandou-me procurar? Passe, Cidadão!"

por josé simões, em 04.01.17

 

Gina Costa.jpg

 

 

107 anos de República, no Parlamento português:


Queria perguntar ao senhor doutor.

Tem a palavra para responder o senhor doutor.


[ImagemTítulo do post]

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 07.08.15

 

clown.jpg

 

 

Desde os idos da cara cheia de furúnculos a abanar o rabo atrás da Zezinha Nogueira Pinto, até ao dilecto do Querido Líder na linha de sucessão, pela herança do lugar cativo pelo círculo eleitoral de Aveiro, vá-se lá saber a quem é que os aveirenses fizeram mal:


"os eleitores obrigam-nos a mentir"


[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

|| His Master's Voice

por josé simões, em 29.10.13

 

 

 

João Almeida, cuja única actividade conhecida é a de andar a abanar o rabo atrás do líder ou, nas [mais polidas] palavras de Adolfo Mesquita Nunes, actual secretário de Estado do Turismo, «uma pessoa cuja única actividade conhecida é a de político», nesta interessante análise que o próprio faz, nos idos de 2005, ao Congresso do CDS, o que derrotou o escudeiro de Paulo Portas, Telmo Correia, e elegeu José Ribeiro e Castro frustrando as expectativas do [já à época!] "irrevogável" em continuar a ser líder sem o ser, e que já na altura propunha, por interposta pessoa, o escudeiro-candidato, o jovencito para o cargo de secretário-geral, sobre [mais] uma infantilidade da camarada de partido, a ministra do CDS que se recusou acompanhar o chefe e irrevogavelmente demitir-se:

 

«limitar o número de animais por casa é mais um exemplo de fascismo higiénico»

 

Não é só a saúde da coligação que está bem e se recomenda, é também a saúde dos partidos que compõem a coligação. Assunção Cristas que se cuide, para já foi só uma rosnadela às canelas.

 

[Imagem de autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

|| ** Serviço Público **

por josé simões, em 22.10.13

 

 

 

Jorge Reis Novais, Professor Associado do Instituto de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa dá, na televisão pública e em horário nobre, uma aula de Direito Constitucional e Direitos Fundamentais ao deputado do CDS/PP João Almeida e ao aprendiz de feiticeiro Ricardo Arroja. Se lhes foi proveitosa ou se lhes ficou alguma coisa dentro das cabecinhas ocas são contas de outro rosário.

 

 

 

 

 

|| Rimas improváveis

por josé simões, em 12.10.13

 

 

 

"Portas" com "Palavra". E não vale rir que o caso é sério.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| Areia para os olhos das pensões

por josé simões, em 10.10.13

 

 

 

 

 

O único partido que em 2005 não apoiou o fim do regime especial das pensões e subvenções dos políticos [*] o melhor que consegue fazer, para limpar a imagem depois de ter ficado com o ânus [não é gralha] da prova dos cortes nas pensões, é propor, "a nível pessoal", claro, a suspensão total das subvenções a ex-políticos. Areia para os olhos uma vez.

 

Uma chico-espertice porque, como as vitalícias dos políticos acabaram em 2005, terá de ser um corte retroactivo, e como é retroactivo e os políticos dão o exemplo, o pagode cala, come, e leva pela medida grande mesma medida. Areia para os olhos duas vezes.

 

Tudo isto "a nível pessoal", claro. Paulo Portas salva sempre o coiro. Nunca subestimar os dotes do bailarino-contorcionista.

 

Adenda: Mais depressa se apanha um Portas que um coxo, e a medida de "contornos não delineados" num click passou a "fuga de informação".

 

[Imagem daqui e link [*] via]

 

 

 

 

 

 

|| E ainda falta o Guião para a Reforma do Estado…

por josé simões, em 09.10.13

 

 

 

Todas as malfeitorias que a coligação PSD/ CDS-PP tem feito aos portugueses já tem denominação de origem controlada, todos os malfeitores já têm o nome afixado no pelourinho da opinião pública. O número da besta escreve-se agora com três consoantes maiúsculas.

 

«[d]o corte das pensões de sobrevivência, medida que "veio do bolso" de Paulo Portas».

 

Tantas vezes vai o cântaro à fonte que algum dia fica lá a asa, e a desmesurada confiança de Paulo Portas nos seus dotes de bailarino contorcionista levou-o de irrevogável a revogável pela vaidade de continuar a ocupar um cargo de governação, ser promovido na hierarquia do Estado, pelo mérito e pela competência que a sua auto-avaliação lhe dita. Um patriota. Nunca como agora a velha máxima de Samuel Johnson fez tanto sentido. O "patriotismo", a pele que veste e que lhe permite a vaidade de aparecer, de ser visto, dar-se ares de importância, sorriso Pepsodent a rivalizar com o brilho dos botões de punho, cegou-o e levou-o a descurar os flancos e a subestimar o adversário de coligação. Primeiro a recusa de Pedro Passos Coelho em aceitar a demissão, depois, sabendo melhor que muitos o que a casa gasta, fazendo-lhe a vontade e criando um posto de "sargento-ajudante", mesmo à medida da visibilidade pretendida por um, e pretendida pelo outro para o outro. De mestre.

 

«PSD deixa CDS sozinho a defender corte nas pensões». «Da bancada do PSD não se ouviu uma palavra».

 

E ainda falta o Guião para a Reforma do Estado. E ainda havemos de embrulhar isto tudo no Princípio de Peter.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

|| Um pobre de espírito, deputado da Nação

por josé simões, em 15.03.13

 

 

 

O deputado João Almeida fala da Europa como os analfabetos falam do Estado, essa entidade mítica, inexistente quando nos convém muito, omnipresente e omnipotente, lá no alto, muito muito muito alto, instalada numa espécie de Acrópole, e que de vez em quando nos presenteia com uma fugaz má aparição quando não nos dá jeito nenhum.

E nós, humildes mortais, só temos é de obedecer, vá lá com um encolher de ombros de resignação. A vida terrena europreia fez-se foi para sofrer; o sofrimento como bilhete de acesso ao paraíso do leite e do mel, os mercados. Depois de mortos.

 

Ave-maria cheia de Graça, Pai-nosso que estás no Céu, Ámen!

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

|| What Happened to Paulo Portas? (II)

por josé simões, em 19.10.11

 

 

 

"O entendimento do CDS é que não é essa a intenção do Orçamento"

 

Leia-se: “O CDS não foi tido nem achado para a elaboração do Orçamento do Estado 2012”. Mas o essencial foi conseguido: Paulo Portas é ministro, dos Negócios Estrangeiros, e passeia a sua vaidade pelas capitais. Tudo o resto é fait-divers.

 

[Imagem]

 

What Happened to Paulo Portas? (I)

 

Adenda: no Twitter, e em comentário ao post, o deputado e líder da Juventude Popular, Michael Seufert: Queria só recordar que o secretário de estado da Administração Fiscal é militante e membro do órgão máximo do CDS.

 

Pior a emenda que o soneto. Apesar do secretário de estado da Administração Fiscal ser militante do CDS, o partido não foi tido nem achado para a elaboração do Orçamento do Estado 2012; o CDS tem um secretário de Estado que chega à matéria pelos jornais e, só depois das reacções à notícia, o grupo parlamentar vem emendar a mão e fazer a rábula da justiça social e da repartição dos sacrifícios, imagem de marca do líder; quem é que o CDS tentou “salvar” ao deixar passar em branco esta isenção. Agora escolham.

 

 

 

 

 

 

|| “O mais jovem”

por josé simões, em 05.04.11

 

 

 

 

 

O «mais jovem presidente em 90 anos de história» e que, certamente por coincidência, suspendeu o seu mandato por “desgaste e por não fazer parte da solução”, em vésperas da demissão do primeiro-ministro, aparece agora, fresquinho que nem uma alface, a reagir em nome do partido à entrevista de José Sócrates. Não fôssemos todos gente de bem e com sólida formação moral, seríamos levados a pensar que se está a posicionar como parte da solução para o mais jovem secretário de Estado ou para o mais jovem presidente de um qualquer instituto público. Do Desporto de Portugal, por exemplo.

 

(Imagem Diego Bianchi, Santa Fé, 1999 por Maria Zorzon)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

|| Já experimentaram procurar em nome de Jacinto Leite Capelo Rego? (*)

por josé simões, em 10.11.09

 

 

 

«Face Oculta: CDS desconhece alegados donativos do principal suspeito»

 

(*)

 

(Imagem Speakeasy Type Peephole in Steel Door via Chicago Tribune)