Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DER TERRORIST

"Podem ainda não estar a ver as coisas à superficie, mas por baixo já está tudo a arder" - Y. B. Mangunwijaya, escritor indonésio, 16 de Julho de 1998.

CLAP CLAP CLAP

por josé simões, em 17.03.17

 

 

 

O que foi feito por uma das famílias - e quase 50 anos depois do 25 de Abril de 74 voltámos a falar de "famílias" em Portugal, beneficiarias do delapidar do património público comum às mãos de quase 5 anos de Governo da direita radical - PSD/ CDS, que se alçou ao poder com o extermínio das fundações, sorvedouros-de-dinheiros-públicos, como um dos pilares alfa-ómega do "programa" de Governo, foi criar uma.... fundação. CLAP, CLAP, CLAP.

 

 

 

 

 

||| "O apoio à produção nacional e blah-blah-blah"

por josé simões, em 17.07.15

 

foto 1.jpg

 

foto2.jpg

 

 

Local de fabrico: Ásia


Domícilio fiscal: Holanda


Sai um Oceanário do bolso do contribuinte para o bolso do filho de sôr Alex.

 

 

 

 

 

 

||| "Venha ao Pingo Doce de Janeiro a Janeiro"

por josé simões, em 24.06.15

 

 

 

O Oceanário de Lisboa, construído com o dinheiro dos contribuintes, que só no ano de 2014 gerou lucros 1, 49 milhões de euros foi emprestado por 30 anos ao Pingo Doce a troco de 24 milhões de euros pelo Governo que na proposta de Orçamento do Estado para 2015 previa receitas de 40 milhões de euros com a sua concessão. É fazer as contas.


"Venha ao Pingo Doce de Janeiro a Janeiro, os preços são sempre baixos o ano inteiro, lai-lai-lai".

 

 

 

 

||| O Verdadeiro Artista

por josé simões, em 17.01.15

 

stalin.jpg

 

 

Descontando aquela parte, numa primeira fase de omissão depois de branqueamento, dos crimes do comunismo, de Estaline a Brejnev. O que é bom lá não é bom aqui ou o que é bom aqui não é bom lá ou vamos fazer de conta que abominamos aqui aquilo que omitimos lá, o paraíso na terra que só deixou de ser por causa da cedência de Gorbachev à ofensiva capitalista, e que só quem engana o pagode são os partidos de direita, com o PS e Mário Soares, que não é peixe nem é carne, à cabeça:


"A única coisa séria que existe em Portugal é o Partido Comunista"

 

 

 

 

||| Mercearia fina é outra loiça

por josé simões, em 30.11.14

 

Appetizing-Sweets-Coin-Purses.jpg

 

 

Com as bolsas fechadas por causa do fim-de-semana, foi este o fim-de-semana em que os bolsos de Belmiro de Azevedo e Alexandre Soares dos Santos ficaram mais gordos, às custas dos bolsos, na sua maioria, de quem vai trabalhar todos os dias sem colocar o gosto no prato da balança e para receber pouco mais do que os 500 euros mensais que não dão para nada, mas ainda dão para pôr comida no prato dos outros que não se conhece de lado nenhum, e sem que se veja uma contrapartida da parte dos merceeiros para a sociedade por dois dias de vendas em duplicado.


[Imagem]

 

 

 

 

||| Já ser papagaio dá para tudo

por josé simões, em 16.09.14

 

 

 

O mui popular e internacionalizado amaricano "If you pay peanuts, you get monkeys" traduzido para Pingodocês:  "Não há ninguém que vá trabalhar com gosto, ganhando pouco. O salário mínimo nacional de 500 ou 520 euros não dá para nada". Podendo contudo haver quem vá por um salário de 600 ou 650 euros mensais, que já dá para tudo, trabalhar 10, 12 ou mais horas por dia, e sem que ganhe um cêntimo que seja por cada hora extra trabalhada. E vai de gosto e com gosto. O marido ou a mulher porque estão 10, 12 ou mais horas por dia sem aturar o cônjuge, os pais porque estão 10, 12 ou mais horas por dia sem aturar os filhos. De Janeiro a Janeiro. Alegria no trabalho e famílias estruturadas.

 

 

 

 

 

 

||| "A nossa lei da greve é uma lei antiquada, imposta pelo Conselho da Revolução"

por josé simões, em 19.03.14

 

 

 

"A greve é fundamental, as pessoas devem ter direito à greve, mas não é por dá cá aquela palha". Não explicou, também não lhe perguntaram, como é que com uma Lei da Greve dos idos do PREC conseguiu cobrir o país de Norte a Sul com uma cadeia de supermercados, chegar a segundo homem mais rico de Portugal, 609º mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em 2,8 mil milhões de dólares, e ainda internacionalizar a empresa para a Polónia e tentar a América Latina.

 

Parece que é preciso aumentar o salário mínimo nacional porque "salários baixos possam contribuir para a melhoria da produtividade das empresas". Pois sim.

 

[Na imagem carga policial sobre familiares de operários grevistas, 1943, Travessa do Baluarte, Lisboa, autor desconhecido]

 

 

 

 

 

 

||| "Não me importo de perder a minha soberania se, em troca, me derem alguma coisa melhor" [1]

por josé simões, em 28.01.14

 

 

 

«A Sociedade Francisco Manuel dos Santos SGPS foi a empresa privada que recebeu mais benefícios fiscais relativos ao ano fiscal de 2012, com 79,9 milhões de euros.

 

A Sociedade Francisco Manuel dos Santos SGPS era a holding que, até ao início de 2012, concentrava as acções através das quais a família Soares dos Santos controla empresas como o Pingo Doce, via Jerónimo Martins. No entanto, em Janeiro desse ano, passou as acções para uma holding com o mesmo nome, com sede na Holanda»

 

"não é com Grândola, Vila Morena" que se resolvem os problemas" [2]

 

[Imagem]

 

 

[1] – Alexandre Soares dos Santos em entrevista aos Jornal de Negócios

[2] – Alexandre Soares dos Santos durante a apresentação de resultados do grupo Jerónimo Martins

 

 

 

 

 

 

 

||| Um patriota

por josé simões, em 08.12.13

 

 

 

De Amesterdão com amor.

 

[Imagem de Tracey Emin]

 

 

 

 

 

 

|| De Janeiro a Janeiro

por josé simões, em 22.10.13

 

«Génesis 2. 2 - E, havendo Deus acabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.»

 

E, depois de Deus ter acabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, e de ter descansado no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito, os holandeses fizeram a Holanda para os patriotas descansarem o domicílio fiscal ao tricentésimo sexagésimo quinto dia.

 

[Imagem]

 

 

 

 

 

 

 

|| A minha política é o trabalho

por josé simões, em 15.09.13

 

 

 

"Eu não tenho nada a ver com política, o meu discurso foi virado para Portugal" e já está mais que na hora de "adaptar a nossa Constituição aos tempos de hoje, que são completamente diferentes dos tempos de 1976 ou lá quando é que isso foi feito", a Constituição que me permitiu ser um dos mais ricos da Europa a pagar salários mínimos para cargas horárias máximas, e um dos mais poderosos de Portugal e ganhar Grã-Cruzes e Comendas e Ordens de Mérito, desde 1976 ou lá quando é que isso foi feito.

 

 

 

 

 

 

|| As pessoas fazem greve porque lhes apetece fazer ou porque sim [*]

por josé simões, em 11.01.12

 

 

 

Portugal seria um lugar muito mais… errr… habitável e a Europa teria uma identidade muito mais forte se fosse construída à imagem da China. Não fosse essa coisa dos sindicatos e dos cidadãos reivindicarem e de se recusarem a aceitar o seu destino de sofrimento nesta vida, como vem na Bíblia, e tudo seria perfeito. O trabalhador trabalhava, que é como quem diz o colaborador colaborava e o patrão mandava, que é como quem diz, o empresário pensava, e assim, de mãos dadas, all together now e alegria no trabalho, criávamos riqueza e se nos portássemos bem sempre caíam umas migalhas.

 

[*] E fazem tanto barulho que nem deixam a outra pessoa concentrar-se e escrever um livro para quem lhe paga.

 

«[…] as greves são tomadas como um direito absoluto, aceitando-se que minem os alicerces do Estado de Direito e da administração da Justiça e que dêem cabo do quase nada que resta da vida económica do país.

 

Ninguém tem coragem de ir à mão dos sindicatos e muito menos de alterar uma legislação que torna o caso português aberrante e insustentável.»

 

[Na imagem Fictional Landscapes, Kyle Kirkpatrick]

 

 

 

 

 

 

|| "Nós temos é que olhar para nós e perguntar o que é que eu posso fazer pelo meu país… e isto não está a ser feito" [*]

por josé simões, em 02.01.12

 

 

 

Como no futebol, sou do Portugal desde pequenino.

 

[*] A partir do minuto 15:04

 

 

 

 

 

 

|| Só o "empresários e futebolistas" é todo ele um programa

por josé simões, em 26.12.11

 

 

 

E há a «filha de um engenheiro e de uma professora universitária», outro programa, e o «apartamento luxuosamente mobilado e o facto de circular com Mercedes e Porsches», ainda outro. Ou, se reunidos, uma temporada inteira de uma série portuguesa.

 

E depois há aquilo que parece ser um programa à parte mas que no fundo é o script original que serve de base a todas estas remakes. Ser o verdadeiro herdeiro, ou o detentor da herança, e enganar milhões a negociar coisas verdadeiras. Ser o verdadeiro herdeiro, ou o detentor da herança, e enganar milhares pelos baixos salários pagos para as funções desempenhadas, duplamente baixos em função dos horários de trabalho praticados, triplamente baixos se incluirmos na equação o factor família.

 

A parte activa que responde pelo genérico de "empresários e futebolistas" é dado como certo que não chegue a aquecer o banco dos réus. E o stock de medalhas a ver a luz do dia no Dia da Raça é grande.

 

[Imagem "Royal Ascot in 1914, the Honourable Mrs Dillon (right) and her companions attend the races", PA Archive]

 

 

 

 

 

 

|| Recordações da Casa Amarela

por josé simões, em 04.08.11

 

 

 

«uma das áreas fundamentais de apoio será a formação em gestão do orçamento familiar, para garantir que os funcionários aprendem a gerir os seus rendimentos». Como é que se gere um ordenado a rondar os €600 mensais?

 

«violência doméstica, risco de abandono escolar dos menores a seu cargo». Como é que se gere uma família quando os pais têm horários de trabalho efectivos de 10 ou mais horas diárias [e não recebem mais por isso]?

 

De Janeiro a Janeiro, lai-lai-lai

 

(Imagem)